Audiobook

share on:

05/03/2018 – FIQUE POR DENTRO

Ler sempre foi uma atividade solitária, silenciosa e que exige muita concentração. De acordo com o Ibope, cerca de 3 milhões de pessoas já experimentaram um jeito alternativo de embarcar nas obras literárias.

Elas são adeptas de audiobooks, versões em áudio de livros impressos. As obras custam até 70 por cento menos que a versão em papel.

Entrevista com o Bispo Nelson Luís Campos Leite. Ele fala sobre audiobook. Confira:

 

MEC institui programa para apoiar alfabetização em escolas vulneráveis

O Ministério da Educação vai instituir um programa que visa apoiar escolas da rede públicas consideradas vulneráveis. O objetivo do projeto é atender crianças do 1º e 2º anos do ensino fundamental. A portaria do Mais Alfabetização foi publicada no Diário Oficial da União, no dia 26.
O programa vem ao encontro da decisão do governo de antecipar a alfabetização para o final do 2º ano do ensino fundamental. Antes o processo ocorria ao final do 3º ano, conforme a Base Nacional Comum Curricular, aprovada em dezembro.

A portaria define como escola vulnerável as que atendem a pelo menos um dos dois critérios, que são: 50% dos estudantes com resultados insuficientes em áreas como leitura, escrita e matemática em provas como a Avaliação Nacional da Alfabetização, ou a ANA; e que apresentam índice de nível socioeconômico muito baixo, baixo, médio baixo e médio.

Para que o programa seja bem desenvolvido, o MEC vai oferecer apoio técnico com formação de professores e apoio financeiro para compra de materiais, transporte e alimentação dos assistentes de alfabetização.

 

O livro e a folha

Sobre uma mesa estava posta uma folha em branco, e logo ao seu lado um livro famoso, um best-seller. A folha tinha um ar de tristeza e melancolia, sentindo-se desprezada e oca. O livro, ao contrário, possuía um aspecto sereno e uma expressão de realização.

A folha após contemplar as condições do livro e perceber que havia sido muito manuseado, com aparência desgastada, porém feliz, indagou-lhe:
– Senhor livro, como poderei ser um dia, uma obra que desperte o interesse das pessoas e proporcione muitas emoções?
O livro continuando com o seu ar sereno e afável, fala à página vazia:
– Cara folha, um livro só é escrito quando a folha branca se deixa preencher pelas letras de hábil escritor.

Por muitas vezes, temos a nítida impressão que a escrita dos nossos dias culminou em uma página vazia e desinteressante. Olhamos ao redor e observamos os grandes vultos em seus grandes feitos compondo a história da humanidade com as suas próprias histórias. Fica então em nosso coração o desejo e o anseio de fazer de nossos dias uma narrativa relevante que venha inspirar outros.

Se almejamos construir estes dias, devemos entender e assumir o conceito que afirma que ser, é deixar de ser. Sempre há profundas marcas de renúncia na vida das pessoas que nos inspiram. Jesus nos ensinou esta verdade quando afirmou que: “Quem achar a sua vida perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim achá-la-á” (Mt 10.39). È necessário ter coragem para renunciar.

Assim, ser é arriscar-se. A vida é composta de escolhas e de posicionamentos. Afirmar esta verdade é reconhecer os ganhos e as perdas do cotidiano. No momento que optamos por alguma coisa, precisamos renunciar outras; quando nos posicionamos somos alvos de críticas ou elogios. Tornar-se um best-seller é deixar de ser uma folha vazia.

É importante saber que o Senhor deseja escrever histórias significativas em nossos dias. Ele quer compor a narrativa da humanidade com a biografia dos seus servos. Desta forma, com certeza, seremos best-sellers, vidas cheias de emoção e de amor que são capazes de inspirar o mundo.