Adoção

share on:

09/02/2018 – FIQUE POR DENTRO

Raciocínio abaixo da média, atraso escolar, depressão, pseudoautismo e insegurança são algumas das consequências para crianças e adolescentes que passam por abrigos, na avaliação de especialistas que trabalham nas redes de acolhimento em parceria com o Poder Judiciário.

No Brasil existem em torno de 46 mil crianças e adolescentes em situação de acolhimento, que vivem atualmente nas quase 4 mil entidades acolhedoras, conforme dados do Cadastro Nacional de Crianças Acolhidas.

As regiões Nordeste e Sudeste apresentam processos de habilitação à adoção com menor tempo, enquanto no Centro-Oeste e Sul os processos de habilitação são mais demorados, atingindo tempos médios maiores do que dois anos.


Entrevista com o gerente de operações da Adoção Brasil, Wagner Yamuto. Ele fala sobre adoção. Confira:

 


Brasil tem 22 unidades de conservação em lista de proteção às áreas úmidas

O ministério do Meio Ambiente e os ambientalistas destacam o Dia Mundial das Áreas Úmidas, comemorado na última sexta-feira, dia 2, para alertar para a importância desses ecossistemas que incluem as áreas marinhas e costeiras e também áreas continentais e artificias.

A data reforça a necessidade de conscientização, pois a expansão das cidades tem degradado essas regiões, que são fonte de água potável, reduzem as inundações, filtram os resíduos da água e melhoram a qualidade do ar. A estimativa é que já foram perdidas mais de 64% das áreas úmidas do mundo desde 1900, segundo levantamento da WWF.

O Brasil já promoveu a inclusão de 22 unidades de conservação à lista de atenção internacional, definida na Convenção de Ramsar. Realizada em 1971 no Irã. Em 1996, o Brasil tornou-se um dos 150 países que aderiram ao tratado intergovernamental.


Rio Criativo

A Incubadora Rio Criativo é um centro de inovação que estimula o fortalecimento e a sustentabilidade dos empreendimentos da economia criativa do estado do Rio de Janeiro. Além disso, o local promove o desenvolvimento econômico e social do estado.

As oficinas, consultorias e maratonas são gratuitas e aberta ao público, abordando temas como inovação, planejamento, gestão de negócios e projetos, mobilização de recursos, assessorias financeiras e jurídicas, formalização e mobilização digital.

Para outras informações como horários dos cursos e classificação indicativa entrar em contato pelo telefone: (21) 25-07-97-42. O espaço funciona de segunda a sexta-feira, das 10h às 19h e está localizada na Rua Frederico Silva, número 86


Adoção

Você consegue imaginar pais interessados em adotar uma criança, dizendo: “Gostaríamos de adotar o Joãozinho, mas primeiramente queremos saber algumas coisas. Ele tem uma casa para morar? Ele tem dinheiro para educação? Ele tem condução para ir à escola toda manhã e roupas para vestir todo dia? Ele consegue preparar suas próprias refeições e consertar suas próprias roupas?”

Perguntas sem propósito. Que não cabem em uma situação de adoção.

Nenhuma agência iria aguentar uma conversa dessas. O representante da adoção levantaria sua mão e diria: “Um momento. Vocês não estão entendendo. Vocês não vão adotar o Joãozinho por causa do que ele tem; você o adotarão por causa do que ele precisa. Ele precisa de um lar”.

O mesmo é verdadeiro com Deus. Ele age dessa forma.
Deus não nos adota por causa do que nós temos. Ele não nos dá seu nome por causa da nossa inteligência, ou carteira ou boas atitudes… Deus não adota pela beleza ou por boas obras.

Adoção é algo que nós recebemos, não algo que fazemos por merecer. Por isso é presente, por isso é graça.

Em Efésios, capítulo 1, versos 5 e 6, lemos: “Em amor nos predestinou para sermos adotados como filhos, por meio de Jesus Cristo, conforme o bom propósito da sua vontade, para o louvor da sua gloriosa graça, a qual nos deu gratuitamente no Amado.”