Menopausa precoce

share on:

12/09/2018 – FIQUE POR DENTRO

Toda mulher sabe que o fim da fase reprodutiva vai chegar. Difícil é aceitar quando os ovários param de funcionar antes do esperado. Estima-se que 1% da população feminina adulta entre na menopausa antes dos 40 anos, o que caracteriza a falência ovariana prematura. O prejuízo é certo para quem ainda planejava ter filhos, mas as consequências vão além da infertilidade.

Por causa da baixa produção de estrógeno – hormônio protetor do coração e dos ossos –, aumenta-se o risco de doenças cardiovasculares e osteoporose, assim como o envelhecimento precoce. Especialistas garantem que a reposição hormonal, quando não for contraindicada, ajuda a mulher a passar por essa fase com tranquilidade.

Primeiro vem a irregularidade menstrual, depois podem surgir os mesmos sintomas da menopausa na idade normal, que ocorre entre os 40 e 58 anos, como ondas de calor, alteração de humor e insônia. O problema é que dificilmente uma jovem vai associar os sinais com a falência ovariana prematura.

Por isso, mulheres com menos de 40 anos que estão sem menstruar há pelo menos quatro meses devem procurar um médico o quanto antes. Para chegar ao diagnóstico, é necessário fazer a dosagem de hormônios, principalmente o FSH, em dois meses consecutivos.

Também é usual confirmar a suspeita com ultrassonografia, que mostra o volume dos ovários. Como entram em processo de atrofia, já que param de trabalhar, os órgãos diminuem tanto de tamanho que quase não são visualizados.

Em média, a menopausa chega aos 51 anos, mas independentemente da idade ela representa uma transição marcante na vida da mulher.

Fonte: Estado de Minas


Entrevista com o ginecologista e obstetra Domingos Mantelli. Ele também é autor do livro “Gestação: mitos e verdades sob o olhar do obstetra”. Confira:

 

 


Fome se estabiliza no Brasil e 22% da população é obesa

No Brasil, os números da fome podem ser considerados estáveis, porém 2,5% da população ainda apresenta grave situação alimentar. Em contrapartida, o país vê crescer os casos de obesidade: mais de 33 milhões de pessoas estão obesas. É o que revela o mais recente relatório sobre o Estado da Segurança Alimentar e Nutrição no Mundo, apresentado nesta terça-feira (11), na sede da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação, em Roma.

Os dados divulgados pela publicação indicam que em 2017 mais de 5 milhões e 200 mil brasileiros passaram um dia inteiro ou mais dias sem consumir alimentos. Além disso, aponta a obesidade como um grave problema de saúde pública, visto que proporcionalmente 22,3% da população com mais de 18 anos está acima do peso ideal. No mundo, esse dado torna-se ainda mais preocupante: são 672 milhões de obesos, portanto 1 em cada 8 adultos está acima do peso.

A quantidade de pessoas em situação de grave insegurança alimentar no mundo é de 821 milhões. As principais causas do aumento da fome são os conflitos e os fenômenos climáticos em constante alteração. Os resultados do relatório apresentado na FAO pelo diretor-geral José Graziano da Silva são considerados um retrocesso na luta mundial contra a fome e colocam o planeta no mesmo patamar de uma década atrás.

A maior parte dos famintos do mundo está na Ásia, continente que abriga mais de 500 milhões de pessoas em grave situação de insegurança alimentar; seguido da África onde mais de 29 milhões de pessoas passam fome. Na América Latina, esse número chega a 9 milhões e 800 mil. A média mundial é de 10 milhões de famintos, ou seja, uma em cada 9 pessoas no mundo passa fome.

Fonte: G1


Falta de Paz

Uma das principais fontes que produz forte tristeza e depressão em nossas vidas é a falta de paz. O que é paz?

Alguns acham que paz é tudo estar bem ao seu redor, saúde, dinheiro no bolso, emprego e assim por diante. Essas coisas são boas! Quem não as quer? Você e eu sabemos muito bem, no entanto que estas coisas não são suficientes. Não nos garantem paz.

Quais são os dois países campeões mundiais de suicídio? Japão e Suíça. Nada mais, nada menos, que os países mais ricos e com melhor nível de vida do mundo. Isto prova que a paz é algo profundamente interior.

A verdadeira paz só é alcançada quando temos harmonia interior e a depressão vai embora. A paz é o fundamento da alegria e essa harmonia interior, esta paz interior só é alcançada quando a nossa injustiça, os nossos pecados são apagados. O Novo Testamento, na carta de Paulo aos Romanos, capítulo 5.1 nos diz: “Temos paz com Deus por Cristo Jesus”.

No Antigo Testamento, em Isaías 53:, lemos: “O castigo que nos traz a paz estava sobre ele”.

É lamentável que alguns religiosos ainda não gozem diariamente dessa paz. Talvez seja o seu caso, por isso lembre-se que ela custou caro. Jesus pagou o preço. Você que tem vivido esta triste realidade, precisa reagir. Abra o seu coração, conte para Deus a desolação, o deserto, a aridez que se encontra sua vida.

Jesus vai mostrar o quanto ele te ama, o quanto a sua vida é cheia de paz, é cheia de alegria. Quando ele tem o domínio você passa a vencer a depressão. Reconheça diante de Deus, que ele pode mudar a sua vida; lembre-se que, por maior que seja o meu ou o seu pecado, o sangue de Jesus Cristo nos purifica de todo pecado, de todo mal.