Libras

share on:

12/11/2018 – FIQUE POR DENTRO

A Língua Brasileira de Sinais, ou apenas Libras é utilizada por deficientes auditivos para a comunicação entre eles e entre surdos e ouvintes. Para melhor nos inteirarmos dessa realidade é interessante que essa linguagem se faça conhecer, e que haja uma procura por ela com o interesse de aprendê-la.

Ao contrário do que imaginamos ao perceber a existência desse tipo de linguagem, a LIBRAS não é apenas uma medida paliativa para se estabelecer algum tipo de comunicação, mas é uma língua natural como qualquer outra, com estruturas sintáticas, semânticas e morfológicas.

A diferença básica é que ela também utiliza a imagem para expressar-se. Para se aprender LIBRAS deve-se portanto, passar por um processo de aprendizagem de uma nova língua, tal qual fazemos quando nos propomos a aprender francês, inglês, espanhol e outros.

Fonte: Info-Escola


Entrevista com as intérpretes Lilian e Naiane Olah. Confira:

 


Morador de Itajaí cria desenho animado para ensinar língua brasileira de sinais

Depois de ver a dificuldade de uma jovem surda para ser compreendida em uma festa, o morador de Itajaí Paulo Henrique Rodrigues criou um desenho animado para ensinar a Língua Brasileira de Sinais, a Libras.

O animador de 27 anos lançou o trailer do primeiro episódio de Min e as Mãozinhas. O primeiro episódio da série tem oito minutos e conta a história de uma menina surda chamada Yasmin, conhecida como Min.

O projeto prevê a criação de 13 episódios dentro de uma proposta pedagógica para disseminar a Libras e, segundo o criador, ele teve auxílio dos educadores do Centro Municipal de Educação Alternativa de Itajaí que deram orientação sobre a língua e ainda supervisão pedagógica. O projeto deve compreender ainda o uso de livros didáticos.

O primeiro episódio de Min e as Mãozinhas foi exibido no mês de setembro nos cinemas da região em que seu criador mora, mas hoje o desenho dispõe de um canal do Youtube que você pode acessar pelo link: Youtube.com/mineasmaozinhas.

Fonte: G1


A vida perfeita

O que as pessoas costumam fazer quando vivenciam situações-limite? O que fazem as pessoas diante da perda da pessoa amada, ou quando se termina um relacionamento de longos anos? E o que dizer de situações como desemprego, falta de perspectiva de melhoras da condição financeira, ou até mesmo o sentimento de vazio provocado pelo descontentamento com a vida?

Uma das comuns soluções inventadas pelos seres humanos foi a de buscar uma realidade alternativa. Pessoas que se sentem entediadas, frustradas ou que simplesmente desistiram da vida real, migram para uma vida paralela.

É aí que o álcool, as drogas, as “baladas”, os relacionamentos descartáveis, a banalização do sexo e tantos tipos de vícios tornam-se mais atrativos do que a realidade. Não é à toa que tantas pessoas desperdiçam suas vidas com esse tipo de coisa.

Os discípulos e discípulas de Jesus aprendem a lidar com a dura realidade da vida de maneira diferente. Jesus de Nazaré, o homem mais sábio que já viveu neste mundo, deixou para seus seguidores e seguidoras uma nova perspectiva da vida.

Ele não ensinou as pessoas a rejeitarem o sofrimento. Também não ensinou que através de jargões religiosos a vida se tornaria mais fácil. Não. Ele ensinou sobre como lidar com a realidade sem fugir dela, sem negá-la.

A vida é dura, sim. Enfrentaremos situações indesejáveis. Nem sempre as coisas vão sair conforme o planejado. Sofrimento é parte integrante da vida. No entanto, através do discipulado de Jesus, o sofrimento deixa de ser algo que nos impede de caminhar, ou que nos faz buscar uma realidade paralela. Jesus nos oferece as ferramentas necessárias para superarmos o sofrimento, as situações-limite, e usá-las em benefício próprio e das pessoas que nos cercam.

Discípulos e discípulas de Jesus não precisam migrar para realidades alternativas, pois descobriram a viver intensamente a realidade da vida. Jesus de Nazaré, com suas palavras e, sobretudo, com sua vida, nos provou que a realidade é, sim, cheia de cores e de beleza. A vida é plena, abundante e perfeita para quem a vive segundo os conselhos de Jesus. E você, como tem vivido?