Educação musical

share on:

06/03/2017

Todas as escolas públicas e privadas do Brasil devem incluir o ensino de música em suas grades curriculares. Ela não deve ser necessariamente uma disciplina exclusiva, pode integrar o ensino de arte.

A música tem grande poder e utilidade: humaniza, sociabiliza, ajuda a desenvolver a coordenação motora, o raciocínio e é de suma importância para o aprendizado escolar. O estudo, a percepção, a prática da música nos auxilia até mesmo a compreender melhor a vida.

A Educação musical começou na época do Império, depois passou por Villa-Lobos, com ênfase no canto “Orfeônico”, e foi abandonado no início da década de 1970.

 


Com o diretor do Impare Educação Musical, Ângelo Accorsi. Ele fala sobre educação musical

 

 

Professor brasileiro está entre os 10 melhores do mundo

 Um professor de ciências de uma escola pública do interior do Espírito Santo está entre os 10 finalistas do Global Teacher Prize, premiação internacional que escolhe o melhor educador do mundo.

Wemerson da Silva Nogueira, de 26 anos, dá aulas na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Antônio dos Santos Neves, em Boa Esperança no Espirito Santo. Ele irá até Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, no dia 19 de março, quando será conhecido o vencedor, que receberá um milhão de dólares, em pagamentos distribuídos ao longo de 10 anos.

A honraria está em sua terceira edição e teve, neste ano, 20 mil inscritos de 179 países. O comitê que analisa os candidatos levam em conta, entre outros, aspectos como os reflexos do ensino na comunidade em que o professor trabalha, as inovações nas aulas e a formação da cidadania dos alunos.

Caso vença o prêmio, Wemerson quer aplicar o dinheiro em seus estudos e em infraestrutura de ensino. O vencedor também será convidado a participar de eventos públicos e a dar palestras em fóruns sobre a profissão. Os organizadores impõem como condição que o melhor professor do mundo continue atuando em sala de aula por pelo menos 5 anos.

 

O Segredo da Atitude

“Você tem exatamente a atitude correta para lidar com esta situação.” “Você precisa fazer alguma coisa a respeito de sua atitude. Ela é horrível!” As duas afirmações são extremas. Mas realisticamente que diferença nossa atitude faz no desempenho das responsabilidades diárias? Se fomos devidamente treinados, possuímos habilidade e experiência necessárias e temos oportunidades, o sucesso não devia estar ao alcance de todos? Não necessariamente! Um pode obter sucesso e o outro fracassar. Onde reside a diferença? Ela se resume numa palavra: atitude.

O escritor Charles Swindoll afirmou: “Atitude é dez por cento aquilo que nos acontece e noventa por cento a forma como reagimos. ”Viktor Frankl, neurologista e psicólogo austríaco, que escreveu acerca da sobrevivência nos campos de concentração nazistas, atribuiu sua habilidade em permanecer vivo à “escolha que uma pessoa faz em determinadas circunstâncias”.

Médicos concordam que a atitude do paciente pode ser fator decisivo para recuperação de graves cirurgias ou ao lidar com doenças graves. Atitude positiva e otimista é tão importante quanto a cirurgia ou a medicação. Há mais de quatro anos passei por uma cirurgia de coração aberto. Decidi que se sobrevivesse faria tudo o que fosse preciso, incluindo o árduo processo de reabilitação, para recuperar-me completamente. Até hoje aquela decisão tem sido muito importante para minha restauração e boa saúde.

Apliquemos atitude ao trabalho. Seja em novo emprego ou nova tarefa, começar com entusiasmo, determinado a aprender o que for preciso para dominar o processo, disposto a confrontar e vencer obstáculos, a possibilidade de êxito será elevada. Não significa que o trabalho será fácil e nem apresentará desafios. Mas otimismo e confiança definitivamente influenciarão o resultado.

Um importante conselho para uma atitude correta é valorizar o positivo e não o negativo. Vivemos cercado por más notícias, em que o desencorajamento e desespero espreitam a cada esquina. Para combater isso precisamos nos concentrar naquilo que traz esperança. “…Tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas”  (Carta do apóstolo Paulo aos Filipenses 4.8).

Texto de Robert J. Tamasy (Adaptado)