share on:

4 de janeiro de 2019

Quantas perguntas já lhe fizeram hoje? Aqui vai mais uma. Que resposta você dá quando alguém lhe pergunta: Qual é o seu pecado? Responder honestamente essa questão é o maior desafio humano. Qualquer um sabe que responder essa questão é expor os próprios “crimes contra Deus Pai”, é confessar o que o ser humano luta para esconder, para encobrir, para compensar.

Por volta dos anos 400 depois de Cristo, isso já é o século V, um monge baseando-se em uma classificação pré-cristã harmonizou uma lista dos oito crimes contra Deus. Exatamente! Quando você utiliza da expressão “pecado” você está se referindo aos seus “crimes” contra Deus, não meramente contra a sociedade, contra pessoas, contra a cultura. Se no entanto lhe perguntarem: quais são suas virtudes, ai sim, será uma tarefa mais agradável. O cristianismo católico apostólico romano classificou os pecado contra Deus como: pecado capital, pecado venial e pecado mortal. Pecados capitais que são os pais dos outros vícios; pecados veniais que são perdoáveis sem a necessidade do sacramento da confissão e os pecados mortais que são merecedores de condenação por ferirem os dez mandamentos ¹ de Deus.

O objetivo era educar o cristão a compreender e controlar os instintos básicos do ser humano e assim se aproximar de Deus. Os sete pecados mortais eram: a luxúria, a avareza, a gula, a preguiça, a ira, a inveja e a vaidade. Estas são, na verdade, sete motivações humanas que excluem qualquer expressão do caráter divino na vida humana. Em contrapartida, existem as sete virtudes humanas que revelam a intimidade com Deus Pai, pela fé de Cristo Jesus. Elas são: castidade, generosidade, domínio próprio, ética, paciência, caridade e humildade.

Todo e qualquer pecado traz no seu princípio ativo a rebelião contra Deus e Seu caráter divino. Esta é a razão porque a fé cristã ordena a confissão e o arrependimento com o abandono de cada um daqueles crimes contra Deus². O pecado, o crime, a rebelião contra Deus precisa ser trocada pela confiança e obediência amorosa a Cristo Jesus. É essa reconciliação com Deus Pai que resulta nas virtudes. Elas são fruto dessa convivência pessoal, íntima do ser humano com o Criador.

Nas próxima mensagens comentarei cada um desses pecados³ e a respectiva virtude. Trata-se de uma oportunidade para você compreender melhor o que está envolvido na ética cristã. Lembre-se de imprimir cada uma para o começo de um estudo aprofundado. – Janus Tarso


Aplicação

• Esta mensagem responde à pergunta: Você conhece a história dos 7 pecados capitais?
Tarefa para Hoje: Esta é a referência ética do cristianismo católico apostólico. Veja a virtude associada a cada um dos pecados.


¹Marcos 10:19 “Não mates, não cometas adultério, não roubes, não levantes falso testemunho, não fraudes ninguém, honra teu pai e tua mãe” . Os fundadores da Igreja declaram que o Evangelho de Marcos foi escrito depois da morte de Pedro, que aconteceu durante as perseguições do Imperador Nero. A maior parte das evidências sustenta uma data entre 65 e 70 dC.

²Marcos 1:15 E dizendo: O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo. Arrependei-vos, e crede no evangelho.

³ Introdução da série “Sete Pecados Capitais” 1/8