share on:

Um dia de sol parece irradiar alegria e nos convidar a brincar, sorrir e celebrar. Quanto mais baixa a temperatura, mais perfeito o dia fica! Pelo menos para mim! Como é gostoso experimentar essa sensação, especialmente quando reflete o nosso interior. Sabe aquelas manhãs em que acordamos como se os raios de sol estivessem dentro de nós? Somos capazes de cantar e dançar de tanta alegria… e nada combina mais com isso do que um dia ensolarado. Agora fala a verdade, dá uma pena muito grande quando o dia está ensolarado, mas a nossa alma não corresponde ao brilho do sol, não dá? Você já sentiu isso alguma vez? Você olha para o céu, aprecia a beleza do dia, aproveita o canto dos pássaros, mas ainda assim, dentro do peito existe uma dor como se não houvesse brilho lá fora. E pior ainda, às vezes essa sensação não dura apenas um dia, mas dias que parecem não ter fim.

Entretanto, as estações cinzentas que nossas almas atravessam nos convidam a ir mais fundo. Ficamos mais reflexivas, pensativas e o mundo tem outros tons menos alegres. Essas fases fazem parte da vida, mas muito mais do que isso, elas nos lapidam e transformam. Elas nos levam a um nível mais profundo de gratidão e apreciação da vida, dos bons momentos e da bondade de Deus. Nosso olhar é aperfeiçoado e somos lembrados do essencial: “Bendito seja o Senhor, Deus, nosso Salvador, que cada dia suporta as nossas cargas. “ Salmos 68.19  e “Considero que os nossos sofrimentos atuais não podem ser comparados com a glória que em nós será revelada.” Romanos 8.18

Há algumas semanas escrevi sobre minha amiga que nesse momento atravessa um vale escuro e sombrio, mas, que mantém a atitude linda e inspiradora. Hoje, seu marido compartilhou conosco sobre algo especial. Ontem foi dia de Ação de Graças, então quando o médico chegou, meu amigo lhe desejou um Feliz dia de Ação de Graças. O médico agradeceu e se voltou para minha amiga (sua paciente) e disse: “Hoje é o seu dia! Você é sempre tão grata por tudo!” Sorri e chorei ao ler sobre essa interação. Ela tinha tudo para deixar que os dias sem cor da sua vida tirassem o brilho do seu coração, mas seus olhos e sua força estão no Senhor que lhe nos dá graça para enfrentar toda e qualquer situação. Sou grata por poder ver de tão perto o poder do Senhor que se aperfeiçoa em nossa fraqueza.  

“Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão produzindo para nós uma glória eterna que pesa mais do que todos eles. Assim, fixamos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno”. 2 Coríntios 4.16-18

Com gratidão e no amor,

Susie Pek – Coordenadora do Mulheres de Esperança RTM Brasil & América