share on:

12 de Junho de 2020

Você já namorou? O que significou aquele relacionamento para você?
Já vi gente diante de uma vitrine “namorando” algum produto exposto. A pessoa fica ali olhando, pensando, avaliando as implicações da aquisição. Até decidir entrar e experimentar. No entanto até a compra a decisão é uma conquista. Mas quando comprar sabe que não terá condições, tão já de adquirir outro semelhante.

Namoro é um tempo de conhecimento e avaliação inicial. Durante o namoro os envolvidos se avaliam mutuamente. Precisam perceber se estão prontos para pagar o “preço” de um relacionamento profundo No entanto muitos se comportam como se saísse pela rua usando e experimentando como se fosse seu, o objeto que namorava na vitrine mas sem na realidade comprometer-se e pagar o preço pela aquisição.

No início o namoro conta como a força da simpatia, da paixão, da forte atração. A paixão é o primeiro estágio do relacionamento de namoro. Não há tempo exato, mas estudos científicos mostram que a paixão dura entre 18 e 30 meses, uma média de dois anos. Paixão pode virar amor? Sim, e se acontecer, é a consequência mais apreciada de ter se apaixonado! No entanto se durante a paixão o namoro não cria raízes mais profundas, mais complexas, como fases de um videogame, passada a paixão o relacionamento não tem forças para manter a vida normal.

O namoro permite que os envolvidos se conheçam em seus valores, caráter, preferencias e objetivos de vida. A pressa pela busca apenas do prazer, não prepara o ser humano para as dores comuns da vida. O namoro, o noivado e casamento são fases que precisam evoluir de uma para a outra com crescente comprometimento e complexabilidade. Sem essa evolução tudo morre no caminho. O sexo e o romantismo não substituem a cumplicidade, o respeito, o cuidado pelo outro.

Quando Jesus disse: “…Ninguém tem maior amor do que esse; Dar a vida pelos seus amigos.”6 O amor é um terreno inexplorado onde a própria vida é descoberta a cada curva. O amor é o compromisso de colocar a própria vida para cuidar e proteger o outro de si, do mal e do erro. Experimente pensar no amor como dar a vida pelo outro ao invés de apenas lucrar com o serviços e afeto que o outro lhe dá.7

Esta mensagem responde à pergunta: O que você e eu aprendemos a respeito do amor ao conhecer a Deus pela fé de Cristo Jesus?

Tarefa para Hoje: O amor, como aprendemos com Deus Pai decide dar cuidados, compromisso e afeto. Isso é chamado de “amor” de Deus.

João 15:13 “Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos.” 7 I Coríntios 13:4-8 “O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca perece; mas as profecias desaparecerão, as línguas cessarão, o conhecimento passará.”