Ambiente escolar

share on:

22/01/2018 – FIQUE POR DENTRO

Os jovens estudantes do Ensino Médio estão atentos aos valores transmitidos pelas escolas brasileiras e à atuação docente. Para eles, a escola ideal se preocupa com a inclusão e assegura o mínimo de infraestrutura para garantir uma Educação de qualidade.

É o que revela a pesquisa Repensar o Ensino Médio, iniciativa do Todos Pela Educação. O estudo, que ouviu a opinião de 1551 jovens entre 15 e 19 anos sobre os professores, a participação social e a Educação Técnica.

Na percepção dos jovens entrevistados, segurança, atenção às pessoas com deficiência, professores assíduos e boa infraestrutura são, ao mesmo tempo, os itens de maior importância e menor satisfação em relação a suas escolas.

Mas os motivos de incômodo não se restringem aos atributos externos. Os estudantes também apontam o próprio comprometimento e comportamento nas aulas como algo de alto relevância e baixa satisfação em relação à escola, indicando que entendem a Educação como um compromisso de todos da comunidade escolar.


Entrevista com a psicopedagoga e diretora da Escola Cristã Reverendo Olavo Nunes, Raquel Liane da Silva. Ela fala sobre a volta às aulas. Confira:

 


Escolas técnicas de São Paulo vão inaugurar modelo proposto pela reforma do ensino médio

33 escolas técnicas estaduais do Estado de São Paulo, as Etcs ligadas ao Centro Paula Souza vão oferecer, além dos cursos já estabelecidos, outras 2 opções de cursos no formato baseado na reforma do ensino médio.

A reforma no ensino médio foi aprovada em fevereiro do ano passado e ainda está em andamento no país. A modalidade formação técnica e profissional é um dos 5 itinerários formativos, previstos pela legislação, que as escolas podem oferecer aos alunos.

Além disso, a medida também gerou revolta entre estudantes que invadiram centenas de escolas pelo país em 2016. Ainda assim, a Medida Provisória foi aprovada em fevereiro do ano passado. Ela prevê que a carga horária do ensino médio seja dividida entre as disciplinas comuns definidas pela Base Nacional Comum Curricular, e, as chamadas de “itinerários formativos”.

Esses itinerários são as formações específicas que devem ser oferecidas aos alunos, e podem ser em linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas, e ou formação técnica e profissional.


Deus de toda consolação

“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai de misericórdias e Deus de toda consolação.” II Co 1.3

Temos aqui uma exaltação a Deus narradas pelo apóstolo Paulo em um momento de dificuldades que ele passava em meio a tribulações, mostrando que era consolado. Paulo relata em sua carta que ele e Timóteo passavam por grandes sofrimentos e tribulações. Vemos também em seu relato que eles estavam consolados. E que este consolo tinha um único propósito, consolar os demais para que houvesse conforto e à medida que Deus estava contemplando, era tão abundante que eles podiam consolar a outros.

Paulo faz uma comparação: “Assim como os sofrimentos de Cristo se manifestaram em grande medida, a nosso favor, assim também a nossa consolação transborda por meio de Cristo.” verso 5. Como é isso? Os sofrimentos de Cristo são consolação para os nossos sofrimentos? Os sofrimentos de Cristo nos contemplam com consolação? Exatamente!

Vemos aqui no ensinamento do apóstolo que Deus pai nos consola em Cristo, apontando para os sofrimentos que Cristo passou. Porque os sofrimentos, sua morte e ressurreição, servem de padrão, mediante o qual podemos entender nossos próprios sofrimentos e seu triunfo final. Paulo vê a mão protetora e o propósito de Deus em tudo que acontece. Seja na tribulação ou no consolo.

Estamos vendo que o sofrimento não tem um fim em si mesmo, ele é abrangente e toca todo o corpo de Cristo. Da mesma forma, o consolo e o conforto.

Por isso, antes de orar, medite quem é Deus. Jesus disse: “ E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro consolador, a fim de que esteja sempre convosco, o Espírito da verdade,…” (João 14.16). Deus é a única fonte de consolo e opera neste momento em nossas vidas, das formas mais variadas e diversas. A Trindade, um só Deus, é consoladora, e também pode usar sua vida para consolar outros. O consolo é mais eficaz quando já passamos pela situação e fomos consolados.

O profeta Isaías proclama um mandamento para os que esperam no Senhor: “Consolai, consolai o meu povo, diz o vosso Deus.” (Isaías 40.1) Para vivermos ligados à videira Cristo Jesus, antes da esperança, precisamos de consolo.

Que o Espírito Consolador nos ensine todas as coisas e nos faça lembrar tudo o que Jesus tem nos dito. João 14.26

Pr. Paulo Cirelli