Calote

share on:

12/01/2016

A dívida da operadora Oi é 80 vezes maior do que o valor de mercado da empresa, que está avaliada por 809 milhões de reais. A companhia, que entrou com o maior pedido de recuperação judicial da história do Brasil, acumula dívida de 65,4 bilhões de reais.

O não-pagamento de cerca de 102 bilhões de dólares pela Argentina em 2001 é considerada por economistas como como o maior calote da história. Em 1999, a crise financeira mundial iniciada em 1997 abalou a Argentina, que entrou em recessão. Para atender às exigências do Fundo Monetário Internacional, o governo adotou uma série de planos anticrise, incluindo vários aumentos de impostos. Greves gerais tomaram conta do país. No começo de 2001, a população correu para sacar seu dinheiro; foram 22 bilhões de dólares em menos de 3 meses.

Com o economista, Leonardo Rocha. Ele fala sobre dívidas

Perspectiva

As pessoas reagem de diferentes maneiras frente aos problemas da vida. Algumas lidam com eles e os enxergam como obstáculos a serem superados. Outras pessoas olham para os problemas da vida e se desesperam; não sabem como lidar com eles; enxergam neles montanhas intransponíveis e acabam se rendendo.

Muitas pessoas que hoje têm sérios problemas psicológicos, viciados em drogas, sexo, jogos, etc., entraram para este mundo sombrio por causa de problemas não resolvidos. São pessoas que não conseguiram superar os dilemas da vida.

Não cabe a ninguém julgar tais pessoas, pois não sabemos qual o tamanho da adversidade que se apresentou a elas no passado; também não sabemos como nós reagiríamos se nos encontrássemos na situação delas. A verdade é que, a cada um de nós a vida se apresentou de maneira diferente, trazendo os seus próprios problemas e preocupações.

E isso tudo nada tem a ver com ser cristão ou não. A vida é a mesma e os problemas são os mesmos para todos os seres humanos. Não há distinção. Mas, há uma profunda diferença em ser cristão quando se trata de situações adversas. Essa diferença se chama “perspectiva”.

O cristão não está isento de problemas e adversidades, mas ele pode ter uma perspectiva diferente sobre a vida quando a encarra sob a ótica de Cristo. Para Jesus, o nosso modelo de humanidade, não há problema intransponível. Há, sim, adversidades mil, mas nenhuma delas terá poder sobre a vida daquele que olha para a vida da mesma maneira que Jesus.

A perspectiva do cristão sobre a vida é altamente positiva. Ele tem propósito, sabe de onde veio e sabe para onde vai. Isso faz com que ele perceba que os problemas que a vida traz, por mais graves que sejam, são passageiros e momentâneos. Nada nesta vida é para sempre. Tudo acaba. E, na perspectiva do cristão, quem tem a palavra final sobre tudo é Jesus Cristo.

Não lide com seus problemas olhando para eles apenas com seus olhos humanos. Vá além, encarando-os e lidando com eles como sendo aflições temporárias e passageiras. No final das contas, Cristo lhe deu uma nova vida, uma nova e libertadora maneira de olhar para a vida. Viva a vida em abundância e não permita que os obstáculos o derrubem. Lembre-se sempre de que Jesus está vindo ao nosso encontro e, em breve, todo sofrimento, toda dor, toda lágrima dos nossos olhos deixarão de existir.

Israel Mazzacorati

Cientistas britânicos criam substância que pode regenerar dentes

Uma nova droga pode tornar as obturações obsoletas, afirmam cientistas britânicos. Uma equipe do King’s College de Londres desenvolveu uma substância química que estimulou células da polpa dental a taparem pequenos buracos nos dentes. Para isso, uma esponja biodegradável encharcada no produto foi colocada na cavidade.

Segundo os cientistas, a substância teve, efeito reparativo completo, eficaz e natural.

Dentes têm capacidade limitada de regeneração. Podem produzir uma pequena faixa de dentina, a camada abaixo do esmalte, se a polpa fica exposta, mas não podem consertar cavidades maiores. Isso é feito com obturações. Esses reparos frequentemente precisam ser substituídos ao longo da vida. Os pesquisadores, então, tentaram ampliar a capacidade regenerativa natural dos dentes. Foi assim que descobriram a substância química.