Dia Mundial da Conscientização do Autismo

share on:

02/04/2018

2 de abril é o Dia Mundial de Conscientização do Autismo. A data foi estabelecida pela Organização das Nações Unidas, a ONU, em 2007. A estimativa é que o autismo afete em torno de DOIS milhões de brasileiros e 70 milhões de pessoas no mundo. A síndrome é complexa e mais comum do que se pensa.

Para muitos, o autismo remete à imagem dos casos mais graves, mas existem vários níveis de autismo. Há desde casos com sérios comprometimentos do cérebro até raros como a Síndrome de Asperger, atribuída inclusive aos gênios Leonardo Da Vinci, Michelangelo, Mozart e Einstein.

Mas o importante é permitir que os autistas de hoje sejam incluídos na sociedade e tenham mais qualidade de vida e respeito.

 

Entrevista com a psicopedagoga e uma das fundadoras do Instituto NeuroSaber, Luciana Brites. Ela fala sobre o autismo. Confira:

 

Escola Municipal de Novo Horizonte é avaliada entre as 10 melhores do país

Os jardins são bem cuidados. O refeitório tem cardápio planejado por nutricionista. As salas de aula tem ar-condicionado e kits multimídia completos são disponibilizados para os alunos da Escola Municipal de Educação Básica Professora Hebe de Almeida Leite Cardoso, em Novo Horizonte, no interior de São Paulo.

A unidade de ensino está entre as 10 melhores escolas públicas do país por também oferece anfiteatro e laboratórios aos alunos. O estudo feito pela Fundação Lemann foi divulgado recentemente e utilizou como base os dados de 2015.

A Fundação Lemann é uma organização sem fins lucrativos criada em 2002 e que atua na área da educação no Brasil. A instituição realiza uma série de ações voltadas à inovação, gestão, políticas educacionais e à formação de uma rede de jovens talentos.

 

Síndrome de Gafanhoto

Síndrome é um sentimento do corpo. Existe a Síndrome de Peter Pan, de Penélope, de Hiroshima e de Estocolmo, dentre outras. No meio cristão ouvimos falar da Síndrome de Gafanhotos.

Em Números 13, Deus ordena a Moisés que enviasse homens a Canaã, para espiar a terra que ele daria ao povo de Israel. Cumprindo a determinação, Moisés escolhe doze homens, um de cada tribo e os manda efetuar uma verdadeira operação de “reconhecimento militar”.
Os espias deveriam buscar informações sobre quem habitava lá, como era a terra, se eram fortes, etc. Ao final de 40 dias os doze homens retornaram e diante de Moisés, Arão e toda a congregação, passaram então a relatar sobre a Terra de Canaã: “A terra de Canaã é muito boa, e realmente mana leite e mel; só que o povo que lá habita é poderoso; os homens de lá são de grande estatura, descendentes de gigantes, e nós somos como gafanhotos”.

O relatório produziu tristeza e choro. Moisés e Arão suportavam de novo a murmuração e a reclamação do povo de Israel. Não havia consenso e queriam nomear um novo líder para conduzi-los de volta ao Egito.
Síndrome de Gafanhotos! O coração do povo derreteu e foi tomado por um profundo terror e tremor, esquecendo-se do passado de vitórias e bênçãos que o Senhor havia lhes concedido desde o êxodo.

O Senhor é misericordioso, e suas misericórdias são novas a cada manhã. O relatório havia sido produzido pela maioria dos que espiaram, no entanto, a opinião não era unânime: Josué e Calebe, que se levantam para recordar que o Senhor havia de dar-lhes a terra. Ora, a ordem dada era para irem espiar a terra que o Senhor ia dar, e não para trazer mais sofrimento, angústia e morte.

Josué e Calebe chegaram a atrever-se diante do povo, dizendo que deveriam deixar de ser rebeldes e não temer os gigantes “porque eles são o nosso pão”. Difícil situação, a de querer provar a gafanhotos que gigantes são como pães. Em outras palavras, diziam: “O Senhor está conosco, nós vamos passar por cima deles, porque eles não possuem nenhum amparo. Estivemos lá, vimos e vamos possuir aquela terra que é nossa por herança, e caso não concordem conosco podem nos apedrejar”.

Maravilha de fé. Nesta hora o Senhor honra a fé de seus filhos e enche a tenda da congregação com sua glória, repreendendo, assegurando-lhes mais uma vez a vitória sobre aquele povo gigante, abençoando a Israel com uma maravilhosa promessa: “farei de ti povo maior e mais forte do que este”. Nm 14.13.

Gafanhotos não! Nossos problemas podem ser grandes, mas devemos sempre nos lembrar de que Deus está conosco!