share on:

11 de Setembro de 2019

Você tem na sua vida uma pessoa difícil, problemática? Uma pessoa que não é possível descartar sem alguma culpa ou tragédia maior? Alguém muito próximo que depende e precisa de ajuda, mas cria os mais diversos embaraços! Então você já ouviu alguém dizer que esta pessoa é a “cruz” que você tem que levar.

Esta expressão é a interpretação popular do que Jesus disse: “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me.”1

Sim, existem situações, pessoas, condições que tornam a vida mais difícil, desafiadora. Então popularmente falando muitos consideram uma cruz. Outros se veem desafiados e acabam por revelar uma capacidade especial que anima a mitos, não é verdade?

Agora, a cruz de Jesus é uma escolha voluntária de abrir mão dos seus direitos por amor a Ele, o Senhor. Trata-se de uma escolha e não de um destino imposto por Deus. Não permita que o uso popular desta verdade cristã obrigue você a suportar fardos que Deus não colocou em sua vida. Exatamente! Quantas pessoas estão carregando responsabilidades, administrando situações que não são tarefas suas.

Lembro-me de um rapaz que pediu ao Senhor Jesus que exigisse que seu irmão dividisse a herança recebida com ele. Você sabe o que Jesus respondeu? “Homem, quem me pôs a mim por juiz ou repartidor entre vós?”2

Quando você toma a cruz como Jesus indica, sabe que não caminha para alguma festa ou reconhecimento dos sacrifícios que faz. Quem toma a cruz, o faz por amor ao Senhor Jesus, identifica-se com Ele. Serve a Deus e aos homens, como Deus orienta, segundo o caráter de Jesus. Isso implica em morrer para si por amor a Cristo Jesus. Quem decide seguir a Jesus, sem levar a cruz como Ele indicou, vive um cristianismo enganoso e até muito pesado. Faz do evangelho de Jesus um fardo religioso ou da graça uma libertinagem sem fim.

Lembre-se “levar a cruz” com Jesus é para quem O ama, decide e escolhe. A cruz de Jesus não serve para salvar, para reconciliar com Deus, mas justamente para expressar o amor e devoção a Ele. Deu pra entender?


Esta mensagem responde à pergunta: Qual é a sua “cruz”?

Aplicação para a sua vida: Procure compreender corretamente as expressões populares que se utilizam de textos bíblicos.


1 Mateus 10:38 Os fundadores da Igreja declaram que o Evangelho de Marcos foi escrito depois da morte de Pedro, que aconteceu durante as perseguições do Imperador Nero. A maior parte das evidências sustenta uma data entre 65 e 70 dC.
2 Lucas 12:14 Escrito por Lucas, um médico por volta de 59—75 dC mostra como Jesus estava em contato com as pessoas pobres, com os necessitados e com os que são desprezados pela sociedade.