Fraudes

share on:

19/06/2018

Comportamentos de risco, como deixar o celular desbloqueado ou anotar e carregar a senha do cartão de débito na carteira, contribuíram para que o Brasil alcançasse a segunda colocação no ranking dos países que mais sofreram fraudes com cartões de crédito, débito e pré-pago em 2016.

De acordo com uma pesquisa da Global Consumer Card Fraud, 49% dos brasileiros disseram ter sofrido algum tipo de fraude com cartões nos últimos 5 anos. Segundo o órgão, em 2014, quando a última pesquisa foi feita, o país estava na 8ª posição.

A pesquisa foi feita em 20 países com 6 mil entrevistas e 54% dos consumidores apresentam ao menos um comportamento arriscado. Entre os mais apontados estão: jogar papéis ou documentos com número de canta bancária no lixo, deixar o celular desbloqueado quando não estão usando e anotar as senhas bancárias em papéis, e deixar na carteira.

Fontes:
oglobo.globo.com

 

Entrevista com o especialista em Segurança e apresentador do programa Operação de Risco, Dr. Segurança – Jorge Lordello. Confira:

 



Lei da Informática é sancionada com vetos

A Medida Provisória de número 803 foi sancionada, porém com alguns vetos, selecionados pelo presidente Michel Temer. A confirmação foi publicada por meio de Lei, no Diário Oficial da União, na última terça-feira, dia 12.

Essa nova lei vai criar um plano de reinvestimento, e, ao ser utilizado autoriza empresas de tecnologia da informação e da comunicação a investirem em atividade de pesquisa, desenvolvimento e inovação.

Segundo nota da Agência do Senado, o projeto é fruto do relatório do deputado Thiago Peixoto, aprovado na Câmara dos Deputados no dia 8 de maio.

Entre as novidades incluídas pelo relator da lei, a concessão dos benefícios fiscais à comprovação, por parte das empresas, de regularidade das contribuições para seguridade social.

Fonte: TecMundo

 

Nafta

O Acordo de Livre Comércio da América do Norte, mais conhecido como NAFTA é um acordo econômico e comercial, também chamado de bloco econômico forma por Estados Unidos, Canadá e México.

Criado efetivamente em 1º de janeiro de 1994, tem como objetivo o fortalecimento das relações comerciais entre esses países.

A estratégia estadunidense de criação do bloco visa enfrentar a concorrência dos mercados europeu e especialmente o asiático, que tem tido vigorosa evolução nos últimos anos.

Além dos países da América do Norte, o Chile participa do acordo como membro associado. Este ‘status’ garante ao país sul-americano vantagens como a redução de impostos para a comercialização de mercadorias, mas somente com os demais membros do Nafta.

Fonte: infoescola.com

 

Evite o mal

Provérbios 3. 7 diz: “Não seja sábio aos seus próprios olhos; tema ao Senhor e evite o mal”.

Ao ler este conselho não podemos discordar. Ele é muito sábio, mas, como sabemos, “na prática a teoria é outra”. Por mais que se concorde, no fundo sabemos que somos sábios aos nossos próprios olhos.

Aliás, esta é uma característica da raça humana – a começar do Éden, quando quisemos decidir por nós mesmos. No capítulo 3 do livro do Gênesis está registrado que, tendo sido proibidos pelo Criador de comer de determinada árvore, achamos que não fazia mal e agimos conforme nossa vontade.

Ali começamos uma caminhada sem volta e desde então tentamos construir nossa existência de forma independente da divindade, excluindo Deus de todo o pensamento. O tempo foi passando, barbáries foram-se acumulando, e chegamos ao século XXI em risco de extinguir a vida no planeta.

Evite o mal, diz o provérbio, mas pergunto, como? Como evitar o mal se é ele que meu coração deseja ardentemente o tempo todo e o bem me parece enfadonho, chato?

Desde que voltamos às costas ao Criador, pensando que nos tornaríamos livres, foi em escravos que nos tornamos. Escravos de nossos apetites desordenados, de nosso egoísmo e maldade que já habita em nós desde os primeiros passos.

Será mesmo uma caminhada sem volta? Literalmente, graças a Deus, não! Ele é sem volta quando é pelas nossas próprias forças.

O Eterno Deus, em quem o próprio universo subsiste, se fez um de nós em Jesus de Nazaré e na cruz satisfez a justiça ultrajada da divindade.

Por ele de forma exclusiva, há sim caminho de volta. Caminho para voltar a reconciliar-se com Deus, ter a natureza transformada, ser trabalhado dia-a-dia pelo Espírito Santo para desejar o bem e evitar o mal.

Deixe de ser sábio aos seus próprios olhos, e reconheça que sem Jesus você jamais conseguirá afastar-se do mal.

Que tal falar com ele sobre isto? Jesus não apenas morreu na cruz, mas ressuscitou, mas vive e está pronto a atender ao clamor de quem desistir de “se achar” e preferir deixar-se achar.

Por: Miguel Herrera