Orientação e localização

share on:

19/09/2017 – FIQUE POR DENTRO

Quando você vai para algum lugar novo, não se preocupa apenas com a distância entre esses lugares ou com o tempo que vai gastar. É preciso também observar qual a direção a ser tomada, pois é a partir do lugar onde você está que poderá localizar o lugar para onde vai.

Orientação e localização isso sempre acompanhou a história do homem na Terra. O que mudou, ao longo do tempo, foram os recursos utilizados para se localizar. Pode-se localizar tomando por bases referenciais como ruas, construções, estradas, rios ou a utilização de mapas ou o mais comum hoje, o GPS.


Entrevista com o educador, Paulo César Rocha. Ele fala sobre orientação e localização. Confira:

 

Alerta de desastres naturais por SMS será implantado em todo país

Todo o mundo está sujeito a sofrer com desastres naturais. Para que ninguém seja pego de surpresa, foi aprovado o “Sistema de alerta de risco de inundações, alagamentos, temporais, perigo de deslizamento de terra, entre outros”, para todo o Brasil. Quem fará o controle será o Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres, o Cenad, com o apoio da Defesa Civil dos estados e municípios.

O sistema envia mensagens de celular, os conhecidos SMS aos usuários, alertando em caso de iminência de desastres naturais. O serviço começou a ser implantado em 20 municípios de Santa Catarina a partir de fevereiro deste ano, atendendo mais de 500 mil habitantes. Em junho, o projeto expandiu para mais 5 cidades do Paraná, beneficiando cerca de 100 mil moradores.


Ministério Público
O ministério Público é uma instituição pública autônoma, a quem a Constituição Federal atribuiu o encargo de defender a ordem jurídica, o regime democrático e os interesses sociais e individuais indisponíveis. Isto é, o Ministério Público é o grande defensor dos interesses do conjunto da sociedade brasileira. Eles têm a obrigação, portanto, de defender o interesse público, conduzindo-se, sempre, com isenção, apartidarismo e profissionalismo.

Os integrantes do Ministério Público Estadual são os promotores de Justiça, que atuam no primeiro grau de jurisdição. Os procuradores de Justiça, que atuam no segundo grau de jurisdição, junto aos tribunais, auxiliados por servidores, assistentes jurídicos e estagiários, todos com ingressos na Instituição mediante concurso público.

O Ministério Público do Estado de São Paulo é o maior do país, com cerca de 1900 membros, e conta com vários órgãos de Administração Superior. Além da área criminal, o setor atua na defesa do patrimônio público e social, do meio ambiente, da habilitação e urbanismo, da infância e juventude, dos idosos, das pessoas com deficiência, dos direitos humanos, da saúde pública, da educação, do consumidor e ainda em falências.


Cego pela falta de visão

Nos idos de 1880, George Eastman inventou um processo para aplicação de emulsão fotográfica em filmes flexíveis. Em breve surgia uma câmera simples a que ele chamou de “Kodak”, para tirar vantagem desse novo filme para fotografias. Esta pequena câmera foi revolucionária, ao permitir que qualquer um tirasse fotografia e, no processo, fez nascer a indústria da revelação que prosperou durante décadas.

Quase cem anos depois, o negócio que levava o nome dele inventou a fotografia digital, a Kodak. Nesse tempo, porém, visionários como George Eastman já tinham morrido. Em vez de perceber o alcance dessa nova tecnologia e como ela poderia desenvolver a indústria fotográfica, a Kodak encarou a imagem digital como ameaça ao seu negócio principal, que era a fabricação de filmes.

Obviamente faltou-lhes visão e conhecemos qual o final da história. Não apenas as câmeras digitais, mas também smartphones com câmeras de alta qualidade são os descendentes virtuais da primeira câmera Kodak. Embora descomplicados e fáceis de usar, o criador da fotografia digital falhou em tirar proveito deles.

Às vezes usamos a expressão “dormir sobre louros” para descrever indivíduos ou empresas que deixam de gerar ou ir em busca de novas ideias. Mas o problema é ainda maior. Tem a ver com o estarmos tão enamorados do passado que não podemos ou não estamos dispostos a nos mover rumo ao futuro. Em outras palavras, podemos nos agarrar ao antigo, que nos é familiar, e deixar de reconhecer as promessas e possibilidades de tentar novas e diferentes maneiras no futuro.

O mesmo pode ser verdade no campo espiritual. Confortável e satisfeito com práticas costumeiras, rituais e tradições religiosas, relutamos em considerar algo novo, nos tornando cegos pela ausência de visão. Mas o Deus da Bíblia tem tudo a ver com o “novo”, como demonstram as passagens a seguir:

Deus conhece nossas lutas, limitações e fraquezas. Ele quer nos fazer novas pessoas, indivíduos completamente equipados para servir a ele e aos outros. “Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas!” (2Coríntios 5.17).

Compreendendo nossos problemas com o fracasso e a imperfeição, Deus oferece um futuro diferente e novo. “Esqueçam o que se foi; não vivam no passado. Vejam, estou fazendo uma coisa nova!” (Isaías 43.18-19).

Por: Jim Mathis (Adaptado)
Fonte: Maná da Segunda – CBMC Brasil