Música do interior

share on:

05/10/2018 – FIQUE POR DENTRO

A música caipira se reinventa a cada dia e nunca deixa de fazer sucesso. Hoje existem várias vertentes: o sertanejo de raiz, o universitário e o romântico. Todas elas começaram lá atrás, por volta de 1910, com compositores rurais e urbanos ao som da viola. Uma das características comuns aos artistas da época era a formação de duplas e cantores com a voz mais aguda e anasalada. Atualmente, vemos muitos artistas solos entoando o ritmo caipira com diferentes características vocais e ao som de variados instrumentos.

O primeiro ícone da história da música caipira foi o jornalista e escritor Cornélio Pires. O artista gravou os primeiros discos sertanejos com algumas das canções que já faziam sucesso entre o público rural da época e também com anedotas que havia escrito. As letras falavam sobre o homem do interior, a paisagem rural e o cotidiano daquele povo. Na época de Cornélio a música caipira não era tão conhecida e apreciada. Foi o escritor que deu o primeiro passo para a popularização do gênero.

Antes, era muito comum associar a imagem do caipira a um homem ignorante e incapaz de criar uma composição elaborada. Os artistas geralmente tinham um trabalho paralelo para conseguir renda, muitas vezes associado à lavoura ou a outros serviços do campo. Só a partir da década de 1960 que as portas se abriram para cantores do segmento.

Fonte: blog.rodeowest.com.br


Entrevista com os músicos Osmar Guerra (violão e voz), Carlinhos do Acordeon e Marco Neves (viola caipira). Confira:

 


Mostra gratuita de teatro e dança no Sesc celebra a longevidade

O Sesc São Paulo apresenta a Mostra Sentidos: A Longevidade Na Arte. Unidades da capital, interior e litoral recebem vinte e uma atividades gratuitas. São espetáculos de teatro e dança (alguns inéditos), intervenções e um bate-papo. Cada uma das obras pretende lançar um olhar mais profundo sobre a temática do envelhecimento a partir dos 60 anos. Achou a ideia interessante? Então aproveite, porque vai só até o dia 11 de outubro.

O espetáculo “Los Que Vinieron Antes”, da Companhia de La Laura Palmer, de Santigo, no Chile, é um dos destaques. Na história, Ítalo se senta à mesa com seus avôs antes de um almoço para refletir sobre momentos importantes que definiram suas trajetórias. Entre as questões abordadas estão “o que ocorre com um homem que vive somente para o trabalho quando se aposenta” e “como viver quando se tem certeza da proximidade da morte”.

Quem ama teatro de bonecos pode assistir “Fios De Memória”, de Claudemir Santana. Circo, dança e bonecos se misturam no palco para contar a história de Joca, um palhaço com mal de Alzheimer que vai perdendo suas memórias lentamente.

Entre as danças, uma das atrações é a “Dança Para Esquecer O Vô”, de Fabrício Licursi. O bailarino reflete sobre memória e esquecimento por meio da história de seu avô Antonio Marcondes, pai de seis filhos, chefe de uma central de correios do interior de São Paulo.

Confira a programação completa da Mostra Sentidos: A Longevidade Na Arte no site sescsp.org.br.


Uma pequena voz interior

Você já esteve alguma vez parado, acomodado em algum lugar, e de repente veio uma vontade de fazer algo de bom por alguém de quem você gosta?

É Deus. Ele fala com você através do Espírito Santo.

Você já esteve pensando em alguém que não via há tempo e em seguida o encontra, ou recebe dele um telefonema ou uma carta?

É Deus… “coincidências” podem ser situações criadas por ele.

Alguma vez você já recebeu algo de maravilhoso que nem pediu, como dinheiro pelo correio, uma dívida que misteriosamente foi sanada ou vale de loja onde você acabou de ver algo que queria, mas não podia comprar.

É Deus… Ele conhece os desejos do seu coração, e às vezes lhe concede.

Você já esteve em uma situação em que nem tinha pista de como iria melhorar que agora está superada…

É Deus. Ele nos ajuda a passar pelas tribulações para que vejamos dias mais brilhantes.

Você acredita que está ouvindo isso por acaso? Deus está pensando em você.

Mantenha-se sorrindo. É uma das melhores propagandas de Deus e que mostra o que você tem de melhor.

Fonte: Catraca Livre