Casa própria

share on:

31/07/2017 – FIQUE POR DENTRO

Ter uma casa própria é o sonho de consumo de muitos brasileiros. Para boa parte das pessoas, é também o maior investimento da vida inteira, com financiamentos que chegam a 35 anos.

O volume de empréstimos para compra da casa própria com recursos da poupança fechou o primeiro semestre de 2017 em 20,6 bilhões de reais, divulgou a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança, entidade que representa as financiadoras. O valor é o menor desde o segundo semestre de 2009, quando o total de financiamentos ficou em 20,56 bilhões.

O valor considera somente os empréstimos feitos com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo, que até o ano passado era a principal fonte do financiamento imobiliário. Mas acabou sendo superada pelas linhas de crédito com recursos do FGTS, que possuem regras próprias e acabam sendo mais caras.


Entrevista com o diretor presidente da Associação dos Mutuários e Moradores de Minas Gerais, Silvio Saldanha. Ele fala sobre a compra da casa própria. Confira:

 

Unicamp ultrapassa USP e fica em primeiro em ranking de educação

A Universidade Estadual de Campinas, Unicamp superou a Universidade de São Paulo, a USP e se tornou a melhor da América Latina, segundo o ranking internacional Times Higher Education, que busca calcular quais são as melhores universidades do mundo.

Em 2016, as posições estavam invertidas, com a USP ainda em primeiro lugar. Mas no cálculo deste ano, a Unicamp teve maior influências nas pesquisas e na relação produtiva com a indústria.

Além da Unicamp, outras universidades do Brasil aparecem no ranking, entre elas estão: a Universidade Federal de São Paulo, Unifesp, Universidade Federal do Rio de Janeiro e a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, a PUC-Rio.

Amor e Mercado

Amor! Esta não é uma palavra geralmente usada no mercado de trabalho globalizado do Século 21. Homens de negócios se orgulham de ser práticos e pragmáticos. Amor é intangível e sucesso se atinge concentrando-se no que é palpável, que se pode ver, medir.

Usamos o termo “amor” no contexto profissional para dizer: “Amo o meu trabalho”, ou “Amo o desafio de vencer um concorrente.” Como a religião e a política, parece que o amor deve ser excluído do cotidiano e não deve ser discutido.

Há uma forma de “amor” que merece lugar de honra no meio empresarial: aquele sentimento que se expressa através da fidelidade, da lealdade e da integridade de caráter. Quando companheiros de trabalho se auxiliam, se defendem uns aos outros, ao invés de se traírem ou apunhalar o outro pelas costas, é um ato de amor! Quando os compromissos são lembrados e cumpridos, mesmo quando parece inoportuno ou inconveniente, é um ato de amor! Quando companheiros e sócios trabalham juntos, determinados a vencer toda e qualquer circunstância adversa, é um ato de amor!

Nos meios militares as forças de combate são fiéis ao seguinte lema: “Nenhum homem é deixado para trás”. É a determinação de não abandonar os companheiros de armas feridos ou agonizantes no campo de batalha. Em nosso trabalho todavia, optamos pela “sobrevivência do mais forte. Com frequência, pessoas com as quais trabalhamos se mostram insinceras. Dizem o que gostaríamos de ouvir, mas em nossa ausência afirmam coisas totalmente diferentes, até mesmo prejudiciais.

Hipocrisia e duplicidade podem transformar até o profissional mais positivo e otimista em uma pessoa cínica. O livro de Provérbios nos fala com vigor sobre esse tipo de “amor” que requer fidelidade e sinceridade por aqueles que o praticam: “O que se deseja ver num homem é amor perene; melhor é ser pobre do que mentiroso” (Provérbios 19.22).

Amar é ser fiel mesmo que nos custe caro. Quando surgem tempestades e crises, somos tentados a abandonar o navio e partir em busca de águas mais seguras e menos turbulentas. “Muitos se dizem amigos leais, mas um homem fiel, quem poderá achar?” (Provérbios 20.6).

Permaneça com seu líder nos tempos bons e também nos tempos difíceis?

“A bondade e a fidelidade preservam o rei; por sua bondade ele dá firmeza ao seu trono” (Provérbios 20.28).

Por: Robert J. Tamasy (Adaptado)