Animais na infância

share on:

18/05/2017 – FIQUE POR DENTRO

A exposição a cães ou animais de fazenda na primeira infância reduz de forma significativa o risco de asma. É o que constatou um grande estudo publicado na revista científica “Jama Pediatrics”.

Pesquisadores acompanharam mais de 650 mil crianças nascidas na Suécia entre 2001 e 2010. Eles registraram a exposição a cães e animais de fazenda e avaliaram o risco de asma em crianças em idade pré-escolar, entre 1 e 5 anos, e com idade escolar, aos 7 anos.

Comparadas a crianças sem exposição a animais de fazenda, o índice de asma foi 52 por cento menor em crianças com idade escolar e 31 por cento menor nas com 1 e 5 anos que moravam em sítios.

Com o estudante de medicina veterinária e autor do blog Bicho de Apê, Gabriel Ortiz. Ele fala sobre animais na infância

 

Cientistas descobrem origem de ‘cachoeira de sangue’ na Antártida

Cientistas americanos descobriram que a origem da ‘Cachoeira de Sangue’ que escorre pela Geleira de Taylor, no sudoeste da Antártida, é um reservatório de água líquida, super-salgado e muito antigo, que está abaixo da geleira. Desde que foi descrita, em 1911, a queda d’água de coloração avermelhada, resultado da oxidação do ferro presente em sua composição, tem intrigado cientistas de todo o mundo.

Agora, com o mapeamento do fluxo da água, os geólogos identificaram que ela se conservou em um estado líquido dentro da geleira e flui por uma série de canais subterrâneos até chegar à superfície. No entanto, ao analisar sua composição, os pesquisadores descobriram que se tratava de oxidação, já que a água era rica em ferro que, ao entrar em contato com o oxigênio do ar, ‘enferruja’.

Os pesquisadores descobriram também, em 2009, que o local abriga um complexo ecossistema composto por microorganismos que se alimentam unicamente de ferro e enxofre. Mas, até hoje, a fonte da água líquida da cachoeira ainda não havia sido determinada.

Por isso, para mapear a origem da água, geólogas americanas utilizaram um radar, cujas ondas penetram o gelo, como um geolocalizador. Como resultado, elas identificaram grandes quantidades de água salgada presa há anos abaixo da geleira.

Tranquilidade para viver
Para que a paz na sua mente possa ser uma realidade, é necessário que você renuncie ao cargo de gerente geral do Universo.

Você alguma vez se sentiu ou sente como se fosse o diretor de uma peça teatral chamada Vida, à frente da qual se encontra, encarregado da supervisão, do gerenciamento, contabilidade, vendas e outras tantas responsabilidades e tudo ao mesmo tempo?

A realidade, porém, é que existe uma grande diferença entre controlar e ser controlado.

Quando você está controlando, passa a desejar que as pessoas façam aquilo que você quer, quando quer e da maneira que quer. Adquire o sentimento de que pode alcançar o que deseja.

Quando você deixa o controle, fica mais fácil aceitar que as outras pessoas assumam sua própria direção, não cabendo, portanto a você dirigi-las.

Em lugar de tentar gerenciar os outros, gerencie-se a si próprio.

Tente identificar onde está a sua ânsia de controlar as pessoas.

Faça um bem enorme a você afirmando: “Hoje eu me conscientizei de que não cabe a mim dirigir o destino das pessoas; assim como deve acontecer comigo, cabe a elas fazer suas próprias opções na vida”.

Precisamos sempre nos lembrar das palavras de Jesus de Nazaré: “Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida?”