Compartilhe em:

17 de Abril de 2019

Qual é o tamanho da sua casa? E do terreno onde você vive? Viver na
cidade é diferente d a vida no campo, certo? Na cidade você não
tem espaço suficiente para plantar cada tipo de fruta e hortaliças ou alimento que precisa. Na cidade, você tem os supermercados, feiras e outros comércios. Já no campo é necessário espaço para plantar. Daí vem não somente a alimentação, mas investimento na lavoura e pecuária.

A reforma agrária no Brasil é um tema altamente conflitante. A mera redistribuição da terra não é suficiente. São precisos recursos técnicos como maquinário, pessoal, investimentos, experiências, vias de acesso e não
apenas leis. Um por cento de proprietários detém cerca de cinquenta por cento das terras. Quando muitas famílias que recebem a terra acabam vendendo depois, pois lhes faltam condições. Os que tem grandes
propriedades tem condições econômicas e técnicas para maior plantação, criação para o abastecimento das grandes cidades e a própria sobrevivência. Os pequenos proprietários precisam de incentivos para sua
própria sobrevivência. Os que fazem leis e as administram precisam compreender a dimensão de cada reforma nos seus vários aspectos e não apenas vender soluções equivocadas.

Quando você lê a odisseia bíblica descobre que o povo de Israel ao entrar na terra prometida recebeu terras que não podiam ser vendidas definitivamente. Pertenciam a cada tribo. Mesmo vendida, ela retornava
aos proprietários originais no ano do jubileu. Isso garantia que mesmo os mais pobres retornassem para seu próprio lugar. Isso passou e é história.

Hoje os cristãos, envolvidos nessa questão tem a responsabilidade de procurar soluções contemporâneas para as complexidades do problema. Cada pessoa tem direitos e responsabilidades não apenas nas condições para a administração da terra, mas no provimento de suas próprias necessidades de vida digna, honesta e também da sociedade.

Tratar com justiça implica em encontrar modelos novos , originais e não apenas importar formulas políticas. Por isso viver como “sal na terra” ou “luz do mundo” exige participação consciente da dupla cidadania que o cristão tem diante de Deus e do próximo. Você precisa compreender esse aspecto da vida com Deus pela fé de Cristo Jesus. Por que assim você será cristão de fato.


Esta mensagem responde á pergunta: Qual o desafio da reforma agrária no Brasil?
Aplicação para a sua vida: O que os cristãos tem a ver com essa reforma com respeito a sua fé?


Números 33:53,54 “E tomareis a terra em possessão, e nela habitareis; porquanto vos tenho dado esta terra, para possuí-la. E por sortes herdareis a terra, segundo as vossas famílias; aos muitos multiplicareis a herança, e aos poucos diminuireis a herança; conforme a sorte sair a alguém, ali a possuirá; segundo as tribos de vossos pais recebereis as heranças. ” Os israelitas vagaram pelo deserto durante quarenta anos, antes de entrar em Canaã, “a terra prometida”. O nome do livro se deriva dos censos promovidos durante esse tempo no deserto.
Levítico 25:10 “Consagrem o quinquagésimo ano e proclamem libertação por toda a terra a todos os seus moradores. Este será um ano de jubileu, quando cada um de vocês voltará para a propriedade da sua família e para o seu próprio clã. ” O nome do livro se deriva do nome de uma das doze tribos de Israel. O livro registra todas as leis e regulamentos a respeito de rituais e cerimônias.
Mateus 5:13-15 “Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa. ”