Voz

share on:

28/08/2018 – FIQUE POR DENTRO

Cantores, professores, médicos, advogados, vendedores, palestrantes, radialistas, jornalistas. São tantos os profissionais que utilizam a voz como parte de seus instrumentos de trabalho. Estas pessoas precisam ter um cuidado ainda maior para evitar o desenvolvimento de problemas de voz, já que elas usam as cordas vocais com mais frequência.

Além de ser um canal para a fala, a voz revela nossas emoções e sentimentos. Quando ficamos nervosos, por exemplo, ela costuma ficar mais aguda. Por isso, é importante cuidar bem da garganta e do nariz, para evitar rouquidão e afonias, ou seja, perda parcial ou total da voz em virtude de lesão nos órgãos da fonação.

É importante fazer aquecimento vocal antes de um uso intenso e contínuo. Não comer chocolate duas horas antes de uma palestra ou um discurso pode ajudar. Também se devem evitar choques térmicos ou ficar “coçando” a garganta com pigarros. Na contramão, soro fisiológico e inalação são ótimos para a voz.

Se a sua rouquidão permanecer por mais de 15 dias, procure um médico. Um exame disponível no Sistema Único de Saúde mostra o funcionamento das cordas vocais. São imagens incríveis que revelam com detalhes como produzimos os sons.

Calo ou nódulo na garganta são lesões provocadas pelo uso intenso da voz, mais comuns em pessoas que falam muito, especialmente em mulheres, por terem uma laringe mais arredondada e curta que a masculina.

Fontes: IG e G1


Entrevista com Miquéias Caetano. Ele é fonoaudiólogo, pós-graduado em Voz Artística, especialista em Voz, autor do livro “Nosso Louvor” e professor do IACA – Instituto de Adoração, Cultura & Arte. Confira:

 


EUA dizem que é uma questão de tempo até um avião ser hackeado

O Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos acredita que é uma questão de tempo até alguém hackear um avião. Tratado como tabu na indústria de aviação civil em geral, o tema tem ganhado corpo em pesquisas de especialistas em segurança da informação desde o começo dos anos 2010. E o consenso é de que o setor precisa olhar com mais atenção para esta área. No ano passado, o DHS afirmou ter conseguido hackear de maneira remota um Boeing 757 que estava parado em terra. Para isso, foram usados dispositivos de radiotransmissão que passariam tranquilamente pela segurança de qualquer aeroporto.

Segundo documentos obtidos pelo site norte-americano “Motherboard”, o DHS já deve ter conduzido testes semelhantes antes. Na época, representantes da Boeing afirmaram que tiveram acesso ao relatório completo do Departamento e contestaram a versão de que o controle do avião não foi comprometido. De acordo com dados do World Airliner Census 2017, há 689 Boeings 757 em uso ao redor do mundo. Ele foi desenvolvido no começo da década de 1980.
No Brasil, o Anuário de Aviação Civil de 2017 indica que 20,83% das aeronaves usadas comercialmente no país (para passageiros e carga), já passaram de duas décadas. E a idade das frotas é um fator importante para determinar se aeronaves podem ser hackeadas. No meio dessa discussão, um termo que surge com frequência é “segurança por obscuridade”.

Para definir de maneira simplista, essa é a crença de que o segredo em torno de determinado sistema ou indústria faz com que se tornem mais seguros. Assim, quanto menos se falar no tema, melhor. Só que pesquisadores acreditam que essa prática também é uma forma de minimizar o fato de que grande parte da frota de aviação civil já tem alguns anos debaixo das asas e, portanto, seria mais vulnerável do que aeronaves modernas.

Fonte: UOL


Vitória pelo falar

Seu comportamento é fortemente influenciado pelas coisas que você pensa e fala. As suas palavras, pensamentos e sentimentos estão conectados e afetam conseqüentemente suas ações, que por sua vez afeta quem vive ao seu lado.

Estudos têm demonstrado que os otimistas exibem uma perfórmance superior à dos pessimistas.

Os otimistas examinam uma determinada situação e vêem nela benefícios, oportunidades e experiências a serem aprendidas e desfrutadas. Os pessimistas contemplam a mesma situação e detectam tão-somente os riscos nela envolvidos.

O fato é que a maioria das pessoas se expressa em termos negativos na sua conversação diária. Isso é tão comum, que são muito poucas as que têm consciência. Estão sempre demonstrando preguiça e má vontade para realizar algo.

Examine a enorme diferença entre confiança e credibilidade, que acontece pela simples substituição de umas poucas palavras.

Deus nos convida a fazer da nossa linguagem um estilo de vida, uma vez que ela é poderosa.

Decida desfrutar o melhor, usando um estilo positivo de linguagem.

A boca do insensato é a sua própria destruição, e os seus lábios, um laço para a alma…. Do fruto da boca o coração se farta, do que produzem os lábios se satistaz.. Provérbios 18.7,20