Queimaduras

share on:

15/11/2016

Pesquisadores de 3 estados estão fazendo, em Fortaleza, testes com uma técnica inédita para o tratamento de queimaduras. Eles usam a pele de tilápia. Ela é um peixe de água doce, comum no Brasil, como curativo biológico para tratar de queimaduras.

Os testes clínicos começaram há 4 meses e até agora incluíram 30 pacientes que deram entrada na unidade de queimados em Fortaleza. Desde o primeiro atendimento eles utilizaram a pele da tilápia no curativo das áreas queimadas. 23 deles já concluíram o tratamento, segundo os pesquisadores, com menos dor e menos custos para o hospital.

O estudo deve ser concluído em 2018 com a participação de 100 voluntários.

Img_FiquePorDentro_Entrevista_680px_v1

Com o chefe do serviço de queimaduras do Hospital dos Defeitos da Face, Vitor Buaride. Ele fala sobre queimaduras

Img_FiquePorDentro_MomentoRefflexao_680px_v2

Dificuldades como treinamento

“Regozijai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, na oração, perseverantes.” Romanos 12.12

Dwight E. Robeson, um americano de Michigan, teve pólio com oito anos de idade e sua vida mudou completamente. Diante das dificuldades, a doença lhe impôs uma fraqueza,  ele viu suas forças diminuírem e sua esperança se tornou como a luz da vela, trêmula. Não parou de orar, porém, viu seu “copo de bênção” semivazio. Aos poucos começou a sentir o amor de Deus operando em seu dia a dia, nos detalhes, na forma de compreender o  sofrimento e a ver seu “copo” semicheio.

Conosco também é assim, diante das dificuldades, vemos o nosso copo de esperança, pela metade, isto é semivazio. Com o passar dos dias, voltamos a sentir o amor de Deus e pela misericórdia dele, olhamos para o mesmo copo de esperança e vemos que está semicheio.

Aqui temos um fato que, como exemplo, nos mostra que é possível regozijar na esperança. Só aí passamos para os próximos degraus,  somos mais pacientes na tribulação, mais generosos, e fortalecidos na caminhada. Passamos a ser mais constantes, tolerantes e perseverantes na oração.

Como está seu copo de esperança? Como você o vê? Meio cheio? Meio vazio? Sua resposta é fundamental para você mesmo analisar sua situação. Se a resposta é positiva, tudo bem. Do contrário você não conseguirá ser paciente na tribulação e consequentemente não conseguirá ser perseverante na oração.

A esperança precisa ser cultivada, não por ser fraca mas por estar ligada às emoções. O profeta Isaías disse: “…mas os que esperam no Senhor renovam as suas forças,…” Isaías 40.31. Veja que a esperança é a responsável, ou seja, o meio que Deus usa para renovar nossas forças. Sem este renovar de forças, pereceremos, não conseguiremos chegar a lugar nenhum.

A esperança no Senhor faz a nossa luz brilhar, não mais bruxuleante mas, como  farol, igual aqueles que sinalizam para as embarcações não baterem contra as rochas. Ao contrário, indicará o caminho seguro renovando as forças que são necessárias para uma vida de oração.

As dificuldades serão usadas para o nosso treinamento, para sermos melhores e testemunharmos desta maravilhosa esperança. “Bendito o homem que confia no Senhor e cuja esperança é o Senhor.” Jeremias 17.7

Pr. Paulo Cirelli (Reflexão inspirada na mensagem do dia 25 de novembro de 2013 do devocional No Cenáculo).

Img_FiquePorDentro_Tecnologia_680px_v1

Erro bizarro ‘mata’ milhões de pessoas no Facebook

Diversos usuários que abriram o Facebook na última sexta-feira depararam-se com uma falha bizarra no site. A partir de um aviso no topo da janela, a rede social dizia que eles estavam mortos e que a página agora serviria como um memorial em sua própria homenagem.

Não, não tem nada a ver com uma questão existencial a respeito da nossa mortalidade. Tudo não passou de algum erro maluco na rede social que “assassinou” sem dó várias pessoas ao redor do mundo. Não se sabe o que causou o bug, mas a falha durou algumas horas e provavelmente assustou muita gente.

Nem mesmo o próprio fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, escapou. Pois é: o criador também foi morto. O “memorial” em forma de perfil existe desde 2015 e pode ser ou não ativado por quem tiver acesso à conta da pessoa falecida.

Img_FiquePorDentro_EntendendoPoliitica_680px_v1

Uso de aviões da FAB por autoridades

 As polêmicas das últimas semanas envolvendo a utilização de aviões da Força Aérea Brasileira por autoridades levantaram dúvidas sobre o uso do transporte.

Sob um esquema diferente do que leva cidadãos em geral, determinadas autoridades do país viajam pela FAB. Para isso, elas têm amparo em um decreto de 22 de maio de 2012. Segundo o texto, esse tipo de transporte somente pode ser usado de forma exclusiva por vice-presidente; presidentes do Senado Federal, da Câmara dos Deputados e do Supremo Tribunal Federal; ministros de Estado. Também é permitido ao ministro da Defesa autorizar voo de outras autoridades nacionais e estrangeiras.

Em 3 situações o regulamento permite o voo dessas autoridades: por motivo de segurança e emergência médica; em viagens a serviço; e descolamentos para o local de residência permanente.