Vitaminas

share on:

27/08/2018 – FIQUE POR DENTRO

Adotar uma dieta equilibrada não é apenas a maneira mais saudável de manter o peso sob controle. É também a forma mais eficaz de garantir o suprimento diário dos nutrientes necessários para a manutenção da nossa saúde. Da ingestão de vitaminas e minerais depende a execução de uma série de tarefas, como fortalecer o sistema imunológico, regenerar a pele e regular o metabolismo.

O mais curioso é que, apesar de serem tão importantes, não é preciso consumi-los em altas doses. Pelo contrário: em excesso, alguns desses nutrientes até fazem mal. Mas como o corpo não é capaz de produzir por si só a maioria dessas substâncias, é essencial garantir que elas sejam integralmente ingeridas por meio da alimentação.

Existem apenas algumas exceções: são as vitaminas D, que pode ser sintetizada durante a exposição ao sol; K, B6 e a biotina, liberadas pelas bactérias do intestino. Já entre os minerais a regra é ainda mais restrita: nenhum deles é naturalmente produzido pelo corpo.

Na grande maioria dos casos, basta uma alimentação equilibrada, aliada a hábitos saudáveis, para abastecer o organismo de todos os nutrientes que ele necessita. Por isso, a menos que haja uma indicação médica, recorrer a suplementos sintéticos para tentar suprir uma suposta falta de determinada substância não é uma boa ideia. A estratégia é capaz de mais atrapalhar do que ajudar.

O problema é que as cápsulas vendidas em farmácias costumam carregar muito mais do que a dose diária recomendada de cada substância. Um comprimido efervescente de vitamina C, por exemplo, contém em média 35 vezes o valor estipulado pelos especialistas. Em excesso, o nutriente pode causar cálculo renal e desconforto gástrico.

Entretanto, o receio de estar ingerindo nutrientes a menos é justificado para vegetarianos e para quem faz dieta. Para não correr esse risco, o que se deve fazer é procurar um médico ou nutricionista sempre que decidir mudar o cardápio. Além de pedir os exames necessários, ele poderá efetuar eventuais ajustes na alimentação e, se precisar, prescrever suplementos.

Vale ressaltar ainda que alguns quadros de deficiência de vitaminas e minerais são causados por doenças capazes de atrapalhar ou até impedir a absorção de certas substâncias. Esse diagnóstico é feito no consultório de um especialista.

As vitaminas podem ser de dois tipos: hidrossolúveis e lipossolúveis. As do tipo hidrossolúveis são absorvidas e diluídas na presença de água. Por isso, o ideal é que os alimentos que contêm essas vitaminas sejam consumidos crus, pois com o cozimento eles podem perder parte de seu valor nutricional.

Já as vitaminas do tipo lipossolúveis precisam da gordura para ser absorvidas. Porém, gordura demais pode atrapalhar a síntese das substâncias, fazendo com que se acumulem no fígado e no pâncreas. Mais um motivo para não consumir alimentos gordurosos em excesso.

Vamos citar agora algumas vitaminas e onde estão presentes.
Vitamina A. Onde está? No fígado, rúcula, espinafre, acelga, cenoura, manga e abóbora. Aposte na vitamina A para prevenir a cegueira noturna, lesões na pele, conjuntivite e propensão à bronquite.

Vitamina B6. Onde está? Presente em carnes (principalmente a de porco), milho, batata, aveia e feijão. Aposte na vitamina B6 para dar um chega-pra-lá em tremores, anemia, convulsões e lesões nos olhos, no nariz e na boca.

Vitamina C. Onde está? No limão, laranja, acerola, tomate, folhas verdes e batata. Aposte na vitamina C para não se tornar refém de lesões na gengiva, dificuldade de cicatrização, fraqueza, perda de apetite e depressão.

Fontes: pfizer.com.br e saude.abril.com.br


Entrevista com o médico Sérgio Maeda. Ele é diretor da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional São Paulo. Confira:

 


USP terá curso de graça para aproximar garotas da Ciência

A Universidade de São Paulo irá sediar um projeto que busca aproximar garotas das seguintes áreas de conhecimento: Oceanografia, Engenharia Elétrica, Astronomia, Neurociências, Microbiologia, Zoologia, Paleontologia, Astrobiologia, Farmacologia e Educação. O “Meninas com Ciência” é um curso direcionado às estudantes do quinto ao nono anos do Ensino Fundamental, uma iniciativa para criar futuras mulheres cientistas.

O evento será realizado no Instituto Oceanográfico da USP durante cinco sábados: 27 de outubro; 10, 17 e 24 de novembro e primeiro de dezembro, das 9 da manhã às 5 da tarde. As meninas irão participar de palestras e aulas práticas com a presença de professoras e pesquisadoras de diferentes áreas da ciência no Brasil.

As inscrições estarão abertas até o próximo dia 10 de setembro, pelo site do projeto: meninascomcienciausp.com.br. Serão 50 vagas – 25 destinadas a escolas particulares e 25 para escolas públicas. A seleção será feita por meio de um sorteio entre as pessoas inscritas.
A primeira edição paulista ocorreu em 2017, na Universidade Federal de São Carlos. Outras três no Museu Nacional, no Rio de Janeiro. Todo o evento será de graça, com almoço incluso. O transporte não será fornecido.

Fonte: G1


Vitamina indispensável

O corpo humano sempre teve importância para muitas culturas.

Nos tempos da Grécia Antiga, a beleza dele era muito importante; os corredores, os ginastas eram adorados como deuses. Suas esculturas são admiradas até hoje pelas pessoas.

Vivemos dias em que este “culto ao corpo” está de volta.

As pessoas não saem das academias, procuram vitaminas, suplementos alimentares e muitas chegam ao extremo de tomarem drogas, perdendo a saúde em busca de um corpo perfeito.

Paulo aconselha a Timóteo – um jovem que como os de hoje, tinha dúvidas. Talvez ele também quisesse ser belo, mas a recomendação de Paulo é que ele deveria fortificar em primeiro lugar o espírito.

A melhor vitamina é Cristo Jesus.

Quando estamos bem espiritualmente até nosso físico melhora e nos tornamos belos por dentro e por fora.

Fortifique-se cada dia na graça de Cristo.

Leia sua Palavra. Ore. Compadeça-se dos excluídos. Cristo nos chamou para as boas obras.

Essas são vitaminas indispensáveis.

Tendo um espírito forte seremos vitoriosos e felizes.

Tu, pois, meu filho, fortifica-te na graça que há em Cristo Jesus.
Segunda carta a Timóteo 2.1