Transplante de órgãos

share on:

04/10/2017 – FIQUE POR DENTRO

Milhares de pessoas contraem, todos os anos, doenças cujo único tratamento é um transplante. O maior benefício que se espera de um transplante é que a expectativa de vida seja melhor do que a doença que motivou o procedimento.

Com os recursos atuais, de novos medicamentos e de técnicas aprimoradas, a sobrevida dos transplantados tem sido cada vez maior. Os valores médios aproximados de sobrevida do enxerto e do paciente, depois de cinco anos, ficam em 70% no caso de transplante de coração e rim, e 60% para fígado e pulmão, por exemplo. Os dados são do portal da saúde do governo federal.

Com o aumento de doadores, foram feitos 12 mil e 86 transplantes no primeiro semestre deste ano em todo o país. O Ministério da Saúde estima, caso o ritmo seja mantido, um crescimento de 27% no fim de 2017 na comparação com 2010, superando 26 mil cirurgias.

Os transplantes mais comuns são os de córnea, rim, fígado, coração e pulmão. Os de fígado cresceram 12,3% neste ano na comparação com o primeiro semestre do ano passado. As cirurgias de rim, por sua vez, avançaram 9,7%. O transplante de córnea aumentou 7,2% e somou quase 8 mil cirurgias.

95% dos transplantes feitos no Brasil são financiados pelo Sistema Único de Saúde. Uma parceria do governo federal com as companhias aéreas civis garante o transporte de órgãos doados. As aeronaves recebem prioridade para pouso e decolagem. De janeiro a junho, os transportes aéreos chegaram a 2 mil 402.

Além disso, decreto de junho do ano passado determina que a Força Aérea Brasileira mantenha pelo menos uma aeronave à disposição do governo federal para esse tipo de transporte. Após essa determinação, o traslado de órgãos pela FAB aumentou de cinco, entre janeiro e maio de 2016, para 342 até setembro deste ano.


Entrevista com o cirurgião geral Alberto Büge Stein. Confira:

 


CCJ, Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania

O Congresso Nacional é composto pela Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal, motivo pelo qual este sistema é denominado bilateral. Responsáveis pela função legislativa, a Câmara e o Senado são constituídos por diversos órgãos internos. Os principais são: a Mesa, Comissões, Polícia e Serviços administrativos.

As Comissões Parlamentares ganham cada vez mais espaço no processo legislativo moderno. São, muitas vezes, responsáveis pela votação de matérias em caráter terminativo, isto é, dispensando a competência do plenário, como na recente proposta de legalização dos cassinos, que tramitará somente em comissões.

Dessa forma, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania mais conhecido como CCJ faz parte de um nicho permanente. Ela é formada por 27 senadores titulares e 27 suplentes, sendo presidido atualmente pelo senador Edson Lobão. Vale ressaltar que a CCJ é a mais importante comissão do Senado Federal.

Ela tem como objetivo analisar diversas atividades, como proposta de emendas constitucionais, através de audiências públicas. Em 2016, no Senado, foi essa comissão que analisou propostas como a Reforma da Previdência, a PEC do Teto dos Gastos Públicos, o fim do Foro Privilegiado entre outras.

A Fonte da Vida
Quem tem o Filho, tem a vida; quem não tem o Filho de Deus, não tem a vida (Primeira carta de João 5.11).

A maioria dos aparelhos elétricos e eletrônicos precisa estar ligada a uma corrente de energia para funcionar. Esse exemplo tão simples nos adverte sobre uma das questões mais fundamentais da vida, que muitas vezes é esquecida ou simplesmente desprezada.

Como criaturas de Deus só poderemos viver plenamente se estivermos ligados à fonte da verdadeira vida, ou seja, só assim a existência terá significado e alegria. Assim como para um aparelho eletrônico só existe uma fonte adequada, para a vida plena também só existe uma: estar ligado à verdadeira Fonte da Vida.

Nessa busca pela fonte da vida muitos acabaram se perdendo em complicados labirintos. Na tentativa frustrada de preencher a vida de significado, alguns investem na ciência, na literatura, no teatro, nos esportes, na política e até, em nome da justiça, lutam pelas minorias desamparadas. Outros, menos afortunados, tornam-se escravos do álcool, do sexo, das drogas, do culto à adrenalina, da malhação e até do trabalho.

Jesus conhece as necessidades humanas de significado para a vida. Por isso Ele disse: “Eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente. Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (Jo 10.10; 17.3).

As pessoas que encontraram a Fonte de Vida, Jesus Cristo, não têm mais dúvidas quanto ao significado e à razão para sua existência. O Senhor Jesus não só apresentou a verdadeira vida, , mas também a estendeu a você. A sua busca pelo significado da vida pode chegar à verdadeira e real felicidade ou continuar inútil, indefinidamente. Deus o chama, e lhe oferece o caminho para a vida. Agora depende de você dar os primeiros passos, denominados arrependimento e submissão a Jesus. Cabe a você decidir. Deus o abençoe e confirme sua decisão de obter vida abundante.