Ceia de Natal

Compartilhe em:

04/12/2018 – FIQUE POR DENTRO

A Ceia de Natal envolve muitas tradições populares. O peru é o prato mais conhecido, inclusive com receitas exóticas, tendo sido usado desde o século 16 na Europa. Recentemente, no Brasil, o pernil de porco e o frango passaram a estar muito próximos do peru na ceia de Natal. As tradições dos pratos variam em cada país. Em Portugal, come-se peru e bacalhau com batatas e couves, e na Galiza (Espanha) bacalhau com couve-flor. Na Rússia evita-se a carne, enquanto na Jamaica há um grande uso de ervilhas. Na Alemanha come-se carne de porco. Pratos tradicionais de tempero forte também são muito comuns.

Na Austrália, onde as festividades natalinas ocorrem durante o verão, as pessoas costumam fazer a ceia de natal em praias. Na África do Sul, outro país que comemora o natal durante o verão, é comum fazer a ceia de natal em mesas colocadas do lado de fora das casas. No Brasil, incorporaram-se várias receitas que chegaram ao país com a colonização portuguesa, como a rabanada e o bolinho de bacalhau. Hoje, em vários lugares do mundo é típico comer mariscos na ceia de Natal.

Encher a mesa para a família ou os amigos se reunirem na noite de Natal é um prazer, mas pode ser uma fonte de preocupação também. Não só pelo medinho de algo não dar certo ou de não dar tempo de preparar tudo, mas pelo gasto que se tem ao fazer uma ceia de Natal tradicional, com peru, pernil, nozes e sobremesas cheias de requintes natalinos. Só que nada disso é exatamente necessário. Existem opções muito mais em conta e substituições que você pode fazer para sua ceia de Natal ser maravilhosa e não pesar no bolso.

Algumas dicas! O quilo do frango inteiro custa aproximadamente um terço do preço do quilo do peru. Uma baita economia! E, se você quiser ou precisar economizar mais ainda, pode fazer peças de coxa e sobrecoxa no forno para servir como a carne principal da noite. O lagarto é um corte traseiro do boi, conhecido como a carne mais magra dele. Seu preço é intermediário entre as carnes de primeira e de segunda – e bem mais barato que o pernil, por isso a substituição natalina é recomendada.

Legumes servem como recheio ou acompanhamento para ele. Uma delícia! Um mix de alfaces verdes e roxas fica bonito na mesa, além de delicioso. Para dar um toque extra à salada, acrescente folhas inteiras de hortelã, manjericão, salsinha e coentro. Tomatinhos cereja cortados ao meio e rodelas de cebola crua também são bem-vindos. Para temperar, vinagre balsâmico e sal a gosto de cada convidado.

Nozes, amêndoas e castanhas são a cara do Natal, mas também são um pouco caras. Para servi-las com economia, compre suas versões quebradas, que são tão gostosas quanto as inteiras e custam entre 25% e 30% menos. Ah! Não precisa fazer grandes sobremesas cheias de requintes e caldas quentes, não. Lembre-se: nosso Natal é no verão e quanto mais fresquinho o fim da refeição, melhor. Por isso, produza bandejas com frutas ou uma bela salada de frutas como a sobremesa ideal de Natal. Se jogue nas frutas da estação, que custam menos que as exóticas. Para dar um docinho a mais, acrescente sorvete. Sirva-o individualmente na hora que será consumido, assim você não precisará exibir o pote plástico – que, vamos combinar, não é lá muito bonito.

Se você for receber menos pessoas, adapte as receitas ou corte pratos; se for receber mais, aumente proporcionalmente as quantidades de ingredientes. Quanto menos desperdício de comida, menos desperdício de dinheiro.

Fontes: mdemulher.abril.com.br e extra.globo.com

Entrevista com Mayara Vieira Benetti. Ela é nutricionista  do Centro Terapêutico Aktaliv. Confira:

 

Restaurante oferece prato grátis a crianças quando pais aceitam ficar sem celular no jantar

 Fazer com que as famílias deixem os tablets e smartphones de lado e conversem entre si na hora das refeições pode ser difícil, mas uma rede de restaurantes está tentando mudar isso. Em regime experimental, os pais que estiverem dispostos a entregar os dispositivos aos funcionários do estabelecimento vão ganhar refeições gratuitas para as crianças.

A rede Frankie & Benny’s, no Reino Unido, afirmou que a ideia surgiu após a realização de uma pesquisa, encomendada pela empresa, que ouviu mil e quinhentos pais e filhos. O resultado mostrou que as crianças querem que os pais gastem menos tempo no celular e mais tempo conversando com elas.

De acordo com o levantamento, cerca de 10% tentam esconder o aparelho deles para chamar a atenção. E, para quase o dobro, a impressão é que os pais preferem estar com seus telefones do que conversando com elas. Mais de um quarto dos pais admitiram, por sua vez, que checam seus telefones durante as refeições em família, enquanto 23% fazem o mesmo enquanto o filho conta como foi seu dia.

Durante a promoção “Área Sem Celular”, que ocorre até 7 de dezembro, o Frankie & Benny’s vai oferecer às famílias uma caixa na qual vão poder guardar os aparelhos. Ninguém será forçado a participar, ressalta a empresa, mas os funcionários serão “incentivados” a fazer com que os clientes se envolvam. A rede, que tem 250 restaurantes, também disse que gostaria de lançar a promoção de maneira permanente se for bem-sucedida.

Fonte: G1

Cântico para o nascimento do Cristo

Louvado seja o Senhor, o Deus de Israel, porque visitou e redimiu o seu povo.

Ele promoveu poderosa salvação para nós, na linhagem do seu servo Davi, como falara pelos seus santos profetas, na antiguidade, salvando- nos dos nossos inimigos e da mão de todos os que nos odeiam, para mostrar sua misericórdia aos nossos antepassados e lembrar sua santa aliança, o juramento que fez ao nosso pai Abraão: resgatar- nos da mão dos nossos inimigos para o servirmos sem medo, em santidade e justiça, diante dele todos os nossos dias.

E você, menino, será chamado profeta do Altíssimo, pois irá adiante do Senhor, para lhe preparar o caminho, para dar ao seu povo o conhecimento da salvação, mediante o perdão dos seus pecados, por causa das ternas misericórdias de nosso Deus, pelas quais do alto nos visitará o sol nascente, para brilhar sobre aqueles que estão vivendo nas trevas e na sombra da morte, e guiar nossos pés no caminho da paz.

Crédito: Zacarias, registrado no Evangelho de Lucas 1.68-79