Dia da Internet Segura

share on:

07/02/2017

Você se lembra do vírus I Love You? Foi o primeiro que se tem registro na internet: um spam com este título (Eu te amo, em inglês), surgiu em maio de 2000. A isca era o sentimento das pessoas, que vendo o título da mensagem, não hesitavam em abrir o e-mail e clicar no link indicado. Foram milhares de computadores infectados ao redor do mundo.

Hoje, apesar de ainda ser muito comum, boa parte das pessoas já estão mais treinadas a não cair neste tipo de armadilha.

O Dia da Internet Segura é uma iniciativa anual com objetivo de envolver e unir diferentes públicos, na conscientização em torno do uso seguro, ético e responsável da Internet, nas escolas, universidades, ONG’s e na própria rede. Criado pela Rede Insafe na Europa, ela reúne atualmente mais de 100 países para mobilizar usuários e instituições em torno da data e estimular um uso livre e seguro.

 

Entrevista com a doutora em Tecnologia e Sociedade, Cineiva Campoli. Ela fala sobre Internet Segura

 

Sistema operacional brasileiro para PC é distribuído em pen drive na Campus Party

Windows, IOS e Android foram esquecidos pelos jovens que fizeram fila na Campus Party, que aconteceu em São Paulo, de 31 de janeiro e 5 de fevereiro. O evento é o maior encontro de tecnologia realizado no país.

Eles queriam conhecer outro sistema operacional, o Endless OS. Gratuito e distribuído em pen drives por uma startup brasileira que criou sua tecnologia a partir de pesquisas realizadas em localidades de todo o país, desde Rocinha, no Rio de Janeiro, até à região da fronteira com o Paraguai. O estudo foi além do território brasileiro e chegou à Guatemala, onde alunos de escola pública usavam computadores com o sistema.

Segundo os representantes da Endless, a empresa foi criada para conectar pessoas que possuam computadores antigos e sejam atendidas por conexões precárias.

A empresa nasceu a 5 anos de uma parceria entre o empreendedor norte americano Matt Dalio e o brasileiro Marcelo Sampaio. A ideia era construir uma CPU portátil que pudesse se conectar a qualquer TV para transformar o conjunto em um microcomputador.

A Rocinha foi a primeira comunidade a ser visitada pela equipe de campo da Endless. Além da peculiaridade de poder se usar TVs como monitor, o Endless funciona de modo a poder rodar boa parte dos conteúdos embarcados sem precisar ter acesso a internet.

 

Xenofobia

Esse termo tem aparecido bastante no noticiário nos dias atuais, por exemplo, por conta do decreto antimigração assinado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

A palavra xenofobia é comumente associada à aversão a outras raças e culturas, e também associada à fobia em relação a pessoas ou grupos diferentes, com os quais o indivíduo que apresenta a fobia habitualmente não entra em contato ou evita fazê-lo.

A xenofobia pode ter como alvo não apenas pessoas de outros países, mas de outras culturas, subculturas, sistemas de crenças ou características físicas. O medo do desconhecido pode ser mascarado no indivíduo como aversão ou ódio, gerando preconceitos.

Atitudes xenofóbicas incluem desde o impedimento à imigração de estrangeiros ou de pessoas pertencentes a diferentes culturas e etnias, consideradas como ameaça, até a defesa do extermínio desses grupos. Por esta razão a xenofobia tende a ser normalmente associada a preconceitos étnicos ou ligados a nacionalidade.

 

Tempus Fugit

Meu relógio só me diz uma coisa: o quanto eu devo correr, para não me atrasar. Com ele, sinto-me tolo como o Coelho da estória da Alice, que olhava para seu relógio, corria esbaforido, e dizia: “Estou atrasado, estou atrasado…”

Não é curioso que o grande evento que marca a passagem do ano seja uma corrida, corrida de São Silvestre?

Correr para chegar, aonde?

Passagem de ano é o velho relógio que toca o seu carrilhão.

O sol e as estrelas entoam a melodia eterna:
“Tempus fugit”, (o tempo foge)

E porque temos medo da verdade que só aparece no silêncio solitário da noite, reunimo-nos para espantar o tenor, e abafamos o ruído tranquilo do pêndulo com enormes gritarias. Contra a música suave da nossa verdade, o barulho dos rojões…

Pela manhã, seremos, de novo, o tolo Coelho da Alice: “Estou atrasado, estou atrasado…”

Mas o relógio não desiste. Continuará a nos chamar à sabedoria: Quem sabe que o tempo está fugindo descobre, subitamente, a beleza única do momento que nunca mais será…

Rubem Alves – trecho do livro: “Desfiz 75 anos” – Editora Papirus