Ecoturismo

share on:

15/11/2018 – FIQUE POR DENTRO

Este ramo do turismo é caracterizado pelo contato com ambientes naturais, pela realização de atividades que promovam a vivência e o conhecimento da natureza e pela proteção das áreas onde ocorre. Isto é, ele está fundado nos conceitos de educação, conservação e sustentabilidade.

O ecoturismo pode ser entendido, então, como as atividades turísticas baseadas na relação sustentável com a natureza, comprometidas com a conservação e a educação ambiental.

É um segmento turístico importante ao fazer contribuições positivas significativas para o bem-estar ambiental, social, cultural e econômico dos destinos e das comunidades locais ao redor do mundo: através dele são oferecidos incentivos econômicos eficazes para a conservação e valorização da diversidade biológica e cultural e ajuda a proteger o patrimônio natural e cultural ao redor do mundo. Ele se prova também como uma ferramenta eficaz para capacitar as comunidades locais ao redor do mundo para alcançar um desenvolvimento sustentável. Além disso, o ecoturismo tem incentivado a aplicação de práticas sustentáveis aos demais segmentos da indústria do turismo.

Hoje é o ramo da indústria do turismo que mais cresce. Enquanto o turismo convencional cresce 7,5 por cento ao ano, o ecoturismo cresce a taxas de 15 a 25 por cento ao ano. Segundo a Organização Mundial de Turismo (OMT), 10 por cento dos turistas em todo o mundo buscam o turismo ecológico.

Fonte:  oeco.org.br


Entrevista com Thomas Peter Geisendorf, fundador da Ecoturismo Brasil. Confira:

 

Como o debate de ideias aprimora nossa inteligência

Tenho certeza de que você concordará se ouvir que, de maneira geral, nós, seres humanos, tentamos evitar conflitos. Segundo a professora de análise de conversas da Universidade de LOQUEBÃRI, no Reino Unido a maior parte do tempo, estamos tentando nos dar bem com as pessoas.

É isso mesmo que você escutou. Mesmo quando discordamos, tentamos dar indicações disso de forma amigável, por meio de palavras, gestos e até mesmo ritmos de fala. Além disso, a professora afirma que monitoramos constantemente nossas conversas para tentar colocar as pessoas em uma posição em que seja fácil para elas concordarem conosco.

Outro porém é que costumamos evitar atritos no trabalho. Afinal, quem quer iniciar uma discussão com alguém que se senta ao seu lado por OITO horas por dia? Mas, para a autora do livro “Guia para lidar com conflitos no trabalho”, debater ideias opostas pode gerar um ambiente de trabalho mais produtivo.

Por isso, tenha uma boa discussão pelo menos uma vez por dia. E por “boa” conversa estamos falando sobre metódica e respeitosa.

Fonte: BBC

Você já agradeceu?

Talvez você tenha ido para a cama ontem à noite pensando nas contas atrasadas, na falta de dinheiro, nas pessoas difíceis com quem tem que lidar e nas variadas situações desafiadoras que tem pela frente.

E na manhã de hoje, você agradeceu?

Talvez suas costas estejam doendo muito, ou sua perna esteja quebrada, a cabeça doendo, os olhos congestionados e inchados. Você sente dor, medo, sempre preso a um constante estado de desconforto.

Ainda assim…  já agradeceu?

Você pode estar só, com o coração quebrado, confuso, desapontado. Entretanto, uma questão ainda permanece: você já agradeceu?

Deixe-me colocar a situação da seguinte maneira: você pode pensar, sentir, lembrar-se… ou seja: está vivo, tem cérebro, uma ideia, uma vida.

Isso quer dizer que de alguma maneira algum dia você poderá estar muito melhor. Portanto, você já agradeceu?

Se ainda não o fez é porque se esqueceu de algo que jamais poderia ter esquecido: dar graças sempre!

“Deem graças em todas as circunstâncias, pois esta é a vontade de Deus para vocês em Cristo Jesus.” Primeira carta de Paulo aos Tessalonicenses 5.18