Leite

share on:

02.11.2016

Muito se fala sobre o leite e há diversas opiniões a respeito sobre esse assunto. Não podemos negar que o leite é um produto natural que contém muitas vitaminas e sais minerais necessários para manter a saúde em dia. Nutricionalmente, ele representa um dos alimentos mais completos existentes.

Por isso, o leite é essencial para a saúde dos ossos e dentes e seu consumo irá prevenir a osteoporose. Além disso, a bebida pode contribuir para a perda de peso, proporcionar bem-estar e ainda prevenir o diabetes tipo 2. O alimento é um aliado de quem pratica exercícios e é especialmente necessário na infância e adolescência.

Img_FiquePorDentro_Entrevista_680px_v1

Entrevista com a blogueira do mamaeaprendiz.com,Daniela Zanatto. Ela fala sobre a experiência como doadora de leite materno.

 

Img_FiquePorDentro_MomentoRefflexao_680px_v2

Sopros de esperança

Estavam animados com mais uma jornada de trabalho. Não era um evento especial. Rotina, apenas rotina.

Preparar o barco, enfrentar as ondas, lançar as redes. Esperar.

Invadem o mar, rumo a conquista do pão de cada dia.

O tempo passa e a medo começa a invadir o espaço antes ocupado pela animação. Horas e horas de trabalho sem resultado. Chegou o momento de voltar pra casa.

Desembarcam frustrados. Exaustos de corpo e alma. Um sentimento de falência e inadequação.

Logo o Mestre chega, olha para os homens e os incentiva a encarar as ondas novamente. Cansados, não conseguem nem responder. O Mestre insiste. Eles, meio que contrariados, aceitem o desafio.

Preparam as redes, navegam novamente, sem expectativa, mas navegam. Dessa vez o retorno foi diferente…

Chegaram felizes. Tarefa realizada. Um deles olha para o Mestre e diz: “Afasta-te de mim, sou pecador…”

Essa não é uma história sobre pescaria, é sobre a vida, a minha vida. É a história das minhas tentativas, dos meus fracassos, dos meus sentimentos de inadequação.

É também minha história com Cristo me incentivando a outras tentativas. Jamais condena ou cobra um melhor resultado, apenas incentiva, sopra palavras de Vida que me estimulam a encarar o mar.

Dou as mãos para aqueles homens e abraço a coragem, sabendo que a vida pode ter outro sabor e que o momento atual não precisa me definir como pessoa. Novas tentativas sempre serão possíveis.

Jesus mostra que a vida pode mudar.

Ele acredita em nós.

Isso é graça, isso nos basta.

Pr. Villy Fomin (Inspirado em Lucas 5.1-10)

Img_FiquePorDentro_Saude_680px_v1

Erro médico mata mais que câncer no Brasil

A cada 3 minutos, cerca de 2 brasileiros morrem em um hospital por consequência de um erro que poderia ser evitado. A conclusão é de um estudo apresentado no Seminário Internacional “Indicadores de qualidade e segurança do paciente na prestação de serviços na saúde”, realizado em São Paulo.

Essas falhas, chamadas de “eventos adversos”, representam problemas como que vão desde erro de dosagem ou de aplicação de medicamentos até uso incorreto de equipamentos e infecção hospitalar. A pesquisa, realizada pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais e pelo Instituto de Estudos de Saúde Suplementar, estima que, em 2015, essas falhas acarretaram em 434 mil óbitos, o equivalente a mil mortes por dia.

Além da morte, os eventos adversos também podem gerar sequelas com comprometimento do exercício das atividades da vida do paciente.

Img_FiquePorDentro_EntendendoPoliitica_680px_v1

Marqueteiro político

Marqueteiro é o profissional de marketing. O termo, todavia, é quase sempre utilizado pela imprensa para designar especificamente aqueles profissionais que fazem “marketing político”.

A ideia de vender ou promover um candidato a cargo político como se fosse um sabonete foi escrito pelo sociólogo austríaco Paul Lazarsfeld em 1969. Ele comparava a equivalência existente entre “o voto socialista e a compra de um sabonete”.

No Brasil, embora ações que poderiam ser definidas como “marketing político” já estavam presentes no governo de Getúlio Vargas, nos anos 1940, a profissionalização do setor só ocorreria mesmo com as eleições presidenciais de 1989, envolvendo os candidatos Luís Inácio Lula da Silva e Fernando Collor de Mello.

A partir daí, estratégias elaboradas pelos marqueteiros político de comunicação passaram a ser encaradas como de importância vital para o sucesso de uma campanha política.