Idade Média

share on:

 09/06/2017 – FIQUE POR DENTRO

Você assiste filmes e séries ou lê livros e, por causa disso, constrói um monte de suposições sobre a Idade Média. Além disso, tem tudo aquilo que a gente aprendeu nos livros da escola e, em alguns casos, o senso comum dos filmes e dos contos de fadas. Confira então algumas curiosidades sobre a Idade Média:

• Todo mundo pensa nos cavaleiros como os grandes heróis de alma nobre e ética social da Idade Média. Não era incomum que cavaleiros saqueassem vilarejos, assassinassem inocentes e estuprassem mulheres.

• As uniões eram arranjadas e o noivo e a noiva da nobreza se conheciam no dia do casamento, antes disso, só podiam se conhecer através de retratos pintados à óleo.

• Um dos locais mais animados do período era o cemitério. A população passeava, brincava e dançava entre os túmulos. Também era possível fazer compras e participar de diversas cerimônias públicas.

• Não era raro que animais fossem julgados e condenados por matar pessoas ou outros crimes, como estragar plantações ou comer comida que não era deles. Geralmente, iam a julgamento animais domésticos, como porcos, vacas e cavalos.


Entrevista com o historiador, Ricardo da Costa. Ele fala sobre a Idade Média, confira:

 

Girafas são trazidas da Áustria para projeto de reprodução em Itatiba

Um casal de girafas, conhecida como girafa do Norte, que nasceu em um zoológico da Áustria, foi trazido ao Brasil para participar de um projeto de conservação e reprodução. Os animais foram levados para um zoológico particular em Itatiba, interior de São Paulo, no mês passado.

O parque, que foi inaugurado em 1994 e tem 500 mil metros quadrados de área verde, é o único do país a ter girafas dessa espécie. O veterinário responsável, explica que existe cerca de 2.600 girafas do norte em vida livre no mundo, o que coloca a espécie em risco de extinção.


Casa dos Povos da Floresta

Inaugurada em 2003, a Casa dos Povos da Floresta imita uma oca indígena e retrata a história de ribeirinhos, seringueiros e índios. O local tem o intuito de valorizar e guardar toda a história da região. Dessa forma, o museu acredita que cada vez mais os acreanos poderiam ter um conhecimento melhor e mais amplo da história do estado.

A Casa também disponibiliza um acervo em vídeo e uma biblioteca sobre a história do Acre, enfocando os povos tradicionais e a sociedade mais recente. O ambiente compõe também o aspecto tradicional da região.

No local, o visitante pode ver réplicas dos personagens folclóricos que habitam o imaginário dos povos da região, além de artesanato típico de grupos que vivem há centenas de anos na região amazônica.

A Casa dos Povos da Floresta fica no Parque da Maternidade, no setor B, Centro.

Mais informações: (68) 32-24-56-67.