Trabalho e estudo

share on:

17/07/2017 – FIQUE POR DENTRO

Apesar de não ser uma tarefa nada fácil, trabalho e estudos fazem parte da rotina de milhões de pessoas em todo o mundo. E para conseguir levar essa rotina adiante sem desistir no meio do caminho, é necessário muita organização e determinação.

Infelizmente, nem todo mundo consegue se organizar e acaba desistindo ou não tendo o rendimento que gostaria. Por isso, reunimos algumas dicas para responder a pergunta: como conciliar o trabalho e o estudo sem perder o foco e atingir os resultados esperados.

• Administre seu tempo
• Faça um planejamento
• Não deixe para amanhã
• Cuide da sua saúde
• Tenha cuidado com as redes sociais


Entrevista com o gestor da área de educação do Centro Brasileiro de Cursos, Luciano Rudnik. Ele fala sobre foco nos estudos. Confira:

 

Inscrições para 75 mil vagas começam no Fies

O Ministério da Educação, o MEC divulgou na última sexta-feira, dia 7 de julho as regras de pré-seleção dos candidatos a 75 mil vagas do Fundo de Financiamento Estudantil, o Fies. As inscrições começam dia 25 de julho e, para essa edição, valem as regras antigas do Fies, diferentes das anunciadas 1 dia antes pelo próprio MEC.

Poderão se candidatar alunos que tiverem renda familiar mensal bruta de até 3 salários mínimos. Além disso, os candidatos devem ter participado do Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem a partir de 2010. Para se candidatar é necessário ter obtido média aritmética nas provas igual ou superior a 450 pontos e nota acima de 0 na redação.

O benefício também não poderá ser concedido aos alunos que já o utilizam. As inscrições para o Fies deverão ser efetuadas exclusivamente pela internet, no portal do Fies, entre 25 e 28 de julho. O resultado dos candidatos pré-selecionados para o segundo semestre de 2017 e a abertura da lista de espera ocorrem em 31 de julho.

Driblando a procrastinação

Quantas vezes ouvimos, ou melhor, quantas vezes dizemos: “na segunda feira eu começarei o regime”; ou “no próximo mês eu ajudarei aquela pessoa necessitada”; ou ainda, “no ano que vem eu vou me envolver com projetos sociais”. O pior de tudo é que, embora sejam promessas ótimas, elas nem sempre se concretizam.

Procrastinar é deixar para depois, adiar. Isso se torna um hábito, péssimo por sinal. Uma pessoa procrastinadora deixa sempre para depois, adia ao máximo as suas tarefas e obrigações, faz planos para o futuro para evitar pensar neles no presente e deixa sempre para depois o que se pode fazer hoje, que a propósito, era uma das frases das tirinhas do famoso gato Garfield: “por que fazer hoje o que eu posso fazer amanhã?”

A procrastinação não faz bem. Ela já foi alvo de estudo em diversas universidades do mundo. Não precisamos entrar em detalhes, mas os procrastinadores sabem o quanto sofrem ao deixar o prazo chegar ao seu limite e ter que varar noites para entregar um trabalho, lamentando por não ter feito antes.

Esse assunto entra em questão na virada do ano, época tentadora para as promessas que são verdadeiros convites à procrastinação. Está certo que exageramos em alguns projetos e sonhos, que acabam por não se realizarem. No entanto, existe algo muito importante que, infelizmente, também se torna vítima da procrastinação: o discipulado de Jesus Cristo.

Muitas pessoas lotam as igrejas aos domingos, são leitores e leitoras da Bíblia, ouvem mensagens bíblicas, leem livros sobre a fé cristã, sabem da necessidade do discipulado de Jesus, mas nunca se tornam praticantes daquilo que leem e ouvem. Deixar um mal hábito, adquirir novos e sadios costumes, intensificar o aprendizado de Cristo, são coisas que, junto com tantas outras, são facilmente adiadas.

Será que adiar a santificação é uma opção para o cristão? Será que podemos simplesmente deixar o amor ao próximo para amanhã? Seria normal deixar para depois grande projeto de vida do cristão, que é ser semelhante a Jesus Cristo?

Separe um tempo para repensar suas prioridades. Não existe projeto mais importante para um cristão do que ser semelhante a Jesus Cristo. O discipulado, portanto, não pode ser adiado. A missão que Cristo deixou para você não pode ser mais uma vítima da procrastinação.

Por: Israel Mazzacorati