Palácios e castelos

share on:

Palácios e castelos

 Cenários de batalhas ou romances, os castelos e palácios fazem parte da história e do imaginário das pessoas. Construídas em sua maioria na Idade Média, essas fortificações são hoje alguns dos mais famosos pontos turísticos do mundo. Confira algumas delas:

Monte Saint Michel na França
Construído sobre um monte à beira-mar, o mosteiro só pode ser acessado a pé durante a maré baixa. Sua grandiosidade torna-o um dos pontos turísticos mais famosos do país.

Castelo de Edimburgo na Escócia
Boa parte das batalhas da Escócia aconteceu dentro ou nos arredores dessa fortificação. Tanto assim que a construção, erguida a partir do século 12, é considerada o símbolo nacional escocês.

Castelo de Windsor na Inglaterra
Com 900 anos de existência, ela é a maior e mais antiga residência real do planeta. Ali vive a rainha Elizabeth II e parte de sua notável família. 

Castelo de Praga na República Tcheca
Símbolo nacional, o castelo de Praga foi erguido a partir do século 9, mas ganhou suas atuais feições somente entre os séculos 14 e 16, quando serviu de cenário para as batalhas de unificação do país.

Castelo São João em Recife
O Castelo São João, é inspirado no estilo Tudor, modelo arquitetônico inglês dos séculos 15 e 16. Além disso, o prédio conta com calabouço, portas secretas, vitrais antigos e um altar em estilo gótico.

 


Com o casal blogueiro, Rafaella Vilafranca e Raphael Almeida. Eles falam sobre castelos e palácios

 

 

Página em rede social, leva escritor cego a cobrar acessibilidade em rede social

Há 5 anos Sidney Andrade, de Campina Grande, deixou de ver o mundo com os próprios olhos por um descolamento de retina nos dois olhos. Perdeu a visão e passou a enxergar através da descrição de outras pessoas. De forma lúdica e para tentar mudar nas pessoas o peso e a estigma contra a cegueira, Sidney, que tem 30 anos, criou uma conta na rede social Instagram para publicar imagens e pedir descrições diferenciadas dos seguidores. A página “Descreve pra mim” já tem quase 150 publicações e imagens diversas.

A página foi criada em maio de 2015, com o intuito de publicar uma foto por dia. Mas as limitações da própria plataforma dificultaram a periodicidade diária do projeto. Segundo Sidney, o aplicativo não é muito acessível aos cegos. Para conseguir navegar pela internet no celular ou computador, ele usa um leitor de tela. No entanto, os elementos do Instagram não são identificados para que o leitor consiga fazer a leitura.

Quem não conhece a história de Sidney pode estranhar a criação do perfil no Instagram, já que o aplicativo é liberado apenas para a publicação de fotos. No entanto, as pessoas se surpreendem quando descobrem que o motivo por trás da iniciativa é a quebra de um preconceito e de uma limitação da própria sociedade. Sidney disse que o Instragram que é uma rede só de imagens é o ambiente ideal para mostrar a sociedade que existem pessoas cegas nas redes sociais.

 

Misoginia

Misoginia é o ódio, desprezo ou preconceito contra mulheres ou meninas.

A misoginia pode se manifestar de várias maneiras, incluindo a exclusão social, a discriminação sexual, hostilidade, ideias de privilégio masculino, a depreciação das mulheres, violência contra as mulheres e objetificação sexual.

 

Lembre-se de mim

Renato dirigia seu carro devagar por causa da chuva e da pista escorregadia. Viu então um carro parado no acostamento e percebeu no volante uma senhora. Chovia forte e já era noite.

Ele parou e ofereceu ajuda. Ela parecia estar com muito medo e então ele disse: “Eu estou para ajudar, minha senhora, não se preocupe. À propósito, meu nome é Renato.”

Abaixou-se, colocou o macaco, levantou o carro e trocou o pneu. Ele estava sujo, molhado. A mulher perguntou quanto devia, já que qualquer quantia seria pouco. Já tinha imaginado as coisas terríveis que poderiam ter acontecido se Renato não tivesse parado e ajudado.

Renato não pensava em dinheiro, aquilo não fora trabalho. Nem ocorreu cobrar algo que havia feito por alguém em necessidade. Se realmente quisesse pagar, que da próxima vez ela encontrasse alguém precisando de ajuda, que a desse. E acrescentou: “Lembre-se de mim”.

Alguns quilômetros depois, a senhora parou o carro para comer algo. A garçonete veio até ela e deu-lhe, em sorriso, uma toalha para enxugar-se já que estava ensopada. A senhora notou que a garçonete estava com quase oito meses na gravidez, mas ela deixara a tensão e as dores mudarem sua atitude. Ela ficou curiosa em saber como alguém que tinha tão pouco, podia tratar bem um estranho. Então se lembrou de Renato.

Depois que terminou a sua refeição e enquanto a garçonete buscava troco para a nota de cinquenta reais, a senhora se retirou. Já tinha partido quando a garçonete voltou e notou algo escrito no guardanapo, sob o qual havia seis notas de cinquenta reais. Ela leu o bilhete que dizia: “Alguém me ajudou hoje e da mesma forma estou lhe ajudando. Eu não preciso de nada pois já tenho o bastante. Se você quiser me reembolsar por este dinheiro, não deixe esse círculo de amor terminar com você, Ajude alguém”. Com lágrimas nos olhos, ela voltou ao trabalho.

Aquela noite, quando foi pra casa e deitou-se na cama, seu marido já estava dormindo e ela ficou pensando no dinheiro e no que a senhora deixara escrito. Como pode aquela senhora saber o quanto ela e o seu marido precisavam daquele dinheiro? Com o bebê para nascer no próximo mês, tudo estava difícil.

Ficou pensando na bênção que havia recebido, deu um sorriso, agradeceu a Deus e virou-se para o lado dando um beijo no marido e sussurrando: “Tudo ficará bem. Eu te amo, Renato”.