Assédio

share on:

02/05/2018

É fundamental dar nomes às coisas para que se possa verdadeiramente conhecê-las e enfrentá-las. Seguindo esse raciocínio da escritora e historiadora Rebecca Sólnit, é interessante a pesquisa de pós-doutorado defendida na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo pela advogada Ivanira Pancheri.

No trabalho “Assédio Laboral”, ela identificou diversos comportamentos que podem ser enquadrados como assédio, embora passem despercebidos tanto por vítimas quanto pela justiça – e, às vezes, pelo próprio praticante.

Ivanira Pancheri afirmou ao Jornal da USP que o Brasil ainda está bem atrás de outros países na compreensão do que é ou não assédio. Ela ressaltou que, “na Europa e nos Estados Unidos, essa discussão começou com as feministas nos anos 1970. No Brasil, isso é mais recente: temos um marco na década de 1980, quando aconteceu a primeira decisão judicial que reconheceu a possibilidade de indenização por danos morais em relação à assédio”.

Pancheri trabalhou com a noção básica de assédio – aquela segundo a qual o assediador, em uma posição de mais poder, quer humilhar, destruir a personalidade da vítima. A partir daí, chegou a um vocabulário de termos para conceituar os diferentes tipos de agressões, dependendo das pessoas e do ambiente envolvido. Alguns são conhecidos, como o bullying e o assédio sexual, mas outros são novos no Brasil.

Vamos conhecer os tipos de assédio:

O estudo busca mostrar que o reconhecimento judicial é fundamental para que se possa combater esse tipo de abuso. Segundo a autora, é preciso acabar com a prática de desacreditar ou culpar a vítima.

Fonte: Super Interessante

 

Entrevista com Crislaine de Toledo Plaça. Ela é mestre em Sociologia pela USP. Confira:

 

MP prorroga até 30 de maio prazo para renegociação de dívidas previdenciárias de produtores rurais

O governo federal prorrogou para 30 de maio o prazo para adesão ao Programa de Regularização Tributária Rural. A legislação permite a produtores e empresas rurais a renegociação de dívidas com o Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural), que ajuda a custear a aposentadoria dos trabalhadores do campo.

Em abril, o Congresso Nacional derrubou os vetos do presidente Michel Temer à lei. Os principais vetos derrubados foram a trechos da proposta que previam o desconto de 100% das multas e encargos do saldo das dívidas e a redução da contribuição previdenciária dos produtores rurais que administram empresas – de 2,5% para 1,7% do faturamento.

Essas mudanças eram reivindicadas pela bancada ruralista e representaram uma derrota para o governo devido à perda de arrecadação prevista.

Fonte: G1

 

Vacinação contra gripe em crianças e grávidas começa nesta quarta

A partir desta quarta-feira (02/05) começa a segunda etapa da campanha nacional de imunização contra a influenza. A primeira fase foi destinada aos idosos, trabalhadores da saúde e indígenas. Agora, juntam-se a eles, crianças com idade entre 9 meses e 5 anos, gestantes e mulheres puérperas até 45 dias depois do parto.

A expectativa é vacinar 54,4 milhões brasileiros. As próximas etapas vão incluir outros grupos considerados mais suscetíveis às infecções respiratórias graves causadas por influenza. Entre eles, pessoas com doenças crônicas, pessoas privadas de liberdade e professores.

A vacina disponível nos postos de saúde de todo o Brasil é a trivalente, que protege contra três subtipos do vírus da gripe: H1N1, H3N2 e Influenza B. Para se vacinar, basta levar um documento com foto e, se possível, o cartão SUS e a carteirinha de vacinação. O dia D contra a influenza será em 12 de maio.

Fonte: R7

 

Perseguição

“Bem aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça!” Mt 5.10

Se você nunca tem problemas e nunca acontece nada errado, se nunca é perseguido e todos falam bem de você, então é possível que você não esteja vivendo piedosamente em Cristo Jesus! “De fato, todos os que desejam viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos”, disse o apóstolo Paulo ao seu discípulo Timóteo.

Quando você sofre perseguição por causa de Cristo, isso mostra que está fazendo o trabalho! O próprio Jesus foi terrivelmente perseguido e finalmente crucificado por dizer a verdade e mostrar o amor de Deus ao mundo, e ele disse: Se me perseguiram, também perseguirão vocês.

Por isso, “alegrem- se e regozijem- se, porque grande é a sua recompensa nos céus, pois da mesma forma perseguiram os profetas que viveram antes de vocês.” (Mateus 5.12)

Jesus prometeu que se você sofresse com ele, também reinaria com ele! Por mais que o sofrimento esteja rodeando sua vida, lembre-se das promessas. Você vai sofrer um pouco agora e reinar para sempre.