Consumo de doce

share on:

24/01/2016

Doces, doces, doces… Abrir mão dessas tentações pode ser uma tarefa árdua, não é mesmo? Mas, como você já deve ter ouvido por aí, é sempre bom controlar seu consumo e evitá-los.

O consumo em excesso pode levar a problemas como obesidade e aparecimento da diabetes. Aquela enorme vontade de comer doces pode estar associada a algum desequilíbrio metabólico, como a queda na produção da serotonina. A serotonina é uma substância presente naturalmente no cérebro. Age como um neurotransmissor, isto é, permite a comunicação entre as células nervosas do cérebro, chamadas neurônios.

Com taxas normais de serotonina, a pessoa atinge mais facilmente a saciedade e consegue maior controle sobre a ingestão de açúcares. E quando sua concentração está baixa, a vontade de ingeri-los aumenta.

Com o nutrólogo, Dr. André Veinert. Ele fala sobre doces e as crianças

Escolhas

Escolhas e o inexplicável determinam alegrias e tristezas.

Há os que aproveitam as chances de recomeços que lhes são dados, mas, há os que continuam desperdiçando oportunidade de recomeçar e recomeçar pra valer.

Há os que, parece-me, preferem fazer escolhas estranhas.

Há os que escolhem potencializar o que é ruim e desprezar o que é bom.

Há os que preferem ser ingratos!

Há os que escolhem o cinismo como estilo de vida!

Há os que escolhem a mentira sobre si mesmos e acreditam nelas e fazem delas suas verdades.

Alguns frutos ruins que tenho colhido foram sementes ruins que plantei.

O mal que cometi afastaram pessoas de mim. Elas estão certas em me excluírem de suas vidas.

O perdão não traz de volta o ambiente anteriormente construído na jornada de uma vida. Outra configuração estabelecerá o novo caminho.

Reincidências sempre dificultam as reconciliações. Cuide bem das suas escolhas.

Por Carlos Bregantim

Refrigerantes sem açúcar não ajudam a controlar o peso

Vistos como mais saudáveis que as bebidas com açúcar, os refrigerantes sem açúcar, chamadas de diet, light ou zero, são comumente associadas a estratégias para evitar o ganho de peso. Contudo, seu consumo não garante que esse objetivo seja alcançado, de acordo com um estudo publicado na revista científica PLOS.

Segundo especialistas da Universidade de São Paulo, da Universidade Federal de Pelotas e do Imperial College London, os adoçantes artificiais presentes em alimentos, não produzem efeitos positivos comprovados no organismo e no controle do peso.

Para os pesquisadores, o problema é que, apesar de conterem menos calorias, bebidas com adoçantes podem desencadear o consumo compensatório de alimentos. Isso porque o sabor doce engana nosso organismo, que perde o controle da regulação das calorias que são ingeridas, e que são gastas. Dessa forma, a sensação de saciedade que deveria ocorrer acaba não aparecendo, ou aparecendo tardiamente.

Direita e Esquerda

 Direita e esquerda são posições políticas originárias do lugar ocupado nas cadeiras da Assembleia Nacional Constituinte francesa, no tempo de Luís 16, os anos finais do século 18. Os representantes dos nobres, burgueses ricos e elementos do clero ficavam à direita. Eram os que não queriam grandes alterações na ordem social e política, que os beneficiava por meio de um sistema de privilégios.

Os representantes da pequena e média burguesia e de pessoas simpáticas a tais setores ficavam à esquerda. Eram os que desejavam o fim dos privilégios e uma reforma política e social que, segundo eles, tiraria a França da crise em que se encontrava, e em função da qual o rei havia convocado a Assembleia.