Dia do Jardineiro

share on:

15/12/2016

A profissão de jardineiro, apesar de antiga, passou a ter importância econômica no país nos últimos 25 anos. Estes profissionais prestam serviços em vários lugares, desde residências até parques, praças públicas e viveiros.

E você que achava que cuidar de jardim é apenas tarefa do jardineiro, está errado. Pesquisas realizadas na Faculdade de Medicina da Universidade de Nevada, nos Estados Unidos, indicam que o ato de parar e sair da correria do cotidiano para entrar em contato com a natureza pode passar um sentimento de liberdade nos seres humanos. Além da qualidade de vida melhorada com os diversos produtos plantados sem agrotóxicos, o sentimento de nervosismo e ansiedade diminui.

Img_FiquePorDentro_Entrevista_680px_v1

Img_FiquePorDentro_MomentoRefflexao_680px_v2

Arrependimento

Surgiu João… pregando … arrependimento para o perdão dos pecados (Mc 1.4).

Há alguns anos visitei uma cadeia. Perguntei a um dos presos se estava arrependido. Ele respondeu: “Claro – veja onde vim parar!” Concluí comigo: se não o tivessem apanhado, não se “arrependeria”. As aspas são porque isso é cinismo, não arrependimento.

Nem sempre, porém, há cinismo – a pessoa sente-se mesmo mal pelo que fez: é o remorso. Ou então se entristece por voltar a cair – lutou, tentou, mas caiu de novo. Ainda assim pode ser decepção, vergonha, mas não o arrependimento de que fala a Bíblia.

Arrepender-se do ponto de vista bíblico envolve três passos:

1) Diagnóstico: como toda doença, o pecado precisa ser identificado para ser tratado – não adianta dar-lhe um nome mais agradável. Pecado nada mais é do que fazer valer a minha vontade em vez da de Deus (claramente expressa nas Escrituras).

2) Confissão: não basta diagnosticar; nem de tentar explicar, culpar outros. É entender que se trata de uma ofensa inaceitável e reconhecer-se como devedor.

3) Mudança: arrependimento sem mudança não é genuíno. É como descobrir que se está na direção errada – é preciso abandonar o trajeto e voltar-se para a direção correta (o que em trânsito é chamado, não por acaso, de conversão).

Este ensino pode parecer legalista, mas não é! Trata-se apenas do ensino bíblico sobre a conversão: reconhecer a própria condição de pecador, confessar a Deus a incapacidade de reparar as ofensas e curar-se dessa doença fatal, rendendo-se a Jesus Cristo para ser transformado e viver uma nova vida.

Não se quer dizer que o arrependido não voltará a cair, mas isto, quando e se ocorrer, só servirá para um retorno sincero a Deus, submetendo-se humildemente à ação do seu Espírito, para uma transformação gradual para um dia tornar-se semelhante a Jesus. As quedas serão oportunidades de aprender um pouco mais a depender do Senhor. Mais do que reconhecer um erro, arrepender-se é mudar de rumo.

Fonte: Presente Diário

Img_FiquePorDentro_Ciencia_680px_v2

Cientistas registram maior onda do mundo, com 19 metros

Um novo recorde foi batido nos mares: o da altura de uma onda. Segundo a Organização Meteorológica Mundial, uma onda identificada com dezenove metros ocorreu no dia 4 de fevereiro de 2013, no Oceano Atlântico Norte, entre a Islândia e o Reino Unido.

Foram necessários mais de 3 anos de estudo por parte de um comitê de especialistas canadenses, americanos, britânicos e espanhóis para determinar a altura exata da onda. O recorde anterior era de 18,2 metros, calculado no dia 8 de dezembro de 2007, também no Atlântico Norte.

A altura da onda é definida, segundo os cientistas, pela distância de seu pico até a parte mais baixa que a separa da próxima onda.

Tradicionalmente, as maiores ondas são registradas no Atlântico Norte. Isso significa que a região entre a costa canadense, o sul da Islândia e o oeste do Reino Unido é candidata privilegiada aos recordes de altura de ondas.