Brincadeira

share on:

02/11/2018 – FIQUE POR DENTRO

Há alguns anos, brinquedo de criança era bola, boneca e carrinho, e não redes sociais, tablet e celular. Os pequeninos brincavam de esconde-esconde, pega-pega e jogava queimada, em vez de se preocupar em postar selfie nas redes sociais.

A tecnologia era coisa de gente grande, e por mais que as crianças gostassem de passar uns minutinhos na frente da televisão, brincar com os amigos e andar de bicicleta era muito mais divertido. Eles transpareciam ser bem mais felizes e eram mais crianças.

A tecnologia foi chegando de mansinho e entrou na vida das pessoas para valer. Hoje em dia, é mais fácil encontrar uma criança que saiba mexer no celular do que uma que amarre os cadarços direitinho, ou que saiba ver as horas no relógio da cozinha.

Os pais, desesperados por momentos de sossego, na esperança de acalmar os filhos por, pelo menos, um curto espaço de tempo, acabam deixando que eles sejam levados por todo o charme das telinhas, e assim vão colaborando para o fortalecimento de uma geração que é obcecada e cada vez mais dependente da tecnologia.

A principal desculpa dos pais é que eles querem que seus filhos não sejam alienados, afinal, “saber lidar com a tecnologia é importante nos dias de hoje”. Crianças e tecnologia, atualmente, são indissociáveis.

Sim, é importante que a criança aprenda a ter contato com a tecnologia. Mas e aprender a se relacionar com as outras pessoas e com o mundo real, é importante? Ser capaz de respeitar o próximo, sentir empatia e saber lidar com os próprios sentimentos, importa? Crescer um adulto seguro, pleno e realizado, que importância tem? E quanto aprender a trabalhar em equipe, desde criança, com as brincadeiras como cabo de guerra?

As crianças de hoje são peritas em tecnologia, mas tem que lidar com as consequências do sedentarismo, estão com a saúde mais fragilizada, já que não desgrudam da frente do computador. A falta de interação social faz com que os pequenos não saibam muito bem como lidar com a própria dor e com o sofrimento do outro, eles estão trocando o mundo real pelo virtual, e sequer são capazes de se dar conta disso.

Fonte: blog.abaratadizqtem.com.br


Entrevista com o educador físico Thúlio Ramos de Andrade. Confira:

 


Biblioteca do CCBB reabre com mais livros, computadores e mostra

Criada em 1931 e incorporada no Centro Cultural em 1989, a Biblioteca do CCBB, Centro Cultural Banco do Brasil hoje abriga cerca de 150 mil exemplares, majoritariamente das áreas de artes, literatura e ciência sociais. Os equipamentos dos terminais de busca foram trocados e agora os visitantes têm dez computadores disponíveis para a pesquisa. O acervo da videoteca também pode ser consultado no mesmo andar, assim como os filmes podem ser assistidos na sala multimídia.

Outra novidade é a exposição “A arte da Escrita”, que ocupa o espaço com obras de grandes nomes da literatura que já foram tema de projetos no CCBB. Catálogos e materiais referentes aos eventos também foram trocados e agora os visitantes têm dez computadores disponíveis para a pesquisa. O acervo da videoteca também pode ser consultado no mesmo andar, assim como os filmes podem ser assistidos na sala multimídia.

As visitas na Biblioteca do CCBB podem ser realizadas aos domingos, segundas, quartas, quinta, sexta e sábados das 9h às 21h.

Fonte:Catraca Livre

Eu Sou Livre

Na Primeira carta de Pedro, capítulo DOIS, lemos: Por causa do Senhor, sejam obedientes a toda autoridade humana: ao Imperador, que é a mais alta autoridade; e aos governadores, que são escolhidos por ele para castigar os criminosos e elogiar os que fazem o bem. Pois Deus quer que vocês façam o bem para que os ignorantes e tolos não tenham nada que dizer contra vocês. Vivam como pessoas livres. Não usem a liberdade para encobrir o mal, mas vivam como escravos de Deus”.

Na sociedade em que vivemos as pessoas são livres para fazer o que é certo, segundo as leis vigentes. Na vida com Deus também espera-se que todo cristão respeite as ordens, mas não por causa da Lei, e sim porque há um motivo que move e molda seu coração: o amor a Deus

Pedro disse: “Por causa do Senhor…” O texto nos anima a vivermos como pessoas livres, e a sabermos usar esta liberdade. Em nosso trabalho ou em outras atividades nem sempre temos um chefe agradável, um professor legal , ao contrário são difíceis de lidar.

Somos servos somente do Senhor e é ele quem deve ditar as regras de relacionamento entre nós e as demais pessoas. Ainda que as dificuldades de relacionamento sejam muitas, ele nos exorta a que façamos sempre o bem para que nada seja dito contra nós. É preciso termos consciência de que as dificuldades muitas vezes fazem o nosso testemunho ser mais eficiente. É quando encontramos oportunidade de glorificar a Deus.

Jesus é nosso exemplo perfeito, toda a recusa e repudia do homem à sua pessoa e à sua perfeita obra somente serviram para que ele revelasse sua paciência, sua humildade, e acima de tudo a incondicional confiança no amor do Pai!

Quando a tormenta vier, lembre-se: “Por causa do Senhor…” e confie no amor de Deus.