Educação por Princípios

Compartilhe em:

11/01/2019 – FIQUE POR DENTRO

Os primeiros conceitos sobre a Educação por Princípios se encontram no documento “História Cristã da Constituição dos Estados Unidos” (1960), de Verna Hall. Em 1965, Rosalie Slater publicou “Ensinando e Aprendendo a História Cristã Americana”, em que enfatiza a importância do estudo bíblico na escola. Após a criação da Fundação para a Educação Cristã Americana, a Educação por Princípios cresceu e se difundiu.

A primeira escola por princípios no Brasil foi o Colégio Cristão de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Atualmente, as escolas por princípios de vários Estados do país estão vinculadas à Associação de Escolas Cristãs de Educação Por Princípios. A AECEP dá todo apoio e orientação às instituições vinculadas, para que se ministre um ensino de qualidade.

A Educação por Princípios é, portanto, um ensino consolidado e fundamentado que oferece uma formação integral, preocupando-se não somente com o conhecimento acadêmico, mas com a formação de caráter de seus alunos.

O sistema educacional baseado na educação por princípios integraliza filosofia (o porquê), currículo (o quê) e metodologia (o como). O processo de ensino e aprendizagem envolve pesquisa, raciocínio, abordagem tutorial que identifica o estilo de aprendizagem de cada aluno, princípios de caráter cristão e participação integrada da família, por exemplo.

São sete os princípios: administração, caráter, semear e colher, autoridade, individualidade, autogoverno e união.

Fonte: portalshalom.com.br


Entrevista com a pedagoga Bianca Parisi Meira. Ela é representante executiva da AECEP – Associação de Escolas Cristãs de Educação por Princípios. Confira:

 


Passaporte dá entrada gratuita a mais de 70 museus do RJ até março

Já imaginou entrar de graça em mais de 70 museus e centros culturais do Rio de Janeiro até março? Então não pensa muito e corre para garantir seu Passaporte de Museus, que já está sendo aceito e distribuído! Com ele em mãos, basta apresentá-lo na bilheteria de uma das instituições participantes para ter a entrada garantida e ganhar um carimbo. No total, serão disponibilizados 300 mil exemplares.

Na bilheteria do Museu Nacional de Belas Artes, estão sendo distribuídos passaportes todos os dias (exceto às segundas-feiras), das 10 da manhã às 6 da tarde. No espaço, a entrada gratuita é válida somente aos domingos. No Museu da República, a entrega ocorre na bilheteria do Palácio do Catete de quarta-feira a sábado, das 10 da manhã às 6 da tarde. Por lá, a gratuidade é válida às quartas-feiras e domingos.

O CCBB (Centro Cultural do Banco do Brasil) oferece os passaportes diariamente (exceto às terças-feiras), das 9 da manhã às 9 da noite, no balcão de informações. No Rio de Janeiro e em cidades próximas, 76 museus e centros culturais ainda podem ser visitados gratuitamente até o dia 31 de março. Confira a lista no site museus.gov.br e partiu!

Fonte: catracalivre.com.br


Qual o Lugar das Crianças?

“Criança a bordo!” O letreiro no vidro do carro da frente é um aviso e um lembrete. Lembrete para se ter cuidado com manobras bruscas pois, qualquer impacto, seria mais danoso à frágil vida em desenvolvimento. Aviso para que, na eventualidade do motorista do carro em questão cometer alguma “barbeiragem”, não se profira nenhuma palavra rude pois, afinal, há crianças por perto.
Na época de Jesus, as crianças e as mulheres eram contadas como “cidadãos de 2ª classe” e invariavelmente, não havia lugar para eles nas contagens oficiais. Da infância do próprio Jesus sabe-se muito pouco pelos relatos bíblicos.
O mais preocupante é que, em alguma medida, ainda é difícil definir qual seja o lugar das crianças no mundo de hoje. Os direitos das crianças evoluíram com códigos próprios e organizações de defesa militantes. Há formação, mas também deformação de seu caráter, de seus relacionamentos familiares ou mesmo de seu futuro.

Até nos desenhos animados as crianças têm sido expostas a um mundo de violência e selvageria sem precedentes.
Qual o lugar das crianças no lar? Às vezes simplesmente não há lugar porque os pais trabalham demais ou a realidade social é tão terrível que elas trocam o lar pelas ruas.
Qual o lugar das crianças na escola?

Promete-se mais e melhores escolas, mas os professores continuam sem um salário digno, sem condições de se dedicar a melhores estratégias de ensino. Nossas escolas são, por vezes, depósitos de crianças, cuja função principal é entretê-las e alimentá-las até a hora de voltar para casa

Qual o lugar da criança na sociedade?

É um filão a mais no mercado para ganhar dinheiro. O lugar das crianças é ao lado de seus pais, cercados de amor e cuidado, com sorrisos e alegria, bons exemplos para imitar, com lindas histórias, como as da Bíblia, para embalar sua imaginação.
Crianças são dádivas preciosas, não importa onde estejam. Somos responsáveis perante Deus por encaminhá-las, dar bom exemplo, cuidar.
Certa vez, Jesus foi envolvido em uma discussão sobre quem dos seus discípulos seria o mais importante. Ele tomou uma criança nos braços e disse-lhes que quem quisesse pertencer ao seu reino e ser o maior, deveria tornar-se como uma criança (Mt 18.1-5).
Para Deus, as crianças são sempre bem vindas. Nosso papel é levá-las a ele com nosso trabalho e nossas orações.