Planejamento

share on:

27/12/2017 – FIQUE POR DENTRO

Ao realizar um planejamento, mesmo que simplificado, as chances de alcançar o objetivo é muito mais efetiva. Os sonhos de uma viagem, a compra de um carro novo ou uma casa, muitas vezes fica adiado por anos devido ao planejamento não ser realizado de forma correta.

O ano passou e no final você se dá conta que metade do que planejou não foi realizado e muitas vezes nem chega a sair do pensamento. Esse é o famoso “tinha que…”, perdido em um mar de ideias e possibilidades.


Entrevista com o educador e palestrante, Tom Coelho. Ele fala sobre planejamento. Confira:

 


Maioria dos Brasileiros não está com a vacinação em dia

Mais da metade dos adultos brasileiros não está com a vacinação em dia, é o que revela uma pesquisa internacional conduzida pelo Instituto Ipsos MORI.

Entre esses, quase 2 terços disse não saber quais vacinas estão disponíveis para sua faixa etária. Os dados revelaram ainda que quase metade afirmou que nunca recebeu uma recomendação de vacinação na vida adulta.

Os pesquisadores também questionaram os profissionais de saúde sobre vacinação em adultos, e a justificativa de alguns dos participantes é que eles não se sentem confortáveis em discutir o tema.

A pesquisa, encomendada pela farmacêutica GSK, revela também que 25% dos participantes acham que a vacinação se torna menos importante na vida adulta e, pior ainda 8% acreditam que a medida só é recomendada para crianças ou bebês.


Administração Pública Indireta

A administração pública indireta é composta por entidades que, por meio de descentralização de competências do governo, foram criadas para desempenhar papéis nos mais variados setores da sociedade e prestar serviços à população. Essas entidades possuem personalidade jurídica própria, e, muitas vezes, recursos próprios, provenientes de atividades que geram receitas.

O primeiro exemplo são as autarquias e existem também, as fundações, como por exemplo, a Fundação Oswaldo Cruz, que tem por finalidade desenvolver atividades no campo da saúde, da educação e do desenvolvimento científico e tecnológico.

Ainda na administração indireta, temos as empresas públicas e sociedades de economia mista, que só podem ser criadas após autorização em lei.


Driblando a procrastinação

Quantas vezes ouvimos, ou melhor, quantas vezes dizemos: “na segunda feira eu começarei o regime”; ou “no próximo mês eu ajudarei aquela pessoa necessitada”; ou ainda, “no ano que vem eu vou me envolver com projetos sociais”. O pior de tudo é que, embora sejam promessas ótimas, elas nem sempre se concretizam.

Procrastinar é deixar para depois, adiar. Isso se torna um hábito, péssimo por sinal. Uma pessoa procrastinadora deixa sempre para depois, adia ao máximo as suas tarefas e obrigações, faz planos para o futuro para evitar pensar neles no presente e deixa sempre para depois o que se pode fazer hoje, que a propósito, era uma das frases das tirinhas do famoso gato Garfield: “por que fazer hoje o que eu posso fazer amanhã?”

A procrastinação não faz bem. Ela já foi alvo de estudo em diversas universidades do mundo. Não precisamos entrar em detalhes, mas os procrastinadores sabem o quanto sofrem ao deixar o prazo chegar ao seu limite e ter que varar noites para entregar um trabalho, lamentando por não ter feito antes.

Esse assunto entra em questão na virada do ano, época tentadora para as promessas que são verdadeiros convites à procrastinação. Está certo que exageramos em alguns projetos e sonhos, que acabam por não se realizarem. No entanto, existe algo muito importante que, infelizmente, também se torna vítima da procrastinação: o discipulado de Jesus Cristo.

Muitas pessoas lotam as igrejas aos domingos, são leitores e leitoras da Bíblia, ouvem mensagens bíblicas, leem livros sobre a fé cristã, sabem da necessidade do discipulado de Jesus, mas nunca se tornam praticantes daquilo que leem e ouvem. Deixar um mal hábito, adquirir novos e sadios costumes, intensificar o aprendizado de Cristo, são coisas que, junto com tantas outras, são facilmente adiadas.

Será que adiar a santificação é uma opção para o cristão? Será que podemos simplesmente deixar o amor ao próximo para amanhã? Seria normal deixar para depois grande projeto de vida do cristão, que é ser semelhante a Jesus Cristo?

Separe um tempo para repensar suas prioridades. Não existe projeto mais importante para um cristão do que ser semelhante a Jesus Cristo. O discipulado, portanto, não pode ser adiado. A missão que Cristo deixou para você não pode ser mais uma vítima da procrastinação.

Por: Israel Mazzacorati