Dia do cordelista

share on:

19/11/2018 – FIQUE POR DENTRO

Você sabe o que é a poesia de Cordel? A arte é tão rica e presente no Brasil. A Literatura de Cordel pode ser considerada uma das mais eficazes formas virais de se disseminar a literatura desde os tempos antigos.

Presente na Península Ibérica desde o século dezesseis, os poemas, que eram expostos e comercializados em barbantes e cordéis (daí o nome), foram trazidos para o Brasil através dos portugueses e ganharam força inicialmente na Região Nordeste. Ali o formato se espalhou e ganhou novos estilos, sendo vendidos principalmente nos mercados e feiras populares.

Os temas dos versos e quadras, no Brasil, eram os mais variados, desde prosas cotidianas até feitos de personagens de nossa cultura popular, como no caso do cangaceiro Lampião, muitas vezes retratado nos poemas.

Dia 19 de novembro, comemora-se o Dia do Cordelista. Homenagem a quem dá brilho às histórias brasileiras, colhidas e criadas em todo o país, mas especialmente na região Nordeste. O outro nome do cordel é tradição. Mas tradição repleta também de expressões muito autênticas, de ironia, de poesia elaborada, por mais simples que pareça. A data vem do nascimento do poeta paraibano Leandro Gomes de Barros, em 1865.

Fonte: revistapontocom.org.br e acordacordel.blogspot.com


Entrevista com o cordelista Euriano Sales. Confira:

 


MEC anula questão de matemática do Enem 2018 por ser repetida

Na última segunda-feira, dia 12 de novembro o Inep, órgão do Ministério da Educação, anulou nesta segunda-feira uma das questões da prova de matemática e suas tecnologias do Enem 2018. O motivo? A questão já teria sido usada em um vestibular da Universidade Federal do Paraná em 2013. A repetição descumpre os requisitos de ineditismo e sigilo do exame.

E após constatar a repetição, o MEC instaurou uma sindicância para apurar a responsabilidades, que pode resultar em processos administrativos, cível e até criminal. A comissão tem 30 dias para concluir a apuração de eventuais irregularidades.

O reitor da Universidade do Paraná, Ricardo Fonseca, colocou a Instituição à disposição do ministro Rossieli Soares para colaborar com a apuração. A universidade tem um Acordo de Cooperação Técnica assinado com o Inep para integrar o processo de elaboração e revisão de itens do Banco Nacional de Itens, o BNI.

O Inep afirmou em nota que investe todos os anos em mecanismos de detecção de conteúdos plagiado e que com a anulação da questão irá reforçar os procedimentos.

A questão anulada tem o número diferente a depender do caderno de prova do Enem 2018. Nos cadernos amarelos, laranja e verde, é a número 150. Já nos cadernos azul, 163, no cinza, 170 e no rosa, 180.

Fonte:Folha de São Paulo


Vidas úteis

Um jovem pastor no auge de seu ministério perdeu totalmente a visão e tornou-se deficiente visual. Com isso duvidou de sua visão interior em permanecer no ministério. Ele tinha cerca de quarenta anos.

Os seus amigos bem-intencionados procuraram, carinhosamente, convencê-lo da impossibilidade de continuar a pregar por causa de sua situação física.

O choque disso tudo que ele experimentava com tal perda foi muito grande.

Passou meses orando para que o Senhor lhe proporcionasse uma oportunidade de ser útil no seu serviço, até que num dia entendeu o que o Deus queria dele. Enquanto orava, pareceu ouvir que Deus dizia: “Se puderes contentar-te em pregar a uma pessoa de cada vez, é possível que ainda possa usar-te”.

Tal evento foi a inspiração para o começo de um poderoso e edificante ministério pelo telefone, que se tornou uma grande bênção para milhares de pessoas e principalmente para o jovem pregador cego, que se recusou a deixar de trabalhar na obra de Cristo.

Deus quer que tenhamos vidas úteis, sem levar em conta os nossos talentos, limitações e circunstâncias.

“Nunca o deixarei, nunca o abandonarei. Podemos, pois, dizer com confiança: O Senhor é o meu ajudador, não temerei. O que me podem fazer os homens?” (Hebreus 13.5 e 6)