Vida sobrecarregada

share on:

21/11/2016

Sabe aquelas noites em que você deita na cama e mil pensamentos vagueiam pela sua mente? Quando você vira de um lado para o outro na cama preocupado com os prazos que precisa cumprir? Isso são manifestações da Síndrome do Pensamento Acelerado.

Trabalho. Estudo. Atividade física. Trânsito. E um tempo para dedicar às pessoas que amamos. É muita coisa. Tanta coisa para fazer leva as pessoas à sobrecarga. Não sobra tempo para recuperar o cansaço e o cérebro fica lento demais para dar conta de todos os afazeres.

A melhor solução para a sobrecarga é fazer menos coisas e descansar mais. No entanto, muitas vezes, as pessoas têm muitas responsabilidades e não podem “diminuir sua carga” de trabalhos no curto prazo.

Img_FiquePorDentro_Entrevista_680px_v1

Com a consultora e presidente do Grupo Foco, Eline Kullock. Ela fala sobre uma vida sobrecarregada

Img_FiquePorDentro_Educacao_680px_v1

‘QUARENTA E DOIS’, a universidade de tecnologia sem professores

 Uma universidade privada voltada para programação de computadores e desenvolvimento de software resolveu ousar no seu modelo de educação. Sem professores, livros, emissão de diploma e gratuita, a ‘QUARENTA E DOIS’, como foi nomeada, é uma instituição francesa que inaugurou no final de outubro a sua segunda unidade no Vale do Silício, na Califórnia, nos Estados Unidos.

Em 2013, quando a primeira unidade foi aberta, em Paris, cerca de 70 mil interessados se inscreveram para tentar uma vaga, mas apenas 3 mil estão estudando na universidade.

O método de ensino utilizado é colaborativo, em que os alunos avaliam os trabalhos uns dos outros e as atividades são sempre em grupo. O fundador da universidade é o bilionário francês Xavier Niel. Para ele e seus sócios, o método de aprendizagem é melhor que o sistema utilizado atualmente, que incentiva os estudantes a serem receptores passivos de conhecimento. Segundo ele, ex-alunos da instituição conseguiram empregos em empresas renomadas.

Para entrar na universidade, o principal requisito é ter entre 18 e 30 anos. Os recrutadores não analisam as qualificações acadêmicas anteriores dos candidatos. Grande parte do processo de admissão é online e o primeiro passo é enviar um formulário preenchido disponível no site oficial. Depois, os responsáveis enviam, via e-mail, testes de memória e lógica. Dependendo da posição no ranking geral, os supervisores pedagógicos convocam os candidatos aprovados.