Corrida de Rua

share on:

05/09/2017 – FIQUE POR DENTRO

A corrida é um exercício simples, que pode ser praticado a qualquer momento e em todo o lugar. Basta ter disposição e um bom par de tênis. Além de ajudar a perder peso e melhorar o sono, a atividade auxilia na diminuição do estresse e combate à depressão.

Correr 30 minutos a 80% da frequência cardíaca máxima promove um gasto energético em torno de 600 calorias. A corrida também diminui e controla a porcentagem de gordura corporal, reduz a flacidez e melhora o tonos muscular.

O exercício físico é muito utilizado como uma importante estratégia para controle do nível de lipídios no organismo e redução de riscos de doenças cardiovasculares.

A corrida aumenta os níveis de um neurotransmissor chamado dopamina, que dá sensação de prazer. Também aumenta os níveis de serotonina no cérebro, provocando bem-estar.


Entrevista com Leandro Bittencourt, técnico em informática e corredor. Ele já participou de mais de 20 corridas de 10km e 8 meias maratonas. Confira:

 

 


Sexto sentido

Desde os primeiros anos de escola aprendemos os cinco sentidos: visão, olfação, paladar, tato e audição. Os sentidos são a forma como percebemos a realidade, mas que vai além do que usamos. Por exemplo, o mundo é cheio de sons que são absolutamente imperceptíveis – embora existam. A visão permite identificar uma série de detalhes da realidade, mas se não usarmos um microscópio não temos como ver um mundo além do que enxergamos.

Os sentidos concedem uma percepção muito restrita, captados usando os mecanismos sensoriais. Um exemplo clássico é que Tomé falou: “Se eu não vir as marcas dos pregos nas suas mãos, não colocar o meu dedo onde estavam os pregos e não puser a minha mão no seu lado, não crerei.” (João 20.27).

Existe na Bíblia a explicação sobre uma forma muito clara de perceber a realidade sem necessariamente ver, ouvir, cheirar, palpar ou sentir o gosto. É a fé, que Hebreus 11.1 define claramente: fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos. O escritor de Hebreus nos dá diversos exemplos de quem viveu por ela: Moisés, Noé, Abraão e tantos outros.

Talvez o pior conselheiro a ser ouvido na hora de uma decisão seja o que sentimos. Por isso precisamos da fé. Diante das escolhas diárias, inclusive as pequenas não posso apenas me basear nos cinco sentidos, pois nem sempre eles serão a vontade de Deus.

Se, pela fé, entender que a vontade de Deus é boa, agradável e perfeita, minha escolha será sempre melhor.

Não é nada fácil, por isso tenho a fé, que é o que vence o mundo. Ninguém tem fé porque decide ter. Ela é dádiva de Deus. Peça crendo.