Planos

share on:

02/01/2019 – FIQUE POR DENTRO

Planos de vida nos ajudam a realizar sonhos, construir objetivos e aumentar a nossa motivação. São estratégias muito importantes, pois funcionam como uma referência para nossas ações e planejamentos. Os planos facilitam a identificação dos passos que serão necessários para alcançarmos aquilo que desejamos e garantem mais clareza na hora de criar metas. Uma das maneiras de aumentar seu foco nesse quesito é a elaboração de planejamentos divididos em níveis de curto, médio e longo prazo. Esse método separa as etapas para atingirmos um sonho ou objetivo, o que deixa o processo mais leve e prático.

Nesse modelo, os planos são preparados de forma independente, mas não deixa de existir uma relação entre eles: um integra o outro. Para traçar seus planejamentos, é importante ter noção da direção que você quer seguir. Para isso, procure identificar seus sonhos ou objetivos. Assim, é possível criar metas mais específicas e com maior clareza.

Os planos de curto prazo representam pequenos passos, ações que podem ser realizadas mais rapidamente. Nesse nível, a dica é que você estabeleça metas possíveis de serem alcançadas dentro de períodos de três meses a dois anos, tempo que é considerado curto para objetivos amplos. No entanto, quando as realizamos, nos aproximamos de atingir objetivos mais complexos.

Por exemplo: se você sonha em abrir seu próprio negócio, pode ser muito mais fácil fazê-lo a partir de etapas menores, como aumentar seus conhecimentos sobre empreendedorismo e economizar determinada quantia de dinheiro. A ideia é quebrar uma grande meta em pequenas partes mais facilmente alcançáveis, que juntas te levarão ao seu objetivo.

As metas de médio prazo são aquelas de média complexidade. Para esse nível, a ideia é separar estratégias e objetivos possíveis de serem cumpridos em um período de até cinco anos. Crie as metas de curto e médio prazo visando um objetivo maior (que será seu plano de longo prazo). Essa estratégia ajudará você a ter uma melhor visão de futuro.

Esse tipo de planejamento (dividido em prazos) traz grandes contribuições para nossos planos de vida. No entanto, os períodos de tempo estabelecidos para cada uma das etapas é só uma base, um exemplo que pode ser usado como referência. Você não precisa ficar tão preso a esses prazos. Seja flexível para aumentá-los ou diminui-los de acordo com seu ritmo.

Fonte: criafoco.com.br

Entrevista com o teólogo, professor e apresentador do programa Através da Bíblia, Itamir Neves. Confira:

 


Reino Unido vai financiar mais de 120 projetos contra a solidão

Ao todo, 126 projetos espalhados pelo Reino Unido receberão, cada um, cerca de 100 mil libras, o equivalente a quase 500 mil reais. O objetivo: combater a solidão. Num deles, voluntários vão a vilarejos remotos numa van que serve café, chá e bolos caseiros. O veículo se transforma num espaço móvel para levar informações sobre serviços a que os idosos têm direito, mas também proporciona conversa, apoio e calor humano.

Em janeiro de 2017, a primeira-ministra britânica, Theresa May, havia criado uma secretaria especial, com status de ministério, justamente para lutar contra esse mal que vem ganhando proporções epidêmicas. Atualmente, a solidão é vista como tão nociva para a saúde quanto a obesidade e o hábito de fumar, e está associada ao aumento do número de casos de demências e mortes prematuras. De acordo com a Cruz Vermelha Britânica, numa população de quase 66 milhões de pessoas, 9 milhões dizem viver permanentemente ou frequentemente sozinhas.

No meio de dezembro, pesquisadores da faculdade de medicina da Universidade de San Diego publicaram um estudo mostrando que a solidão pode ser aguda em três fases da vida: perto dos 30 anos, no meio da casa dos 50 e no final dos 80. No fim da faixa dos 20 porque bate forte a angústia sobre a falta de perspectivas profissionais. Aos 50 chegam a crise da meia-idade e o convívio com doenças crônicas; já mais perto do fim da vida, as limitações físicas e cognitivas são determinantes para minar o bem-estar.

Os participantes tinham entre 27 e 101 anos e nenhum apresentava doenças físicas ou psicológicas sérias. A médica geriatra Ellen Lee afirmou que, embora a solidão esteja associada a fatores negativos como o consumo abusivo de substâncias como álcool e drogas, saúde debilitada e prejuízo cognitivo, a pesquisa ajudou a mapear características que “protegem” os indivíduos da solidão. São elas: empatia, compaixão, capacidade de reflexão e controle emocional. Que outros governos se inspirem.

Fonte: G1


Sonhos e planos

“Que o Senhor te responda no tempo da angústia; Conceda-te o desejo do teu coração e leve a efeito todos os teus planos” (Salmos 20.1,4).

Você sabe a diferença entre um sonho e um plano? O sonho não precisa ser levado a sério. O sonho pode se tornar um modo de fugir da realidade de descansar alguns momentos. Alguns sonhos são apenas agradáveis pensamentos de sucesso pessoal. Sonhar não custa, nem paga imposto.

Diferentemente de um sonho, o plano é o início do trabalho daquilo que se deseja realizar. O plano tem alvo definido, determinação, compromisso e empenho para executá-lo. A Bíblia diz o seguinte sobre os nossos sonhos: “… na multidão dos sonhos há vaidade…” (Eclesiastes 5.3). Quanto a planos ela diz: “Os planos do trabalhador tendem a abundância” (Provérbios 21.5).

É a disposição de trabalhar que ajudará você a separar o plano do sonho, ou então, transformar um sonho em um plano. Saiba que nada irá acontecer na sua vida se não houver sonho, plano, disposição, trabalho, esforço, dedicação e objetivos claros.

Se você quer mudanças, pare de sonhar, fale menos e planeje.

Se está decidido a trabalhar no sonho que se tornou em plano, parabéns! Peça a Deus que lhe dê discernimento para avaliar como o plano pode servir ao Reino de Deus.

O homem de maior experiência em parceria com Deus disse: “O Senhor é a minha força e o meu escudo; nele o meu coração confia, e dele recebo ajuda” (Sl 28.7).

Todo sonho de vida que se tornou plano, tem início em um relacionamento íntimo com Deus. Se você somente sonha com mudanças, estará claro para Deus que você não está sendo sério no que diz. Todavia, se você planeja, submete-se a Deus e trabalha, ele abençoará o seu esforço. O seu trabalho planejado lhe trará frutos. Sem trabalho, os sonhos e os planos morrem. Mãos à obra!