Coworking

share on:

06/11/2018 – FIQUE POR DENTRO

Um coworking é um local de trabalho compartilhado, onde existem vários espaços que podem servir a seus propósitos profissionais. É como se você trabalhasse em uma empresa, mas cada pessoa que está lá trabalha para uma empresa diferente ou para si mesmo. A lógica do coworking é compartilhar espaços e infraestruturas que não são utilizados todo o tempo se você tem uma empresa própria, como uma sala de reuniões, por exemplo. Essa sala em uma empresa comum não é usada todo o tempo, aliás, passa muito tempo ociosa. Ou seja, dinheiro investido que não traz retorno. No coworking, essa sala de reuniões é alugada por horas, ou seja, maior aproveitamento do espaço e menos custo para quem utiliza, pois você só paga pelo tempo que usa. O mesmo acontece com impressoras, scanners, sala do café, serviços terceirizados, como motoboy, entre outros. Até as secretárias são compartilhadas para que você reduza custos e aumente a qualidade dos seus serviços.

Fonte: administradores.com.br


Entrevista com Fernando Aguirre, co-fundador do Coworking Brasil. Confira:

 


Bitcoin, a maior das criptomoedas, completa 10 anos

Em 31 de outubro de 2008 nascia, com uma intenção claramente política, o bitcoin, a primeira moeda virtual descentralizada. 10 anos depois, esta criptomoeda alimenta um complexo ecossistema, mas continua sem convencer nas altas esferas econômicas.

A moeda apareceu pela primeira vez em uma publicação na internet assinada por Satoshi Nakamoto, um pseudônimo cuja identidade real, continua desconhecida, com o objetivo de fazer alguns repasses.

Esta ambição foi alimentada pela quebra do banco americano Lehman Brothers, ocorrida um mês antes, que desprestigiou o sistema de moedas tradicionais.

Mas, essa tecnologia a longo de uma década evoluiu muito durante os anos fora dos radares do grande público, interessando unicamente aos apaixonados por informática ou aos que desejam investir.

Fonte: G1


Suas Motivações

Habilidade é aquilo que você é capaz de fazer.
Motivação é o que determina o que você faz.
Atitude é o que determina a maneira como você faz.

Quando a sua motivação é ferir, você também acabará ferido.
Quando a sua motivação é enganar, você é que será enganado.
Se a sua motivação é criar empecilhos ao trabalho alheio, você é que terminará por se encontrar frente a imensas dificuldades.

Se o seu motivo é dar, você irá receber em retorno.
Se o seu motivo é ensinar, você é quem irá aprender.
Quando a sua motivação é apreciar, você é que será apreciado.
Quando a sua motivação é ajudar, será ajudado.
Se é alimentar e fortalecer alguém, será alimentado e experimentará genuíno crescimento.

Você não pode fugir às suas próprias motivações, simplesmente porque – à semelhança de um bumerangue – elas fatalmente voltam a você.
É uma lei da vida. O retorno de tudo que você faz depende da sua motivação.

A razão para isso é que existe um Deus que conhece e sonda o nosso coração. Para ele, mais importante que a própria ação é a motivação que existe por trás. É isso que realmente importa. Seu olhar passeia sobre a Terra e sonda todas as intenções e realidades, por mais ocultas que sejam.

“Deem, e lhes será dado: uma boa medida, calcada, sacudida e transbordante será dada a vocês. Pois a medida que usarem também será usada para vocês”. Lucas 6.38