Invenções

share on:

24/11/2016

Todos os anos a revista norte americana TIME mostra quais são as invenções mais legais do ano para revelar aos consumidores o que pode chegar ao mercado nos próximos anos. Em 2016, a história não poderia ser diferente. Confira algumas delas:

Tênis que se amarram sozinhos: Trata-se do HyperAdapt 1.0 da Nike, que dispensa as tradicionais amarrações e faz tudo ficar mais fácil e confortável.

Pneus 360 graus: Este projeto da Goodyear ainda é um conceito, mas certamente encheu os olhos de muitos consumidores. O Eagle 360 é um pneu esférico e que pode se mover para qualquer direção, não apenas em duas direções.

Batata-doce fortificada: Criado pela The International Potato Center e pela HarvestPlus, o projeto cruza sementes e fazendo biofortificação, os cientistas conseguem fazer com que a batata-doce apresente muito mais nutrientes. Com isso, podem levar vitamina A para crianças africanas, que sofrem com a falta do nutriente.

Termômetro com infravermelho: Medir a temperatura de uma criança pode não ser a coisa mais simples do mundo. Por isso, a InstaTemp criou um termômetro com sensores infravermelho e que podem fazer as medições sem qualquer toque  nos pacientes.

Img_FiquePorDentro_MomentoRefflexao_680px_v2

Soldados lado a lado

O apóstolo Paulo escreveu 13 cartas do Novo Testamento. Uma delas, e menor das 13, foi escrita para um homem chamado Filemom. Era na casa de Filemom que se reunia a igreja dos colossenses. A carta é um apelo de Paulo em favor do escravo Onésimo. Paulo queria, entre outras coisas, que Onésimo fosse recebido por Filemom como um irmão, membro da família, e não mais como um escravo.

Como toda carta, esta tem uma lista de destinatários que são saudados por Paulo e Timóteo nos primeiros versículos. Um deles, um cristão chamado Arquipo, recebeu uma especial saudação do apóstolo: “a Arquipo, nosso companheiro de lutas”. A palavra grega traduzida por “companheiro de lutas” só foi utilizada por Paulo duas vezes em suas treze cartas, e não aparece em nenhum outro lugar do Novo Testamento.

A expressão “companheiro de lutas” traz a ideia de um soldado que participa de uma batalha ao lado do outro. São companheiros de guerra. Um desses companheiros de luta de Paulo foi Arquipo. O outro foi Epafrodito, que arriscou a vida para prestar ajuda a Paulo enquanto este estava preso, evento mencionado na carta aos Filipenses.

Considerar alguém como se fosse um soldado com quem se luta lado a lado é demonstração de grande confiança. Pois em batalha a sobrevivência de um soldado depende dos cuidados do companheiro de lutas. É ele quem vigia e protege o companheiro dos ataques do inimigo. Mas ele só pode fazer isso quando tem total confiança que está na companhia de alguém que da mesma forma está vigiando por ele.

No caso de Paulo e Arquipo, a batalha era pela proclamação do Evangelho; uma batalha cujo objetivo era erguer a bandeira do Reino de Deus em um mundo hostil, em terreno inimigo. Como o assunto da carta a Filemom demonstra, a batalha era a de levar ao mundo a mensagem de uma nova vida, novas relações e novos valores, como o de deixar de considerar uma pessoa como escrava para recebe-la como um membro da família.

Isso é amizade. É saber que não estamos sozinhos nas batalhas que travamos ao longo da vida, por mais desafiadoras que sejam. Amizade é ter alguém ao nosso lado que está cuidando atentamente de nós. É ter alguém que nos alerte dos perigos e que nos salve a vida, se preciso for. Amizade é ter com quem dividir o nosso fardo. É ter alguém que constantemente nos motiva a cumprir a nossa missão no mundo, sempre melhorando em tudo. Aliás, este foi o recado que Paulo mandou para Arquipo, na carta aos Colossenses, capítulo 4, versículo 17: “Digam a Arquipo: ‘Cuide em cumprir o ministério que você recebeu no Senhor’”. Ter amigo é viver na companhia de um soldado com que se luta lado a lado.

Por Israel Mazzacorati

Img_FiquePorDentro_Ciencia_680px_v2

Cientistas recuperam meteorito que caiu na Austrália

Os cientistas responsáveis por recuperar o meteorito que cruzou o céu da Austrália divulgaram nesta segunda-feira os resultados das pesquisas preliminares. O fragmento foi encontrado em uma fazenda na cidade australiana de Morawa e tem 1,15 quilos. As análises mostram que ele pode ter em sua composição cristais minerais, ainda não identificados, e água de seu ‘asteroide pai’, segundo nota oficial.

O resultado ainda aponta para um tamanho original de 50 a 100 vezes maior do que o atual, antes de entrar em contato com a nossa atmosfera.

Por conta da rapidez da localização, os cientistas afirmaram que encontraram o material com contaminação mínima, sem contato da água da chuva, por exemplo, e isso irá ajudar nas análises futuras dos cientistas.