Compartilhe em:

Img_IconeBaixar_680px

 

08 de novembro de 2018

Leitura Bíblica: Ageu 1.2-8

Se hoje vocês ouvirem a sua voz (de Deus), não endureçam o coração (Hb 4.7b).

Logo no começo de seu reinado, o rei Ciro autorizou os judeus, exilados durante décadas na Babilônia, a retornar a Jerusalém. O decreto incluía a ordem clara de reconstruir o templo, e os repatriados iniciaram imediatamente essa obra. Todavia, a oposição externa desanimou o povo e levou-o a abandonar o projeto por quase dezesseis anos (Ed caps. 1-4). Diante disso, Deus enviou os profetas Ageu e Zacarias para orientar o povo a retomar a obra abandonada. A leitura bíblica de hoje é parte dessa mensagem, e inspira alguns cuidados que devemos tomar para não reproduzir os mesmos erros.

Inicialmente, talvez ainda houvesse tristeza por serem impedidos de continuar a trabalhar na reconstrução, mas logo o entusiasmo morreu, e o templo continuou como os invasores caldeus o deixaram setenta anos antes: saqueado, incendiado e destruído. Como a oposição impedia o trabalho, procurou-se outra ocupação, e a reconstrução da vida pessoal era o passo mais óbvio. O templo caiu no esquecimento.

Essa indiferença rapidamente levou ao egoísmo. Ao se concentrar na construção de suas próprias casas, o povo tornou-se egoísta, e por isso Ageu os repreende por investir tanto em suas próprias moradias e esquecer o templo, que era o centro do relacionamento do povo com Deus. Ações refletem prioridades, e a atitude do povo demonstrava apenas preocupação consigo mesmo. O relacionamento com Deus perdeu importância.

Indiferença e egoísmo, tanto em relação a Deus quanto ao próximo, produzem insatisfação. Não há comida, bebida, roupa ou dinheiro que sejam suficientes, sempre se quer mais e mais. Deus chamou o povo para regressar ao seu propósito inicial, e esse chamado vale também para cada um de nós: enquanto o relacionamento com Deus não for devidamente (re)construído na nossa vida, nada mais nos trará satisfação plena. – HSG

Por melhor que seja a vida, nada substitui o relacionamento pessoal com Deus. Como vai o seu?