Torcicolo

share on:

20/08/2018 – FIQUE POR DENTRO

Você vira a cabeça e, de repente, o pescoço trava. O torcicolo pegou você. Além de limitar o movimento, o problema causa tensão e dor intensa na região cervical, podendo se espalhar para toda a musculatura dorsal. Também podem surgir outros sintomas como dor de cabeça, elevação do ombro do lado da torção, inchaço e tremor. Apesar de mais frequente em mulheres e pessoas de meia idade, o distúrbio pode afetar ambos os sexos em qualquer faixa etária.

A realidade é que aquela tensão típica perto do pescoço pode ser inevitável para grande parte dos adultos. Isso porque a vida contemporânea envolve uma dose alta de estresse e o pescoço, por ser uma das áreas do corpo humano com mais quantidade de músculos, acaba absorvendo essa tensão.

São 16 músculos presentes na região do pescoço. O principal deles quando o assunto é torcicolo fica próximo à jugular, na lateral do pescoço. Contudo, o torcicolo pode afetar outras estruturas orgânicas, como o sistema nervoso, a pele, o labirinto e os olhos.

Os sintomas costumam permanecer por, no máximo, uma semana. Se a duração da crise se tornar mais longa ou os episódios de torcicolo se tornarem comuns, é recomendado procurar um médico.

O tratamento inicial do torcicolo é baseado no repouso. O relaxamento é um passo importante para combater o tensionamento da região. Além disso, outras medidas são recomendadas, como medicamentos, exercícios físicos, massagem, colar cervical, compressas quentes e frias e até cirurgia.

Ações simples também podem fazer toda a diferença: investir no alongamento diário; substituir o colchão e os travesseiros por modelos mais anatômicos e confortáveis; utilizar cadeiras adaptadas para favorecer a postura; alinhar o computador na altura dos olhos; proteger o pescoço do frio e adotar o hábito de levantar objetos pesados do chão, flexionando totalmente os joelhos e evitando forçar a coluna.

Fontes: IG e consultadobem.com.br


Entrevista com a médica Jeanne Oiticica. Confira:

 


STJ inaugura julgamentos totalmente virtuais

O Superior Tribunal de Justiça estreia nesta terça-feira (21/08) um sistema completamente eletrônico para julgamentos. Batizado internamente de e-Julg, o sistema vai permitir que mesmo decisões colegiadas sejam tomadas totalmente por meio virtual.

Os ministros não precisam estar presencialmente numa sala para julgar embargos e agravos internos ou regimentais. Essa nova ferramenta já faz parte do projeto chamado Justiça 2.0. O sistema judicial está sendo reconstruído módulo a módulo, em uma arquitetura nova, para que se tenha uma modernização completa do principal software utilizado no tribunal. É o que explica o secretário de TI do STJ, Rodrigo Almeida de Carvalho.

A ferramenta é disponibilizada via web e pode ser acessada de qualquer computador, a qualquer hora. A dinâmica prevê que haverá um pedido de dia do relator para que os processos sejam colocados em pauta, obedecendo a um cronograma previamente estabelecido. Essa pauta é publicada e, em cinco dias úteis, os advogados, o Ministério Público e os defensores públicos poderão se manifestar.
Transcorrido esse prazo, os ministros terão sete dias corridos para julgar toda a pauta. Logo depois, o resultado do julgamento será tornado público. O e-Julg começa a ser usado pela Terceira Turma do STJ. Mas após os primeiros julgamentos virtuais a ferramenta estará disponível para implantação em outros órgãos julgadores, de acordo com cronograma a ser estabelecido pela presidência do Tribunal e os presidentes dos colegiados.

Fonte: UOL


Luz na Escuridão

As pessoas são como vitrines; resplandecem e brilham quando o sol reflete nelas. Quando a escuridão nelas se focaliza, sua beleza só é revelada se a luz estiver presente em seu interior.

A luz não conquista a escuridão simplesmente empurrando-a para fora do caminho. Ela traduz tão somente a presença real do Deus vivo trazendo luz e plenitude de vida.

Da mesma forma, caso você se limite à tentativa de empurrar a escuridão para fora do seu caminho, ela não irá se mover do lugar. Contudo, no momento em que passarmos a refletir a luz de Deus, a escuridão deixará de existir.

Quando lutamos contra os problemas, tudo o que conseguimos é torná-los ainda maiores. Damos a eles uma vitalidade mais poderosa. Em lugar disso, deveríamos transformar os problemas e as situações difíceis numa oportunidade para Deus agir.

Resumindo: em vez de colocar escuridão contra escuridão, busque quem pode transformar a escuridão dando-lhe plena luz.

“Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.” Mateus 5.16