share on:

29 de Outubro de 2019

O que você alega como primeira razão para não comparecer a um evento, visitar uma pessoa, ajudar outra ou comprar algum bem? Lembra? A mais comum é: “Não tenho dinheiro” Então diga-me quem orienta você em suas decisões? Claro que quando você quer, a falta do dinheiro não lhe impede, não é mesmo? Então o seus atos, escolhas e preferências são na maioria das vezes definidos pelo dinheiro. Quantas vezes respondo para minha esposa ou filhos que não podemos fazer isso ou aquilo por que nos falta do dinheiro. Isso não é mentira, mas também não é verdade. Quando surgem outras necessidades a gente se vira, refaz orçamento e atende o gasto emergencial. Ué, de onde veio esse dinheiro?

Você e eu sabemos que o comércio o uso do dinheiro está sujeito a sua vontade, no entanto você alega a falta do dinheiro. Não se diz que não se quer fazer algo, alega-se que não há dinheiro, o poder comercial para fazer o que se deve. Para quem anda com Deus pela fé de Cristo Jesus precisa encarar essa realidade e tirar do dinheiro todo poder comercial.

Onde Deus reina tudo é avaliado em termos da graça no relacionamento com O Pai e com o próximo. O dinheiro não vem antes da sujeição da própria vontade. O apóstolo Paulo ao referir-se aos crentes que ajudaram financeiramente a obra de Deus revelou o princípio do Reino de Deus dizendo; e não somente fizeram como nós esperávamos, mas primeiramente a si mesmos se deram ao Senhor, e a nós pela vontade de Deus; 8Entendeu ? Isso é reação à graça de Deus. Primeiramente dar-se ao Senhor Jesus. Antes de tudo ser do Senhor e depois o dinheiro. Quem inverte este ordem, quer comercializar seu relacionamento com Deus. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna9.

Andar com Deus é identificar essas distorções no modo de pensar, de sentir e agir e fazer as correções necessárias para crescer na graça e conhecimento do Senhor Jesus10. Isso é vida cristã.


Esta mensagem responde à pergunta: Quem, na verdade está atrás das suas justificativas quanto ao dinheiro?

Aplicação para a sua vida: Não permita que sua própria vontade esconda-se do dinheiro tornando-o como que um deus na sua vida. Dê a Deus o lugar de Deus Pai Criador


II Coríntios 8:5 Segunda carta do apóstolo Paulo aos cristãos na cidade grega de Corinto no outono de 55,56 ou 57 depois de Cristo defendendo sua autoridade apostólica e apontando os falsos apóstolos na igreja daquela cidade.
9 João 3:16 Este evangelho escrito entre 80-90 dC pelo apóstolo João no estilo é reflexivo e cheio de imagens e figuras organiza sua mensagem enfocando sete sinais que apontam para Jesus como Filho de Deus. 10 2 Pedro 3:18 “Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém.” Nesta carta o apóstolo Pedro adverte os cristãos sobre os falsos mestres e os estimula a continuarem leais a Deus.