share on:

06 de Dezembro de 2019

Hoje você e eu verificamos com admiração como nas mais diversas áreas o homem tem na mulher uma companheira capaz de cooperar com ele. Sua capacidade é exemplar em quase todas atividades profissionais. O que na espiritualidade cristã é conhecida como companheira capaz, idónea1. No entanto em 1989 um jovem entrou na sala de aula do curso de engenharia da escola politécnica no Canadá, armado. Exigiu que os homens saíssem da sala e assassinou as 14 mulheres presentes depois de acusa-las de feminismo. Em seu desequilíbrio ele não suportou estudar juntamente com as mulheres em um curso que acreditava ser somente para os homens. A tristeza e horror foi geral. Os homens daquela cidade criaram o “Dia de Mobilização do Homem Pelo Fim Da Violência Contra As Mulheres”. Essa mobilização é necessária para assegurar as mulheres o pleno exercício de sua cidadania, direitos humanos, dignidade e consideração. Não é verdade?

Agora eu ainda não vi nenhuma mobilização de mulheres pelo fim do desrespeito contra os homens. Você já ouviu alguma palestra ou aula a respeito desse tema? Agressões físicas, palavrões, gestos ofensivos, humilhações são os recursos que algumas mulheres utilizam para conseguir modificar o marido que escolheu. É claro que muitas agressões das mulheres não deixam marcas visíveis no corpo. No entanto, já existe regulamentação de lei para providências justas a respeito. Tanto o homem quanto a mulher devem utilizar esse recurso civil.

A agressão a mulher não é justificada pela falta de respeito dela para com o gênero masculino. Um erro não torna o errado em justo. Por isso na espiritualidade cristã o homem é orientado a amar, a considerar a mulher mais frágil, digna de proteção, justamente porque ela tem a tarefa de ajudar, cooperar com o homem. Os dois são igualmente herdeiros de Deus.2 A mulher, por sua vez precisa falar com o marido com educação e respeito.3 Não se trata meramente de merecimento, mas da dignidade de cada um diante de Deus Pai. Se a sua relação com o Deus e Pai revelado por Jesus não se reflete no seu relacionamento com o gênero oposto, sua falta de fé não será encoberta pela religiosidade cristã. Converse e estude os recursos divinos e legais para encarar a violência doméstica.

Resposta a pergunta: O que considerar igualmente a respeito do movimento contra a violência contra as mulheres?

Tarefa para hoje: Avalie seus critérios e verifique se você trata com respeito e amor homens, meninos, mulheres e meninas. Sua espiritualidade expressa justiça divina?

1 2 1 Pedro 3:7 Igualmente vós, maridos, coabitai com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo vós os seus coerdeiros da graça da vida; para que não sejam impedidas as vossas orações. 3 1 Pedro 3:4-6 Cultivem a beleza interior, do tipo gracioso e gentil que agrada a Deus. As mulheres santas de antigamente eram lindas na presença de Deus desse modo e eram boas e leais aos maridos. Sara, por exemplo, tratava Abraão como “meu querido marido”. Vocês serão verdadeiras filhas de Sara se fizerem o mesmo, sem ansiedade e sem acanhamento. vVersão a Mensagem de Eugene Peterson.