Problemas dentários

share on:

17/02/2016

 Dos alimentos à tampa da caneta que, sem nem percebermos, levamos à boca, abrimos caminho para invasores indesejados. São tantos os seres invisíveis que podem habitar nossas bocas que o órgão é, fácil, o mais exposto do corpo humano aos processos infecciosos.

Confira os principais problemas dentários, como evitar e quais os tratamentos:

Placa bacteriana – A placa bacteriana consiste em uma película pegajosa resultado da ação das bactérias presentes na boca em contato com os restos de comida, principalmente açúcares. A principal maneira de evitar a placa bacteriana é por meio de uma boa escovação e pelo uso do fio dental diariamente.

Sensibilidade – A causa mais comum do problema é a exposição da raiz do dente em virtude de uma cárie, fratura dental ou retração da gengiva. A dica é reduzir o consumo de alimentos ácidos como refrigerantes, sucos de laranja, molhos para salada e vinhos.

Cárie – As bactérias, os ácidos, os resíduos de comida e a saliva se juntam na boca e forma as placas bacterianas e os tártaros.  O tratamento do problema é doloroso e só pode ser feito em um consultório odontológico.

Gengivite – A gengivite consiste em uma inflamação da gengiva causada por acumulo de placa bacteriana. Usar fio dental todos os dias e investir em uma boa escovação são as principais dicas.

Mau hálito – O mau hálito é causado na maioria das vezes pelo acúmulo de placa bacteriana. A primeira dica para evitar o problema é manter-se hidratado e investir em alimentos como a maçã, a cenoura, o aipo e o limão.

 

Com a especialista em ortopedia funcional dos maxilares e em ortodontia, Fabíola Bernardeli Lanfredi. Ela fala sobre o nascimento dos dentes de leite

 

 

Gelo marinho ao redor da Antártica alcança baixa recorde

O gelo marinho em volta da Antártica encolheu para a sua menor extensão anual já registrada depois de resistir por anos à tendência de aquecimento global provocado pelo homem. Os dados são preliminares e foram coletados por um satélite norte americanos.

O gelo flutuando ao redor do continente gelado geralmente se derrete para alcançar o seu menor registro do ano ao redor do fim de fevereiro, verão no hemisfério sul, e depois aumenta novamente com a chegada do outono.

Neste ano, a extensão do gelo marinho contraiu para 2,287 milhões de quilômetros quadrados em 13 de fevereiro.  Essa extensão é uma fração menor do que a baixa anterior de 2,290 milhões de quilômetros quadrados de 27 de fevereiro de 1997, em registros por satélite que vêm desde 1979.

 

Museu Ambiência Casa de Pedra no Rio Grande do Sul

Os imigrantes europeus na região nordeste do Rio Grande do Sul utilizaram a madeira e pedra, abundantes no território, e criaram uma arquitetura diferenciada.

Um exemplar que resistiu ao tempo para testemunhar a história, foi a moradia do imigrante italiano Giuseppe Lucchese, no final do século 19, na então denominada 9ª Légua de Caxias. A construção apresenta pedras assentadas e rejuntadas com barro, aberturas em pinho e janelas afixadas em tijolos artesanais.

Na área externa, um parreiral relembra a principal cultura agrícola dos imigrantes italianos e seus descendentes. Internamente, o mobiliário e os adornos reconstituem o ambiente vivenciado. Na cozinha, o rústico fogão encravado na pedra, as grandes panelas e os utensílios adequados à confecção dos alimentos. Na sala, a mesa com muitos lugares, apropriada à família numerosa, os quadros e imagens de santos católicos de devoção e os objetos do artesanato feminino.

O Museu Casa da Pedro fica na Rua Matteo Gianella, no bairro Santa Catarina, em Caxias do Sul. Mais informações: (54) 32-21-24-23.

 

Bons E Maus Hábitos

“Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o
mundo, o amor do Pai não está nele” (1 João 2:15).

“O Mais triste, neste mundo, é que os bons hábitos são muito
mais fáceis de abandonar que os maus.” (W. Maugham)

O que nós, cristãos, temos ignorado com mais facilidade? E o que temos mantido como essenciais em nossas vidas? Temos tido dificuldades em deixar os vícios – cigarro, bebidas, mentiras, vaidade, orgulho, o pecado em geral? Temos tido facilidade em deixar o Senhor em segundo plano – as reuniões semanais, os trabalhos evangelísticos, o estudo da Palavra, a oração? Ou a realidade mostrada pelo autor de nossa ilustração inicial não serve para nós?

A melhor coisa para mim e para você é poder testificar que, ao contrário do que é comum no mundo, temos deixado os maus costumes e mantido firmes os bons, aprendidos com o Senhor Jesus, que tanto gozo e refrigério trazem ao nosso coração.

Precisamos mostrar a todos que Jesus Cristo é nosso Senhor, nosso Salvador, nosso companheiro em todas as jornadas, nosso Guia e Protetor, nossa fonte de bênçãos diárias, a razão de nossa felicidade. Os maus hábitos do mundo nos destroem, nos angustiam, nos tornam infelizes e deprimidos, não nos levam a lugar algum e só servem para tirar nossa paz e nossa alegria. O pior costume que podemos ter é amar o mundo.

Se conseguirmos abandoná-lo, seremos mais que vencedores, o amor de Deus estará em nós e Suas bênçãos também. O mundo não mais me atrai, pois, Nada tem a me oferecer e
nenhuma alegria pode me proporcionar. Prefiro ficar com Jesus, andar em Seus caminhos, viver na luz e não nas trevas, proclamar que sou filho de Deus. E você? Que costumes tem guardado?

Pr. Paulo Roberto Barbosa