Aneurisma

Compartilhe em:

29/10/2018 – FIQUE POR DENTRO

Aneurisma é quando ocorre o enfraquecimento das paredes de uma artéria, dilatando o seu tamanho, podendo levar a ruptura no local afetado. Este alargamento é causado em geral por uma falha muscular da parede de uma artéria ou, em casos mais raros, em uma veia do cérebro. Pode ocorrer como um defeito congênito ou se desenvolver em qualquer período da vida. O aneurisma pode adquirir diferentes formatos, podendo ser irregular e fusiforme. O tamanho varia: pequeno (com menos de 1 centímetro), médio (até 2 centímetros), e até tamanhos maiores.

Existem dois tipos mais comuns: o cerebral, que ocorre na artéria cerebral, e o da aorta, que afeta a principal artéria que sai do coração. O aneurisma cerebral é considerado muito perigoso, pois, ao romper-se, no interior do crânio, produz lesão e aumento da pressão intracraniana. Isso pode levar à morte. Estima-se a incidência desta ruptura em quase um terço dos pacientes.

O rompimento de um aneurisma cerebral é chamado de AVC (Acidente Vascular Cerebral). A hemorragia, causada pelo rompimento, é inesperada e geralmente apresenta sintomas que variam de acordo com o local da ocorrência. Também é comum deixar sequelas motoras e de fala. No caso de aneurisma da aorta, a sua ocorrência está ligada ao endurecimento das artérias. Sendo muito comum ocorrer em pessoas que estão com colesterol alto, pressão sanguínea alta de longa duração ou que fumam.

Normalmente, os sintomas do aneurisma cerebral não aparecem até o desenvolvimento das complicações, como sangramento. São eles: caso repentino de dor de cabeça intensa; náuseas ou vômitos; pescoço rígido; fraqueza muscular; alterações na visão e no estado mental; confusão, letargia ou sonolência; crise epilética; problemas de fala; debilidade muscular ou dificuldade para mover qualquer parte do corpo.

Já no caso de aneurismas da aorta, estes são identificados por meio de testes realizados muitas vezes por outros motivos. Uma tomografia computadorizada do tórax mostra o tamanho da aorta e a localização exata do aneurisma. Este tipo leva anos para se desenvolver. Muitas vezes, os sintomas surgem subitamente quando ocorrem dores nas costas ou no peito; pele viscosa; náuseas e vômito; ritmo cardíaco acelerado e baixa pressão sanguínea.

Fonte: henriqueelkis.com.br


Entrevista com o médico Airton Mota Moreira. Ele é especialista em Angiorradiologia e radiologista intervencionista. Confira:

 


Quase um bilhão de meninas e jovens não têm acesso ao ensino de habilidades para as profissões do futuro, diz estudo

Um relatório divulgado pelo Fundo Malala aponta que 955 milhões de meninas e mulheres de até 24 anos atualmente não têm acesso ao ensino e desenvolvimento de habilidades consideradas fundamentais para o mercado de trabalho. Ao portal G1, Farah Mohamed, CEO do Fundo Malala, afirmou que deixar de preparar a geração atual de meninas e jovens pode deixá-las vulneráveis a situações laborais precárias no futuro.

Entre as habilidades estão tanto os conhecimentos tecnológicos quanto a capacidade de resolver problemas, que Mohamed diz serem “aptidões necessárias para ter sucesso em um mercado de trabalho que muda rapidamente”. Segundo o relatório “Força total: por que o mundo funciona melhor quando as meninas vão à escola”, elas podem ser distribuídas em quatro níveis: habilidades digitais básicas, genéricas, do século 21 e de alto nível.

O CEO também afirmou que “vários estudos mostram que dar 12 anos de educação para meninas teria consequências que mudariam o mundo. Não tomar medidas e permitir que mulheres e meninas permaneçam sem educação e desempregadas desperdiça seu potencial e impede o progresso econômico global e o desenvolvimento sustentável”, de acordo com ele.

O documento recomenda aos líderes do G20, o grupo de países mais ricos do planeta, uma linha de ação para reverter o problema. Isso inclui “aumentar os orçamentos internos para a educação em países em desenvolvimento, as contribuições de doadores e lançar uma nova iniciativa para dar às meninas as habilidades de que elas precisam para competir com outros trabalhadores”.

Fonte: G1


Você já quis parar de pensar?

Minha esposa diz que não sei desligar minha mente. Respondo que, para começo de conversa, minha mente não é lá essas coisas e que preciso mantê-la em funcionamento. Mas na realidade ela está certa. Planejo, me preocupo e experimento estresse e angústia em demasia, por situações reais ou imaginárias. Provavelmente por falta de confiança em Deus e medo que, se eu não manipular e controlar as coisas, elas ficarão piores do que já são.

Ao longo dos anos aprendi que há remédio prático para esse problema e tento aplicá-lo. Deixe-me começar com uma analogia: tomo café da manhã todos os dias. Meu irmão diz que é a refeição mais importante do dia, porque se você não estiver em casa a tempo para tomar o café da manhã, provavelmente ficará bem encrencado! Mas, fora essa brincadeira, sabemos que café da manhã é importante para fornecer energia para o dia.

Contudo, há algo mais importante que café da manhã e nutrição física. Antes de nutrir o corpo, eu me nutro espiritualmente. Creio que não sou um corpo físico com espírito, mas um ente espiritual com corpo físico. Não importa o quanto minha agenda esteja lotada: sempre começo o dia lendo a Bíblia e o meu devocional preferido, ajustando meu pensamento na direção correta.

Texto de Ken Korkow