share on:

18 de Julho de 2019

Depois de ter sido repreendida uma garotinha queria sentir que sua mãe a amava. Aproximou-se para beijar a mãe e ouviu as seguintes palavras: “Eu não quero seu beijo. Isso é beijo de Judas! ” Aquela mãe mencionava o beijo do discípulo de Jesus aquele que o denunciou aos inimigos com um beijo.

A lembrança deste acontecimento ficou guardada na mente daquela criança até os 30 anos de idade, influindo em suas atitudes na vida adulta. A rejeição da mãe foi marcada por muitas outras atitudes, mas esta experiência foi representativa para a vida daquela jovem. Cada ser humano tem a necessidade tanto da correção quanto de amor.

Quando falo de amor, estou falando de aceitação. Há uma necessidade de confirmar se depois do erro cometido, da repreensão recebida, se ainda há um caminho aberto para a comunicação e afeto. Se houve arrependimento então o consolo e o amor precisam ser reafirmados.

Você como mãe está desgastada com as repreensões constantes, com a rebeldia reincidente e facilmente esquece da necessidade que os filhos têm da confirmação do afeto. Nada melhor que voltar-se para o Deus e Pai de Cristo Jesus e conhecer como Ele trata a você após a correção! Ele afirma, em sua Palavra, que sua ira não é perpétua não é eterna.. Se confessarmos o pecado Ele é fiel e justo para perdoar e purificar o relacionamento de toda culpa.

Eu sei que as crianças também sabem manipular a mãe ou o pai. Mas se em algum momento você percebe esta necessidade de confirmar ao seu filho, ou sua filha que a ama, seja através de um beijo, um abraço, não
perca a oportunidade!

É assim que Deus faz conosco. Ele nos recebe e confirma seu amor após recebermos a correção da parte Dele na pessoa de Cristo Jesus. Quem crê que Cristo morreu, foi castigado pelo seu pecado e ressuscitou para ser seu advogado percebe a justiça e misericórdia divina. Assim reflete o mesmo caráter no relacionamento familiar e social. É com justiça que Deus nos ensina a tratar bem o culpado arrependido


Esta mensagem responde á pergunta: Como reagir diante de uma criança arrependida?

Aplicação para a sua vida: A justiça que Deus aplica á sua vida, leva você a aplica-la para com outros!


Coríntios 2:7 “Agora, ao contrário, vocês devem perdoar-lhe e consolá-lo, para que ele não seja dominado por excessiva tristeza. 8 Portanto, eu lhes recomendo que reafirmem o amor que têm por ele”. Segunda carta do apóstolo Paulo aos cristãos na cidade grega de Corinto no outono de 55,56 ou 57 depois de Cristo defendendo sua autoridade apostólica e apontando os falsos apóstolos na igreja daquela cidade.
2 Coríntios 7: 9 Agora, porém, me alegro, não porque vocês foram entristecidos, mas porque a tristeza os levou ao arrependimento. Pois vocês se entristeceram como Deus desejava, e de forma alguma foram prejudicados por nossa causa.
Jeremias 3: 12 Vá e proclame esta mensagem para os lados do norte: “Volte, ó infiel Israel”, declara o SENHOR, “Não mais franzirei a testa cheio de ira contra você, pois eu sou fiel”, declara o SENHOR, “Não ficarei irado para sempre.
I João 1:12 Carta escrita pelo discípulo e apóstolo João, já velho aos cristãos na Ásia por volta do ano 90d.C. para tirar a confusão das mentes dos crentes, confortar e firmar todos no andar verdadeiro