Esquizofrenia

share on:

23/05/2018

A esquizofrenia afeta 1 em cada 100 pessoas no mundo. Uma pesquisa rápida pelos sites de busca revela que o termo tem origem grega, cujo significado – mente dividida – remete à dissociação que existe entre o pensamento de um determinado indivíduo e a realidade à sua volta.

Antigamente, esse transtorno mental era visto como um castigo divino ou como indício de possessão demoníaca. Os pacientes eram colocados em sanatórios porque pouco se sabia a respeito da doença. No entanto, nas últimas décadas, houve avanço no estudo e tratamento da esquizofrenia que, quanto mais precocemente for tratada, menos danos trará aos doentes.

Amanhã, 24 de maio, é o Dia Mundial de Conscientização sobre a Esquizofrenia. A doença se caracteriza pela perda do contato com a realidade. A pessoa pode ficar fechada em si mesma, com o olhar perdido, indiferente a tudo ou, os exemplos mais clássicos, ter alucinações e delírios. Ela ouve vozes que ninguém mais escuta e imagina estar sendo vítima de um complô tramado com o propósito de destruí-la.
Mas como vencer preconceitos e discriminações? O elemento principal é a informação. Conhecer a doença, entender seus sintomas e saber como é feito o tratamento. Informações corretas, obtidas em fontes confiáveis, ajudam a compreender a pessoa com esquizofrenia e se contrapõem aos dados distorcidos e arraigados no senso comum. É um longo trabalho. No entanto, é fundamental para que a realidade se imponha sobre o preconceito.

Fonte: Jornal da USP e drauziovarella.uol.com.br

 

Entrevista com o Professor Doutor Mario Louzã. Ele é médico psiquiatra, doutor em Medicina e membro do Instituto de Psicanálise da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo. Confira:

 

Governo lança campanha para doação de leite materno

O Ministério da Saúde lançou a campanha nacional “Doe Leite Materno, Ajude quem Espera por Você”. O objetivo é incentivar mães que amamentam a serem doadoras, ajudando a ampliar o volume de leite humano coletado e distribuído a recém-nascidos prematuros e de baixo peso. Com o leite materno, o bebê fica protegido de infecções e diarreias, além de se desenvolver melhor, o que diminui o tempo de internação.

O leite materno coletado nos bancos passa por controle de qualidade antes de ser distribuído. No ano passado, o volume coletado em todo o país atingiu 212.000 litros e beneficiou 198.000 bebês prematuros. Apesar disso, o número de doações ainda é baixo em relação à demanda, atingindo cerca de 60% do público a que se destina.

Para doar, basta que a mãe compareça a um banco de leite. As interessadas devem preencher um cadastro e apresentar exames laboratoriais de sorologia realizados nos últimos seis meses. Alguns bancos oferecem serviços de busca em domicílio e kits para garantir a qualidade do alimento doado.

Fonte: Agência Brasil

 

Aos Cuidados de Deus

Ainda está em uso, nas cidades marítimas das costas meridionais da Inglaterra, um tradicional costume que bem demonstra o espírito religioso arraigado no coração dos seus intrépidos marujos.

Quando um barco está para deixar o porto, o capitão reúne a tripulação no convés e pergunta, em alta voz:

Todos a bordo?

Os homens respondem: – Sim, comandante e aos cuidados de Deus!

Em seguida, prossegue o capitão: – Alguma coisa a temer?

Nada, capitão – eles retrucam.

Então, a âncora é suspensa, são feitas as manobras de desatracação e o barco inicia sua jornada sobre as ondas agitadas, tomando a direção da barra, sob o comando seguro e tranquilo do timoneiro.

Quando Deus está à frente, nada nos atemoriza.

“Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte, lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós”. Primeira carta de Pedro 5.6 e 7