Compartilhe em:

Img_IconeBaixar_680px

 

19 de outubro de 2016

Leitura Bíblica: Jó 1.1-22

Sei eu que podes fazer todas as coisas; nenhum dos teus planos pode ser frustrado (Jó 42.2).

Depois de cinco anos de casados, resolvemos tentar uma gravidez, e dois anos depois fomos agraciados. Com alegria, começamos a fazer planos e a pensar nas mudanças a fazer em nossa vida. Nossa alegria, porém, foi abalada quando, ainda na gestação, descobrimos que a bebê tinha uma grave hipoplasia cardíaca. A médica não entrou em detalhes, mas começamos a pesquisar. Quanto mais eu pesquisava, mas triste ficava, chorando muito. Aos poucos, porém, orando e meditando na palavra de Deus, conversando com pessoas de fé, eu ganhava esperança e descansava em Deus. Não demorou e continuei com os preparativos, tranquila.

Quando a bebê nasceu, continuei em oração. Pedia a Deus que nos concedesse a alegria de ver a filha crescer. Aos seis dias, ela passou por cirurgia e o médico informou que correra tudo bem, o que aumentava suas chances. Mas, infelizmente, pouco depois apareceram complicações. Uma parada cardíaca exigiu medidas de emergência. A médica nos pediu para deixar os celulares ligados durante a noite.

Não consegui pegar no sono e, por volta de 1 h da manhã, chamaram do hospital informando que estavam fazendo um procedimento. Entendi que o quadro de minha filha havia piorado e orei uma vez mais. Disse ao Senhor que queria muito ter minha filha comigo e que gostaria de levá-la pra casa. Mas que se fosse para vê-la sofrer dia após dia sem que no final obtivéssemos uma vitória, que a vontade dele fosse feita, mesmo sendo diferente da nossa. Como foi difícil fazer essa oração naquele momento! Em nosso egoísmo achamos que o melhor é ver a vida se estendendo, pois isso nos dá esperanças.

Às 5h45 da manhã minha filhinha partiu. Embora tenha sido extremamente doloroso, entendi que ela havia sido levada pelo Senhor e para o Senhor e não me desesperei, sabendo que em tudo isso há um propósito, por mais que eu não entenda agora. – CPB

Não é preciso ser herói – basta não dar as costas a Deus!